O premiado espetáculo Elis, A Musical estreia em São Paulo

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com)

ELIS, A MUSICAL
ELIS, A MUSICAL

SÃO PAULO – Elis,  A Musical, grande sucesso no Rio de Janeiro, estreia em São Paulo. A aclamada montagem, que conta a trajetória de uma das maiores intérpretes da nossa MPB, já foi visto por mais de 80 mil pessoas e traz como protagonista a atriz e cantora Laila Garin. Com texto de Nelson Motta e Patricia Andrade e direção de Dennis Carvalho, a superprodução da Aventura Entretenimento estreia sexta (14), no Teatro Alfa.

ELIS, A MUSICAL
ELIS, A MUSICAL

O espetáculo em sua temporada carioca recebeu diversas consagrações, como o Prêmio Shell de Teatro (Melhor Atriz, para Laila Garin), o Prêmio Cesgranrio (Melhor Atriz, para Laila Garin e Melhor Direção Musical, para Delia Fischer), e o Prêmio Quem de Teatro (Laila Garin, Melhor Atriz). Conta com uma equipe numerosa: são 19 atores em cena, uma banda com 9 músicos e 265 pessoas envolvidas na produção para recriar no palco cerca de 20 anos de história.

Além de Laila, estão no elenco: Tuca Andrada e Claudio Lins, que vivem Ronaldo Boscôli e Cesar Camargo Mariano, maridos de Elis; Germano Melo como Luiz Carlos Miele e Paulo Francis; Ícaro Silva, como Jair Rodrigues; Leo Diniz como Tom Jobim; Peter Boos como Henfil e Armando Pittigliani; Ricardo Vieira e Keila Bueno, como os pais de Elis; entre outros.

A produção presta uma homenagem à Elis e o objetivo é evocar a essência do seu trabalho. Não existe a preocupação de realizar um documentário.

No palco, uma trupe de atores e atrizes conta a história de Elis, com a presença de personalidades que fizeram parte de sua trajetória, como Tom Jobim e Jair Rodrigues. Uma escolha que possibilita maior liberdade quanto à narrativa da trajetória da cantora.

Momentos importantes da vida da artista são mostrados, mas a direção parte da ficção para que as cenas ganhem mais encantamento. Por esse motivo, algumas passagens da vida pessoal da cantora não são mostradas, como a sua dependência de drogas.

ELIS, A MUSICAL
ELIS, A MUSICAL

Algumas cenas, no entanto, foram criadas para salientar a importância da cantora no cenário musical brasileiro e apresentar passagens de sua vida pessoal e profissional. Há momentos em que o musical retrata fielmente fatos profissionais, como a gravação da canção Águas de Março, ao lado de Tom Jobim, e Arrastão, de autoria de Edu Lobo e Vinícius de Moraes.

Elis, a Musical surgiu de um convite feito pela Aventura Entretenimento e pela Buenos para que Nelson Motta (amigo e produtor de Elis) e Patricia Andrade criassem um texto para o teatro.

A dupla já escrevia um roteiro sobre a vida da cantora para o cinema e adaptá-lo para o palco segundo Nelson Motta foi um privilégio porque ¨mesmo após trinta anos de sua morte, ela continua como a maior referência de todas as novas gerações de cantoras¨.

Na direção do musical, outro amigo da cantora, Dennis Carvalho. Elis a musical é a primeira direção teatral de Carvalho, conhecido por seus trabalhos na TV.

Carvalho diz que quando foi convidado para participar do projeto ficou assustado, mas feliz porque almejava dirigir teatro.

O diretor conviveu com a artista nos seus últimos anos de vida e, por esse motivo, declara que assinar uma encenação em sua homenagem é um momento muito especial da sua carreira.

Para Carvalho, o grande trunfo desse trabalho é a qualidade da equipe. ¨Falo desse trabalho com o maior orgulho. ¨Gosto de ver o espetáculo e sou apaixonado pelas pessoas. Trabalho com o lado humano e quando há um bom relacionamento entre o diretor e todas da equipe, isso passa para o público¨, salienta.

Neste sentido, elogia o talento de Laila Garin, escolhida entre 200 candidatas nas audições. Nos ensaios ele pediu que a Laila não imitasse os trejeitos nem o timbre de voz, mas que mostrasse a sua verdade.

Laila Garin tem chamado a atenção do público e crítica pela sua atuação e credita o sucesso que conquistou à sua dedicação ao aprimoramento profissional, com estudos que dão igual valor ao canto e à interpretação.

Para a criação da sua personagem, Laila viu entrevistas e shows, ouviu discos e contou com a preparação vocal de Felipe Habib.

A atriz e cantora declara que o público verá uma atriz interpretando a cantora e afirma que o sucesso da temporada carioca foi marcante, sobretudo devido à receptividade da plateia, que sai do teatro emocionada: ¨As pessoas chegam aos prantos nos braços da gente e isso não tem preço¨, conta.

As canções e a trilha sonora de Elis, a musical

O espetáculo reúne grandes sucessos na voz de Elis Regina, entre elas Arrastão, Casa no Campo, Águas de Março, Dois pra lá, dois pra cá, Como Nossos Pais, Aos Nossos Filhos, Fascinação, O Bêbado e o Equilibrista, Madalena, O Trem Azul e Atrás da Porta. São ao todo 51 canções que integram o repertório, entre músicas, medleys e vinhetas.

A Universal Music lançou a trilha sonora de Elis, a musical, álbum duplo que traz 26 canções originais e remasterizadas de Elis Regina que inspiraram o espetáculo.

Sobre Laila Garin

Começou a estudar teatro aos 11 anos e canto lírico aos 13. Aos 15, já integrava um grupo de teatro amador, da Casa Via Magia, com quem fez a peça Romeu & Julieta e Caetano.

Formada em Interpretação Teatral na Universidade Federal da Bahia (UFBA), Laila foi premiada como atriz nos festivais de cinema de Triunfo e Blumenau por sua participação em dois curtas-metragens. Também foi dirigida por José Possi Neto, Luiz Carlos Vasconcelos, Cacá Carvalho e João Falcão no teatro e fez participações na TV em episódios de A Grande Família e Louco Por Elas.

Ficha Técnica:

Texto: Nelson Motta e Patrícia Andrade

Direção: Dennis Carvalho

Direção Musical e Arranjos: Delia Fischer

Coreografia e Direção de Movimento: Alonso Barros

Direção de Arte e Cenografia: Marcos Flaksman

Desenho de Luz: Maneco Quinderé 

Figurinista: Marília Carneiro

Visagista: Beto Carramanhos

Produtora de elenco:  Marcela Altberg

 

Serviço:

Elis, a musical

Data: de 14 de março a 13 de julho de 2014

Local: Teatro Alfa (Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722 – Santo Amaro, São Paulo,

Telefone: (11) 5693-4000

Horários: Quintas feiras: 21h00 / Sextas-feiras: 21:30hs / Sábados:16h00 e 20h00 / Domingos: 17h00

Duração: 2h10 (com intervalo de 15 min) – 130 minutos

Classificação: Não recomendado para menores de 12 anos.

Ingressos:

Quintas-feiras e sextas-feiras:

VIP – R$140,00

Plateia – R$120,00

Balcão I – R$70,00

Balcão II – R$40,00

Sábados (duas sessões) e Domingos:

VIP: R$180,00

Plateia – R$160,00

Balcão I – R$110,00

Balcão II – R$60,00

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.