Lia Rodrigues Companhia de Danças apresenta Pororoca de graça

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Uma das mais respeitadas companhias de dança brasileira apresenta espetáculo inédito em quatro lonas culturais: Bangu, Campo Grande, Guadalupe e Maré; e na Arena da Pavuna

"Pororoca"

RIO DE JANEIRO – A Lia Rodrigues Companhia de Danças apresenta de graça, até o próximo dia 28, Pororoca.

A programação inclui oficinas de dança contemporânea para pessoas a partir de 14 anos. Durante o mês de agosto, a Companhia abre temporada do espetáculo Piracema e Pororoca no Espaço Cultural Municipal Sergio Porto.  As apresentações fazem parte do projeto “Circuito Carioca”, contemplado pelo FADA 2011 (Fomento à Dança) da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro/Secretaria Municipal de Cultura.

O espetáculo

Pororoca é o encontro de correntes contrárias, de  águas doces com águas salgadas. É arrastão, mistura, choque, invasão. Forma ondas e altera as margens. Provoca ruídos e calmarias. Pororoca, uma coreografia para 11 bailarinos, estreou em novembro de 2009, na França. Este trabalho foi criado ao mesmo tempo em que a Companhia estava reformando, em parceria com REDES – Redes de Desenvolvimento da Maré, o Centro de Artes da Maré, um galpão que foi transformado em um espaço direcionado para a formação, criação, difusão e produção das artes, onde é a sede da Lia Rodrigues Companhia de Danças e funciona a Escola Livre de Dança da Maré.

"Pororoca"

Do tupi “poro’rog” que significa ‘estrondar’, Pororoca é um fenômeno natural provocado pelo confronto das águas dos rios com as águas do mar. Na França, é conhecido como ‘mascaret’,  no Reino Unido, recebe o nome de ‘bore’, na Índia, de ‘macaréu’. No Brasil, acontece na foz do Rio Amazonas. Esse encontro violento que pode derrubar árvores e alterar as margens dos rios é, ao mesmo tempo, um processo frágil, resultado de um delicado balanço de fatores  da natureza. Pororoca – a dança – é encontro de correntes contrárias. Forma ondas e altera as margens, provoca ruídos e calmaria. É arrastão, mistura, choque, invasão.

O espetáculo foi apresentado no Rio de Janeiro numa única temporada, de duas semanas,  no Centro de Artes da Maré, em março de 2010.

www.liarodrigues.com

Ficha técnica

Criação e direção: Lia Rodrigues

Intérpretes: Amália Lima, Ana Paula Kamozaki, Lidia Larangeira, Calixto Neto, Thais Galliac, Jamil Cardoso, Leonardo Nunes, Gabriele Nascimento, Paula de Paula, Bruna Thimótheo, Francisco Cavalcanti.

Criado em colaboração com: Amália Lima, Allyson Amaral, Ana Paula Kamozaki, Leonardo Nunes, Clarissa Rego, Carolina Campos, ThaisGalliac , Volmir Cordeiro, Priscilla Maia, Calixto Neto, Lidia Laranjeira. Com a Participação de: Gabriele Nascimento, Jeane de Lima e Luana Bezerra

Dramaturgia: Silvia Soter (em parceria com o Théâtre Jean Vilar, de Vitry-sur–Seine, França)

Luz: Nicolas Boudier

Figurino: João Saldanha e Marcelo Braga

Assistente de coreografia para a criação: Jamil Cardoso

Assistente da Companhia e de coreografia para o repertório: Amalia Lima

Projeto gráfico: Mônica Soffiatti

Fotos: Sammi Landweer

Produção:  Claudia  Oliveira

Secretaria: Gloria Laureano

Produção e difusão internacional : Thérèse Barbanel – Les Artscéniques

Assistente: Colette de Turville

Co-produção: Théâtre Jean Vilar de Vitry-sur-Seine/França, Théâtre de la Ville/ França,  Festival d’Automne  de Paris/França, Centre National de danse contemporaine d’Angers/França  e Kunstenfestivaldesarts/Bruxelas-Bélgica.

Essa criação faz parte do projeto de ‘compagnonnage’ (acompanhamento) com o  Théâtre Jean-Vilar, de Vitry-sur-Seine, França, com o apoio do Conseil Régional d’Ile-de-France, com o título de permanência artística.

Contou também com o apoio  da ONDA/França e do  Espaço SESC–Rio de Janeiro, para local de ensaio.

Temporada Pororoca e oficinas – Lonas Culturais e Arena do Rio de Janeiro:

Espetáculo e oficinas – grátis

Classificação etária do espetáculo: 12 anos

Oficinas: abertas ao público em geral. Inscrição nos locais das oficinas. Vagas limitadas. Faixa etária: a partir de 14 anos

– 20/06 (quarta-feira) – Lona Cultural Municipal Elza Osborne

16h às 18h – oficina

20h – espetáculo

Estrada Rio “A” nº 220 – Campo Grande

Tel: (21) 3406-8434 / 2413-2255

– 22/06 (sexta-feira) – Lona Cultural Municipal Terra

15h às 17h – oficina

19h – espetáculo

Praça Edson Guimarães s/nº – Guadalupe

Tel: (21) 3018-4203 / 3287-0921

– 27/06 (quarta-feira) – Arena Carioca Jovelina Pérola Negra

10h à 12h – oficina

14h – espetáculo

Praça Enio s/n – Pavuna (perto da estação do Metrô)

tel (21) 2886-3889

– 28/06 (quinta) –  Lona Cultural Municipal Herbert Vianna

15h às 17h – oficina

19h – espetáculo

Rua Ivanildo Alves s/nº – Nova Maré – Maré

Tel: (21) 3105-6815

POROROCA

Duração: 1 hora

Classificação etária: 12 anos

Entrada : franca

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado