Teatro brasileiro no mundo: Companhia Nova de Teatro estreia novo projeto em festivais na Grécia e Romênia

 

SÃO PAULO – O projeto marca os 18 anos de trajetória da Companhia Nova de Teatro na cidade de São Paulo, dedicados à pesquisa da visualidade na cena e à experimentação da diversidade de linguagens em diálogo constante com o público.

O grupo já está em terras europeias e passou por Atenas. Na página do Facebook, o grupo tem feito um diário e em uma das postagens declarou: “Em nossa estadia em Atenas, não poderíamos deixar de ir ao Attis Theatre para encontrar o mestre e amigo Theodoros Terzopoulos, uma das maiores referências da cena mundial. Falamos sobre teatro no Brasil, Grécia, tragédias gregas, teatro contemporâneo e inquietações artísticas. Um privilégio nestes tempos difíceis estabelecer diálogos que transformam o nosso pensamento e despertam o nosso desejo artístico”.

Após nossas apresentações e pesquisas na Grécia, o “work in progress” ( projeto do grupo) está na cidade de Sibiu, Romênia, como parte da programação do Festival 25 ore non stop theatre.

 

Kassandra – Hécuba é um espetáculo multimídia, composto por dois solos escritos em processo colaborativo por Carina Casuscelli e Eduardo Brito, a partir de fragmentos de Eurípedes, “As Troianas”, sobre duas personagens icônicas da história do teatro, espelhada na realidade brasileira, abordando temas como afro religiosidade, amazônia e a violência contra os povos indígenas. A peça é parte do projeto Apátridas, com estreia prevista para 2020 no Brasil.

O espetáculo tem a concepção cênica de Lenerson Polonini, carioca que vem construindo a sua trajetória teatral em São Paulo. Aos 40 anos, o fundador da premiada Companhia Nova de Teatro tem o seu trabalho reconhecido por encenações estilizadas, performáticas e com grande apelo visual, utilizando o vídeo como fonte de luz e reverberação inconsciente das personagens.

A peça é estruturada em dois solos/movimentos, interligados pelos relatos de filha e mãe. Kassandra – Hécuba apresenta duas instigantes personagens míticas de tragédias gregas. A partir da tragédia “As Troianas”, de Eurípedes, os mitos aqui são revisitados e cada figura representa as inúmeras vozes de nossas tragédias humanas atuais; ora são refugiados obrigados a seguir numa travessia rumo ao desconhecido, na tentativa de mudar os rumos de suas vidas, ora são mulheres usadas e abusadas no decorrer da história, nas mais diversas formas de violência.

Kassandra, a que vê além do tempo, é desacreditada, por se negar a entregar o seu corpo para o deus Apolo, que a amaldiçoou, além de ter sido abusada por diversos heróis gregos.

Hécuba foi a última rainha, primeira dama, que sobreviveu a um grande massacre e se tornou escrava. Ela tinha sonhos premonitórios que se concretizavam; o instinto de uma mãe que sente em seu coração os perigos que circundam seus filhos.

 

A loucura, a quebra da razão do que é aceitável socialmente, mostra cruamente o lamento da visão de mundo de cada uma das personagens, que revela a angústia humana em sua situação limite.

 

A direção do espetáculo é de Lenerson Polonini e a dramaturgia é de Eduardo Brito e Carina Casuscelli. O elenco é formado por Carina Casuscelli e Rosa Freitas, atrizes integrantes do núcleo do grupo. A peça conta ainda com música do renomado músico experimental Wilson Sukorski e vídeo projeções de Alexandre Ferraz, ambos colaboradores do grupo.

 

 

 

                   

 

SOBRE A COMPANHIA NOVA DE TEATRO

 

Fundada em 2001, pelo diretor Lenerson Polonini em parceria com a atriz e figurinista Carina Casuscelli, a companhia desenvolve um trabalho de pesquisa contínua a partir da performance, das artes do corpo e do universo das artes visuais. A Companhia Nova de Teatro é uma companhia aberta e a cada novo projeto convida atores, bailarinos e artistas de diversas áreas para colaborarem com suas produções. O teatro multimídia desenvolvido pela companhia procura explorar a tridimensionalidade do palco e a relação da arte com o espaço urbano.

A representação performática privilegia o aspecto físico do ator na cena, onde estes não representam “papéis”, mas funcionam como ícones, imagens e veículos por meio dos quais o público recebe uma multiplicidade de eventos visuais e auditivos, como se estivesse dentro de uma caixa de estímulos sensoriais sincronizados.

 

Na trajetória do grupo, destacam-se encenações dos autores: Samuel Beckett, Heiner Muller, Gertrude Stein, Wilhelm Reich, Edgar Allan Poe e Richard Foreman, além de obras de dramaturgia própria.

 

Em 2012, a companhia conquista o primeiro lugar do Prêmio Internazionale Teatro Dell’ Inclusione Teresa Pomodoro, em Milão/Itália, com o espetáculo Caminos Invisibles…La Partida. O júri desse prêmio contou com nomes importantes da cena mundial, como Eugenio Barba, Luca Ranconi, Lev Dodin e Jonathan Mills. Em 2013, contemplado pelo Edital de Intercâmbio do Ministério da Cultura, os integrantes do grupo realizam residência artística no Attis Theatre, em Athenas/Grécia, estreando no teatro grego a peça Krísis, com supervisão de Theodoros Terzopoulos, diretor da companhia grega e também idealizador do “Theater Olympics” – Olimpíadas de teatro mundial. Em junho de 2015, a Companhia Nova de Teatro é convidada a exibir figurinos do espetáculo Doutor Faustus Liga a Luz, de Gertrude Stein, no lendário The Bakhrushin State Central Theatre Museum, em Moscou/Rússia, onde também realiza uma performance com fragmentos da peça na abertura do evento “Costume at the Turn of the Century 1990 – 2015”. No catálogo do evento, contendo 380 páginas com os figurinos que mais se destacaram no mundo, e produzido pela maior exposição dedicada ao traje teatral, um capítulo é totalmente dedicado a figurinista Carina Casuscelli, com imagens dos figurinos de Dr. Faustus. O mais recente trabalho do grupo, 2xForeman: peças Bad Boy Nietzsche e Prostitutas Fora de Moda, de Richard Foreman, com direção de Lenerson Polonini, foi contemplado pelo Proac/2014, da Secretaria de Estado da Cultura, encenado em 2015.

 

Em 2016, o grupo encena a peça Barulho D’água, do italiano Marco Martinelli, com direção de Carina Casuscelli, contemplado pelo Prêmio Zé Renato de Teatro da Secretaria Municipal de Cultura, cumprindo temporada nos teatros João Caetano, Cacilda Becker e Alfredo Mesquita.

 

Em 2017, é encenada a última parte do projeto TRILOGIA FOREMAN, com a peça Os Deuses Estão Marretando a Minha Cabeça, cumprindo temporada no SESC Pinheiros.

 

SERVIÇO:

KASSANDRA- HÉCUBA PROJECT

FICHA TÉCNICA

Baseado livremente em fragmentos de tragédias

Com a Companhia Nova de Teatro

Direção, iluminação e concepção espacial: Lenerson Polonini .

Dramaturgia: Eduardo Brito e Carina Casuscelli

Elenco: Rosa Freitas, Carina Casuscelli.Música: Wilson Sukorski

Videocenário: Alexandre Ferraz

Produção: Lenerson Polonini

Realização: Companhia Nova de Teatro- 18 ANOS

 

Agenda/Schedule September/October

Analogio Festival Athens
September 25, 8.00 p.m – University’s Museum of Plaka
September 26, 4:00 p.m – Theater of University of Athens
Festival – 25 De Ore De Teatru Non Stop – Sibiu (Sibiu, Romania)
October 06, 00:30 am – Teatrul Gong
Bucarest
08, 8 p.m – Teatrul de Arta Bucarest

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*