10 anos de história: Grupo XIX apresenta peças do repertório

Redação do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com)

Foto do espetáculo Hysteria. Foto: divulgação

Foto do espetáculo Hysteria. Foto: divulgação

SÃO PAULO- A reestreia dos espetáculos Hysteria (domingos às 16 horas) e Nada Aconteceu, Tudo Acontece, Tudo Está Acontecendo (sábados e domingos às 18h30) comemora os 10 anos de ocupação de uma antiga casa na Vila Maria Zélia, primeira vila operária da capital paulista, localizada no Belém, em São Paulo.  A mostra acontece entre 8 de fevereiro e 16 de março e o paulistano tem a chance de ver e rever obras que se tornaram referência na história do teatro contemporâneo.

Hysteria foi a primeira peça apresentada pelo grupo XIX. O público acompanha a trajetória de cinco mulheres internadas no hospício Carioca Pedro II (Praia Vermelha), que são como histéricas e expõem as suas histórias de vidas; os seus sonhos desejos e frustrações.

O objetivo é falar da condição da mulher brasileira na virada do século XIX e fazer uma ponte com os dias de hoje.

A montagem ganhou destaque pela opção da direção de dividir a plateia masculina e feminina. As espectadoras compartilham bancos de madeira com as personagens e os homens ocupam uma arquibancada à parte.

Foto do espetáculo Nada Aconteceu, Tudo Acontece, Tudo Está Acontecendo

Foto do espetáculo Nada Aconteceu, Tudo Acontece, Tudo Está Acontecendo

Chamou a atenção do público e da crítica no Festival de Teatro de Curitiba de 2002 e, desde então, tem realizados diversas temporadas de  sucesso.

Com Hysteria, o grupo ganhou prêmios, como o de revelação teatral pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte e realizou apresentações no Brasil e 12 exterior (Europa: Portugal, França; África, Cabo Verde),

Hygiene, de 2005, é o segundo trabalho do XIX e também obteve reconhecimento do público e da crítica. O espetáculo faz um retrato da desigualdade social no Brasil, num momento em que o país se modernizava.

Mostra a trajetória de operários, imigrantes, lavadeiras, meretrizes, ex-escravos, curandeiros, comerciantes da virada do século XIX/XX, que habitavam os cortiços do centro do Rio de Janeiro. E geralmente viviam em condições precárias.

A apresentação é dividida em duas partes. Na primeira, a plateia acompanha o elenco por um percurso na rua e o cenário, natural, são as construções históricas; na segunda, as cenas acontecem  dentro do casarão, que se transforma num cortiço. 

Nada Aconteceu, Tudo Acontece, Tudo Está Acontecendo, que fez temporada em São Paulo no ano passado, parte da obra Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, para mostrar as horas que precedem a festa de casamento de Alaíde, sem deixar de lado os conhecidos planos de encenação: alucinação, memória e realidade.

Sobre o Grupo XIX de Teatro
A premiada companhia, existente desde 2001, responde pela criação das peças Hysteria; Hygiene; ArrufosMarcha para Zenturo, em parceria com o Grupo Espanca!, de Belo Horizonte; Nada Aconteceu, Tudo Acontece, Tudo Está Acontecendo e Estrada do Sul, em parceria com o diretor Pietro Floridia do Teatro dell’Argine (Itália).

Desde 2004, desenvolve uma residência artística nos prédios históricos da Vila Maria Zélia, na Zona Leste em São Paulo, criando assim um espaço de referência para a pesquisa, difusão e formação.

HYGIENE 

Ficha Técnica:

 

Pesquisa e Criação – Grupo XIX de Teatro.

Dramaturgia – Janaina Leite, Juliana Sanches, Luiz Fernando Marques, Paulo Celestino, Rodolfo Amorim, Ronaldo Serruya e Sara Antunes.

Direção – Luiz Fernando Marques.

Elenco – Janaina Leite, Juliana Sanches, Paulo Celestino, Rodolfo Amorim, Ronaldo Serruya e Tatiana Caltabiano.

Figurinos – Renato Bolelli.

Contrarregra – Felipe Cruz. 

 

Serviço:
Reestreia dia 8 de fevereiro, sábado, às 16 horas, no Armazém XIX. Duração – 80 minutos. Espetáculo recomendável para maiores de 14 anos. Temporada – Sábado às 16 horas. Ingressos – R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia-entrada). Até 15 de março.

 

NADA ACONTECEU, TUDO ACONTECE, TUDO ESTÁ ACONTECENDO

Ficha Técnica:

Criação e Pesquisa – Grupo XIX de Teatro.

Dramaturgia – Grupo XIX de Teatro e Alexandre Dal Farra.

Direção – Luiz Fernando Marques e Janaína Leite.

Elenco – Janaína Leite, Juliana Sanches, Paulo Celestino, Rodolfo Amorim, Ronaldo Serruya, Mariza Junqueira, Fernanda Brandão e Gabi Costa.

Assistente de Direção – Daniel Viana.

Iluminação– Wagner Antônio.

Direção de Arte – Felipe Cruz.

Figurino – Davi Parizotti.

Treinamento de Ator – Beth Dorgam.

Preparação Corporal – Juliana Monteiro.

Direção de Produção – Vanessa Candelas.

Assistente de Luz – Michel Fogaça.

 

Serviço:
Reestreia dia 8 de fevereiro, sábado, às 18h30, no Armazém XIX – Vila Maria Zélia.  Duração – 120 minutos. Temporada – Sábado e domingo às 18h30. Espetáculo recomendável para maiores de 16 anos. Até 16 de março. GRÁTIS.

 

HYSTERIA 

Ficha Técnica:
Criação, Pesquisa de Texto e Figurinos – Grupo XIX de Teatro.
Direção – Luiz Fernando Marques.
Elenco – Evelyn Klein, Mara Helleno, Janaina Leite, Juliana Sanches e Tatiana Caltabiano.

 Serviço:
Reestreia dia 9 de fevereiro, domingo, às 16 horas, no Armazém XIX.  Duração – 70 minutos. Espetáculo recomendável para maiores de 14 anos. Temporada – Domingo às 16 horas. Ingressos – R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia-entrada). Até 16 de março.

 Não haverá apresentação nos dias 1º e 2 de março (Carnaval)

 ARMAZÉM XIX – Rua Mário Costa 13 (Entre as ruas Cachoeira e dos Prazeres) – Belém. Telefone – (11) 2081-4647 (atendimento de segunda a sexta-feira das 14 às 18 horas). Acesso para deficientes físicos. É necessário fazer reserva. Estacionamento gratuito. Capacidade – 54 lugares. www.grupoxix.com.br

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*