Festival de Teatro de Curitiba já está com ingressos à venda

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

A TOCA DO COELHO
A TOCA DO COELHO

CURITIBA – A maratona teatral – esse ano serão 35 espetáculos só na Mostra Oficial –, o Festival de Teatro de Curitiba (FTC), que transforma a capital paranaense numa vitrine teatral começa no dia 26 de março, mas os ingressos já estão à venda – pelo site www.festivaldecuritiba.com.br e, também, nas bilheterias de Curitiba, localizadas no Shopping Mueller, Palladium Shopping Center e ParkShoppingBarigüi – e, com programação altamente interessante, é bom garantir já sua entrada.

Entre os 35 espetáculos que compõem a Mostra Oficial estão desde produções expressivas de grupo  como Cais ou Da Indiferença das Embarcações da Velha Cia. – texto indicado ao Prêmio Shell de Teatro e vencedor do 2º Prêmio Aplauso Brasil de Teatro – à produções com atores popularizados pelas telenovelas como A Toca do Coelho, protagonizado por Maria Fernanda Cândido e Reynaldo Gianechinni. Além das estreias nacionais de 2X Matei, Concreto Armado, Tumba de Cães, Transgressões, Rózà, O Dia em Que Sam Morreu, Paixão e Fúria – Callas o Mito e Pesadelo.

RICARDO III
RICARDO III

Serão cinco espetáculos internacionais – El Hombre Venido de Ninguna Parte (Chile), Otelo (Chi le), SPAM (Argentina), Sonata de Otoño (Argentina) e The Rape of Lucrece  (Inglaterra) – que, segundo Celso Curi, ao lado de Lúcia Camargo e Tânia Brandão, curador do FTC: “apesar do FTC não ser um festival internacional, já é costumeira a presença de espetáculos internacionais na grade da Mostra Oficial. Este ano priorizamos espetáculos que, seja pelo uso de diferentes mídias ou por  apresentarem diversas formas de abordarem a cena teatral, representam um pouco do que ocorre no teatro contemporâneo mundo afora”. Uma das novidades desse ano é a Mostra SESI na Rua que terá o espetáculo chileno El Hombre Venido de Ninguna Parte realizando a abertura oficial do FTC. Encerra essa parte do Festival o celebrado Grupo Galpão com seu novo trabalho, Os Gigantes das Montanhas, que marca o retorno de Gabriel Villela dirigindo a trupe.

"Quem Tem Medo de Vírginia Woolf?"
“Quem Tem Medo de Vírginia Woolf?”

Leandro knopfholz, diretor do FTC, destacou algumas novidades para essa 23ª edição do Festival como, por  exemplo, solos em que os atores utilizam fatos biográficos à ficção caso de Nando Bolognesi em Se Fosse Fácil Não Teria Graça e Br Trans., em que o ator e diretor cearense Silvero Pereira realiza pesquisa a partir de entrevistas com travestis em Porto Alegre.

Dois trabalhos sob mesma direção como do encenador Paulo de Moraes – que assina os espetáculos Jim e O Dia em Que Sam Morreu – e o de Gabriel Villela – com o já citado Os Gigantes da Montanha e Um Réquiem Para Antonio.

Também a dramat urgia do autor romeno Mátei Visniec poderá ser conferida em dose dupla nos espetáculos 2X Matei, do Rio de Janeiro, e Espelho Para Cegos, da Bahia, objetivando oferecer uma visão mis ampla da poética utilizada pelo dramaturgo.

O bardo inglês, William Shak

BR TRANS
BR TRANS

espeare, que completaria 450 anos em 2014 ganha atenção especial nesse 23º FTC com a apresentação da montagem chilena de Otelo; duas montagens de Ricardo III – uma carioca e uma paulistana evidenciando as múltiplas possibilidades de encenação sob uma mesma matriz textual – e The Rape of Lucrece, com a britânica Royal Shakespeare Company.

2 X MATEI- Foto Paulo Severo
2 X MATEI- Foto Paulo Severo

O Festival contará, também, com outras atividades já consagradas: Risorama – festival de humor com stand up comedy e personagens -, Mish Mash – série de apresentações de variedades, incluindo mágica e arte circense -, Guritiba – programação voltada às crianças – e Gastronomix – quermesse de alta gastronomia com renomados chefs brasileiros.  

"Contrações"
“Contrações”

A “MARGEM” QUE SE ORGANIZA

Desde a sétima edição do FTC,                 em 1998, inspirado no fenômeno ocorrido no Festival Internacional de Edimburgo (Escócia), o Fringe – franja ou margem – é um espaço livre em que, para participar basta apenas ter 80% do elenco profissional e se inscrever.

São 400 peças inscritas apenas nessa edição, sem curadoria, o que define a liberda que marca tal mostra paralela, mas que, por outro lado, representa uma roleta russa, ou seja, a experiência tanto paraquem se apresenta quanto para quem assiste pode ser muito boa a muito ruim.

Depois que o Coletivo de Pequenos Conteúdos, formado por jovens artistas curitibanos, se organizaram realizando uma mostra dentro do próprio Fringe, a ideia se mostrou excelente opção para artistas e espectadores encontrarem pontas do novelo para descobrirem algum caminho no labirinto que é essa mostra paralela. Juntam-se ao Pequenos, ES em Cena, Mostra Internacional de Solos (MIS), Mostra Ademar Guerra, Mostra Ateliê de Histórias, Mostra Ave Lola, Mostra Baiana, Mostra Novos Repertórios, Mostra Sesi Dramaturgia, Mostra Seu Nariz e Mostra Sonora Cena.

 

COPA versus FTC

Apesar do Itaú ser o banco patrocinador da Copa do Mundo desse ano, ele segue o rumo oposto ao adotado pela maioria dos departamentos de marketing das empresas, que preferem reservar todo o capital de investimento em ações pró-Copa. E, em conjunto com a Renaut – outra empresa que valoriza os movimentos artíscos – apresenta o Festival de Teatro de Curitiba e, em parceria com a Sabesp, assina a primeira edição da Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, o #MitSP , na primeira metade de março.

“O teatro é uma expressão que cada vez mais dialoga com outras expressões. É preciso que a gente observe isso. A performance, a música fora as próprias ramificações das artes cênicas, as artes visuais, então é preciso que a gente observe não só as apresentações, a difusão do campo do teatro em si, mas fundamentalmente formação, tanto daquele que está no palco quanto de todo o backstage do universo do teatro. Porque é uma das tendências contemporâneas. O teatro é um dos pontos que oferecem essas convergências com mais intensidade. Se por um lado você tem uma mostra mais panorâmica, que é o que oferece o Festival de Teatro de Curitiba. Aqui, com o #MitSP vamos ter algo mais experimental, que tenta observar fronteiras que estão acontecendo no campo do teatro. A potência de Curitiba é o olhar panorâmico”, disse Eduardo Saron Nunes, diretor do Itaú Cultural. “Nós também somos um dos patrocinadores da Copa do Mundo, somos o banco da Copa no Brasil, e queremos,  no período da Copa, estar muito presentes na cultura, mostrar a nossa produção artística, que ela seja interessante e seja vista e revista pelos estrangeiros e brasileiros que estarão circulando pelos vários estados brasileiros” completa.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado