Jarbas Homem de Mello dirige musical infantil que estreia no Teatro GEO

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"O Chapeleiro Maluco", texto de Walter Jr., música de Charles Dalla e direção de Jarbas Homem de Mello

SÃO PAULO – Sábado (25) é data duplamente recheada de festividade e responsabilidade para a carreira de Jarbas Homem de Mello: o ator volta a capital paulista como o MC de Cabaret, personagem que lhe rendeu indiacação ao Prêmio Shell de Teatro, e estréia como o diretor do musical O Chapeleiro Maluco que inaugura o horário para as crianças do Teatro GEO.

Pedro Bosnich é "O Chapeleiro Maluco"

Dos mesmos produtores do musical O Fantasma da Máscara, O Chapeleiro Maluco, de Walter Jr. Inspirou-se na saga de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carrol, para criar a história em que a garota, interpretada por Mariana Lilla, precisa retornar ao país das maravilhas, após receber um aviso do gato sorridente, e desvendaro mistério do sumiço de uma coleção de chapéus pertencente ao Chapeleiro Maluco (Pedro Bosnich) que anda assoberbado com a criação de chapéus, a organização de um desfile, além da manutenção de seu estoque de chás e guloseimas.

Tudo isso debaixo da ira da mal-humorada e invejosa Rainha de Copas (Rejani Humphreys) que insiste em cortar as cabeças de todos, caso a coleção não apareça. Começando pela dele.

Para resolver todos estes problemas ele conta com a simpatia do Grande Rei de Copas Ananias (Alexandre Pessôa); a eficiência de seu diretor, o metódico Coelho (Beto Marden); a dedicação de sua sonolenta produtora Rita Dormedonga (Cristina Cândido) e o apoio incondicional da sua inseparável melhor amiga de infância, a enternecida, distraída e irreverente Rainha Branca (Negra Li). É depois de toda a confusão formada que chega Alice; agora uma típica e agitada adolescente. Mais problema para o pobre chapeleiro. Se ele não amalucar completamente desta vez, nunca mais.

"O Chapeleiro Maluco", texto de Walter Jr., música de Charles Dalla e direção de Jarbas Homem de Mello

O tema sócio-educacional escolhido para ser abordado como pano de fundo desta divertida história é o bullying que é mostrado no espetáculo com seriedade, porém, de forma leve, objetivando criar condições para prover informação, possibilitar reflexões e posicionamento social, derrubar barreiras e promover debates entre pais, educadores e crianças. Este que é um dos assuntos mais importantes e discutidos da atualidade, é divido entre quem pratica, sofre e observa a prática do bullying e através da leveza abordada no espetáculo, torna-se um bom “gancho” para que os educadores e pais possam trazer essa discussão para dentro de suas casas e salas de aula e assim possam orientar melhor seus filhos e alunos.

Outra considerável mensagem contida no espetáculo diz respeito à importância de cada um fazer seu papel, dar o melhor de si independente do resultado desejado, conviver em harmonia e lidar com as diferenças.

Este e outros temas são intercalados pela musica de Charles Dalla.

O Chapeleiro Maluco

Teatro GEO. R. Coropés, 88, Pinheiros, 3728-4930. QUANDO: Sáb. e dom., 16h. QUANTO:R$ 40/R$ 50. Até 30/9. 70 min. Rec.: livre.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

2 Comentários

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*