A Arte de Escutar em Porto Alegre

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

A peça estará dias 5, 6 e 7 de março no Theatro São Pedro
A peça estará dias 5, 6 e 7 de março no Theatro São Pedro

“… Escutar é mais que ouvir. É mais do que estar parada em frente a alguém dividindo o mesmo metro quadrado. Escuta-se por todas as células do corpo. Escuta-se com as mãos, com os olhos, com a respiração, escuta-se inclusive com os ouvidos… Uma postura escuta, um gesto escuta, a boca escuta. Há que se deixar apagar e se concentrar no outro. Há também que se eliminar quaisquer ruídos de interferência – como pensamentos que voam, telefones que tocam, vaidades que afloram, vontades de ir ao banheiro… Muitos dizem que a fala distingue o ser humano dos outros animais. Discordo. Saber escutar é o que nos dá humanidade.”

Um dos mais elogiados espetáculos cariocas dos últimos anos fará uma curta temporada em Porto Alegre, abrindo a programação teatral do Theatro São Pedro, nos próximos dias 5, 6 e 7 de Março. Falo de A arte de escutar que tem recebido diversos elogios da crítica e foi indicado aos prêmios Shell, APTR e Contigo de melhor texto dramático. Antes de Porto Alegre, o espetáculo se apresenta na Sala Martins Pena do Teatro Nacional nos dias 26, 27 e 28 de Fevereiro. Esta pequena turnê de A Arte de Escutar foi possível graças ao patrocínio da Petrobrás.

A peça mostra a história de uma “protagonista coadjuvante”, uma personagem dotada de um talento bastante peculiar e incomum nos dias de hoje. Por razões que a própria razão desconhece, esteja onde estiver, em qualquer lugar, hora ou situação, a “protagonista coadjuvante” atrai, involuntariamente, pessoas – conhecidas ou desconhecidas – e provoca curiosos efeitos colaterais. Todos reagem da mesma forma diante de sua presença: sentem uma coisa, um troço, uma comichão na língua, uma coceira na alma – sensações seguidas, imediatamente, de uma vontade incontrolável de contar suas histórias.

As reflexões da protagonista sobre o que é a arte de escutar e as revelações sobre a complexidade do ser humano vêm à tona em relatos de saborosos encontros onde ela escutou as aventuras e desventuras de seus semelhantes: uma senhora “sobrevivente” de Woodstock na fila de um banco; as confidências sombrias de um tio e uma tia numa noite de Natal; as peripécias sexuais de uma mulher numa academia de ginástica e a história de um homem atormentado no Metrô servem de fio condutor para o texto.

a arte de escutar 1 (1)Escrita por Carla Faour e dirigida por Henrique Tavares, a peça é mais uma produção desta dupla de artistas que tem a qualidade de seu trabalho reconhecida pelo público e pela crítica especializada. A força do destino, adaptação do livro de Nélida Piñon (considerado um dos dez melhores espetáculos do ano pelo jornal O Globo, em 2006), Cidade Vampira (em parceria com Fausto Fawcett), Telecatch (indicado ao Prêmio Shell – categoria especial) e Bárbara não lhe adora (que ficou sete anos em cartaz), estão no rol dos bem sucedidos trabalhos da dupla. O texto de A arte de escutar foi editado pela Agir, no ano passado.

No elenco de A Arte de Escutar um dos destaques é a presença de Thaís Portinho. A atriz foi uma das grandes agitadoras do Teatro Besteirol no Rio de Janeiro, na década de 80, do século 20, levando ao palco dramaturgos como Vicente Pereira, Mauro Rasi e Miguel Falabella que na época, começavam a escrever para teatro.

Ficha técnica

Texto – Carla Faour

Direção – Henrique Tavares

Cenografia – José Dias

Iluminação – Aurélio de Simoni

Figurino – Clara Rocha

Elenco – Carla Faour, Charles Paraventi, Flávia Fafiães, Isaac Bardavid, Juliana Guimarães, Thaís Portinho

Duração: 70 minutos

Classificação etária: 14 anos

Serviço:

Ingressos:

Plateia: R$ 50,00

Camarote central e cadeiras extras: R$ 30,00

Camarote Lateral: R$ 20,00

Galerias: R$ 10,00

50% de desconto para Cartão Petrobras

50% de desconto na estreia para Associação Amigos do Theatro São Pedro

A venda nas bilheterias do Theatro São Pedro.

Informações pelo telefone (51) 3227.5300

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*