26° FESTIVAL DE CURITIBA COMEÇA COM MULHERES NO PROTAGONISMO

kyra Piscitelli, do Aplauso Brasil (kyra@aplausobrasil.com.br)

CURITIBA – Com 37 espetáculos na Mostra Oficial, 12 enfatizam o trabalho de mulheres. Não à toa a abertura será feita, hoje (28), pela atriz Fernanda Montenegro. No teatro Guaíra, ela apresentará o solo Nelson Rodrigues por Ele Mesmo. A pedido da atriz, Fernanda também fará uma sessão aberta somente para estudantes de teatro, amanhã, 29, às 11h no teatro Bom Jesus. 

As diferenças é o mote desta edição do maior festival de Teatro do Brasil. É o 26° ano. Pelo segundo ano,  ator e diretor Guilherme Weber e o diretor Marcio Abreu  assinam a curadoria do evento sob o lema “Só me interessa o que não é meu”, frase retirada do manifesto antropofágico de Oswald de Andrade e que sugere o convívio com o plural.

“A antropofagia é o principal pensamento inspirador para nosso segundo ano de curadoria no Festival de Teatro de Curitiba, aprofundando um projeto de programação que atravessa linguagens, busca diálogos transversais, fricciona questões fundamentais do nosso tempo e toma a cidade como palco de invenção”, explicam os dois curadores no texto sobre os critérios de escolha dos espetáculos.

A Mostra traz três espetáculos internacionais: Moçambique,Olympia e O Que Podemos Dizer do Pierre e mais oito estreias nacionais, além de espetáculos de dança e cinco que integram a a II Curitiba Mostra, com o objetivo, desde o ano passado, de integrar um olhar regional ao evento.

O Fringe, recorte do festival com participação livre, sem curadoria, e que completa agora 20 edições, terá 11 mostras especiais – uma delas portuguesa, com 5 espetáculos. Ao todo, são 303 montagens em cartaz, 45 delas com apresentações de rua. No total, serão 66 espetáculos grátis no Fringe. O público poderá pagar o que quiser para assistir em 41 atrações, no conceito “pague quanto vale”, lançado ano passado pelo Ave Lola Espaço de Criação.

Personalidades conhecidas do público, irão passar pelo Festival, entre eles Fernanda Torres, Andrea Beltrão, Grupo Galpão, Camila Pitanga, Caio Blat, Débora Bloch, Eduardo Moscovis, Júlia Lemmertz, Marcelo Serrado, Zé Celso Martinez, e Renato Borghi.

Não à toa, a atriz Fernanda Montenegro abre o evento, hoje no Teatro Guaíra, em a

Os eventos simultâneos completam o Festival:Gastronomix – com atrações gastronômicas -, MishMash – uma programação para a família -, o Guritiba – com espetáculos voltados para o público infantil -, o evento de dança Movva e o Risorama – com apresentações de stand upcomedy.

Ingressos
A venda dos ingressos será pelo site www.festivaldecuritiba.com.br, pelo aplicativo do Festival (Festival de Curitiba 2017) e na bilheteria oficial do evento, no ParkShoppingBarigüi, com funcionamento das 11h às 23h, de segunda a sexta, no sábado, das 10h às 22h e, aos domingos, das 14h às 20h.

Nesta edição, o cliente tem a opção de não retirar o ingresso impresso na bilheteria: os ingressos comprados pelo site terão um QR Code, que será enviado ao celular dopúblico e usado para a entrada nas peças e demais eventos do Festival.

A venda de ingressos para os espetáculos do Festival de Curitiba 2017 que serão apresentados nos espaços do Centro Cultural Teatro Guaíra (Guairão, Guairinha e Mini-Guaíra) será realizada nos quiosques do Disk Ingressos e no site. Ao entrar na página do Festival de Curitiba (www.festivaldecuritiba.com.br), onde é possível acessar toda a programação, o interessado será direcionado para a compra dos ingressos.

Os ingressos para os espetáculos da Mostra custam entre R$ 40,00 e R$ 70,00 mais taxa administrativa (inteira). As apresentações que acontecem nas praças são gratuitas. II Curitiba Mostra e alguns eventos de rua também são gratuitos.

Os preços para os trabalhos do Fringe variam de gratuitos a R$ 70,00 (inteira), além da taxa administrativa.

O ingresso do MishMash custa R$ 40 (inteira) mais taxa administrativa.

O preço da entrada do Risorama é R$ 70 (inteira) mais taxa administrativa.

O Gastronomix, este ano, custa R$ 10 mais taxa administrativa.

O Guritiba custa R$50(inteira) mais taxa administrativa.

As taxas administrativas variam de evento para evento.

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!