A NUDEZ DA INSURREIÇÃO DE “TRAGÉDIA” (“TRAGÉDIE”)

Redação do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com)

TRAGÉDIA - foto de Christophe Raynaud de Lage
TRAGÉDIA – foto de Christophe Raynaud de Lage

SÃO PAULO – Depois de suas apresentações em Campinas como parte da Bienal SESC de Dança, Tragédia (Tragédie), concebido e dirigido pelo coreógrafo Olivier Dubois com a companhia francesa Ballet du Nord, desembarca no SESC Pinheiros para apenas duas apresentações: nestas terça (22) e quarta-feira (23), às 21h, no Teatro Paulo Autran.

TRAGEDIA
TRAGEDIA

Terceira parte de uma trilogia sobre resistência e insurreição – Revolution (2009) e Rouge (2011) –, Tragédia traz à cena 18 bailarinos nus que, num primeiro momento, executam uma série comum de movimentos repetitivos até que, em dado momento, se liberam dos grilhões da repetição equalizada.

Ao apresentar os bailarinos expostos e vulneráveis em sua nudez, a coreografia busca explorar um momento em que não se consegue mais distinguir corpos individuais no desejo de que o público experimente a tragédia da própria existência.


Imprensa internacional

“A energia básica da marcha vira um grito de pura vitalidade.”
Le Monde, Paris

“Olivier Dubois criou sua própria Sagração da Primavera, ou seu próprio Bolero.”
Libération, Paris


Ballet du Nord

É um centro de criação e casa de espetáculos baseada em Roubaix, comunidade situada na região de Nord-Pas-de-Calais, ao norte da França, que carrega como sua principal marca o compromisso com a efervescência artística. É dirigida por Olivier Dubois, eleito um dos 25 melhores dançarinos do mundo pela revista Dance Europe (2011).

 

Ficha Técnica
Criação e coreografia:
 Olivier Dubois
Assistente de criação:
 Cyril Accorsi
Música: François Caffenne
Luz: Patrick Riou
Cenário: Olivier Dubois
Diretor de palco: François Michaudel
Operação de luz: Emmanuel Gary
Diretora de produção: Béatrice Horn
Intérpretes: Benjamin Bertrand, Arnaud Boursain, Marie-Laure Caradec, Sylvain Decloitre, Marianne Descamps, Virginie Garcia, Karine Girard, Carole Gomes, Inés Hernández, Isabelle Kürzi, Sébastien Ledig, Filipe Lourenço, Thierry Micouin, Jorge More Calderon, Loren Palmer, Rafael Pardillo, Sébastien Perrault, Sandra Savin
Produção: COD, Coprodução: Festival d’Avignon, L’Apostrophe scène nationale de Cergy-Pontoise et du Val d’Oise, La Rose des vents Scène nationale Lille Métropole à Villeneuve d’Ascq, Le CENTQUATRE, Le Théâtre – Scène nationale de Mâcon, le Monaco Dance Forum / les Ballets de Monte Carlo, Malandain Ballet / Biarritz – Centre chorégraphique national d’Aquitaine et de Pyrénées Atlantiques
Apoio: Direction régionale des affaires culturelles d’Ile de France – Ministère de la Culture, a Région Ilede-France, o Conseil Général du Val d’Oise, a SPEDIDAM e a communauté d’agglomération de Saint-Quentin-enYvelines – Le Prisme

SERVIÇO
TRAGÉDIA (TRAGÉDIE), de Olivier Dubois

Local: Teatro Paulo Autran (1.010 lugares)
Dia: 22 e 23 de setembro de 2015 (terça e quarta), às 21h
Duração: 90 minutos
Classificação: Não recomendado para menores de 18 anos
Ingressos: R$ 40,00 (inteira). R$ 20,00 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência). R$12,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). Ingressos à venda pelo Portal www.sescsp.org.br a partir de 15/09 (terça-feira), às 16h30, e nas bilheterias do SescSP a partir de 16/09 (quarta-feira), às 17h30. Venda limitada a quatro ingressos por pessoa. Não é permitida a entrada após o início do espetáculo. Não recomendado a pessoas com epilepsia ou labirintite devido aos efeitos de luz e som.

 

SESC PINHEIROS
Endereço: Rua Paes Leme, 195

Bilheteria: Terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10h às 18h

Tel.: 11 3095.9400.

Estacionamento com manobrista: Terça a sexta, das 7h às 22h; Sábado, domingo, feriado, das 10h às 19h. Taxas / veículos e motos: para atividades no Teatro Paulo Autran, preço único: R$ 6,00.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*