1º Fórum de performance negra de São Paulo começa dia 15

SÃO PAULO – De 15 a 19 de novembro de 2019 acontece na capital paulista o I Fórum de Performance Negra de São Paulo. O evento que tem como tema “Estéticas Negras e Políticas Públicas rumo ao futuro: como a memória da diáspora e as intersecções culturais podem alimentar as multipluralidades performáticas negras”, tem a proposta de reunir grupos e coletivos negros artísticos, para pensar, dialogar e fomentar os trabalhos e pesquisas da arte negra no estado de São Paulo.

 

A programação acontece no Centro Cultural Olido e no CRD – Centro de Referência da Dança, com entrada franca em todas as atividades. Para participar do fórum, é necessário fazer a inscrição até o dia 10 de novembro pelo link https://forms.gle/LuE5kgfXK1eYfrKT9. São nove mesas de debates, seis grupos de trabalhos e apresentações de performances e espetáculos de teatro, dança, circo e cultura popular. A abertura no dia 15 de novembro conta com show de As Clarianas, com participação da Nega Duda e o encerramento, dia 19, tem show do grupo Aláfia.

 

O Fórum Paulista é a continuidade do Fórum Nacional de Performance Negra, criado em 2005 pelo Bando de Teatro Olodum, da Bahia, e pela Cia. dos Comuns, do Rio de Janeiro. Foram quatro edições nacionais em Salvador, que promoveram reflexões estéticas e importantes conquistas no âmbito das políticas públicas, fomentando boa parte da produção performática negra em todo o Brasil.

 

Nesta edição, o Fórum é organizado e tem curadoria dos grupos e coletivos Invasores Cia. Experimental de Teatro Negro, Cia Os Crespos, Coletivo Negro e Cia Um Brasil de Teatro, representados pela Cooperativa Paulista de Teatro. Com co-realização da Secretaria Municipal de Cultura, o evento pretende fomentar um diálogo em escala estadual sobre a importância da criação e manutenção de políticas públicas para as artes negras e suas especificidades estéticas.

 

Estarão presentes pensadores como: Leda Maria Martins, Salloma Salomão, Julio Moracen Naranjo, Gil Marçal, Samuel Alves dos Santos, Rute Rodrigues dos Reis, dentre outros nomes. Artistas como Banda Aláfia, As Clarianas, Michelle Mattiuzzi, Preta Rara, Lenna Bahule, Gal Martins, Isidro Sanene, Cia dos Inventivos, Bando Jaçanã, Jongo do Tamandaré, Balé Folclórico Solano Trindade, Beth Beli, Dinho Nascimento, dentre outros nomes, também compõem a programação do I Fórum de Performance Negra de São Paulo.

 

Curadoria

 

Para os coletivos e grupos negros que seguem na linha de frente desta primeira edição, os últimos anos se mostraram férteis, devido às conquistas de políticas públicas que possibilitaram o desenvolvimento de produções e pesquisas para alguns grupos negros.

 

Neste sentido, foi pensada uma programação representativa dos inúmeros caminhos que artistas e pensadores negros vem trilhando. A ideia é que neste encontro todos possam apreender e compartilhar suas experiências, numa troca coletiva e semeadora de possibilidades de resistência e existência no Brasil de hoje.

 

Entende-se que o Fórum é um importante instrumento para a organização de um fazer artístico e político, apoiado em ideais democráticos na luta por reconhecimento, reparação histórica e equidade.

 

Neste encontro, a arte, cultura, política e teoria das artes negras não fogem da responsabilidade de refletir o seu tempo e carregam a experiência da criação coletiva e colaborativa dos muitos artistas negros que vieram antes e que caminham ao lado e à frente desta geração.

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*