AGENDA: ESPETÁCULO “TEMPO DE VIVER” ESTREIA AMANHÃ NO CCSP

Cassiano Leonardo especial para o Aplauso Brasil (Cassiano@aplausobrasil.com.br)

SÃO PAULO – Pelas areias de uma praia do litoral, a vida de quatro mulheres é marcada por mais um encontro durante a passagem do réveillon. Carmen, Yara, Alma e Juracy celebram a amizade, recordando momentos especiais de cada uma delas, brindando a possibilidade de viverem intensamente um tempo de felicidade. Este é o mote de Tempo de Viver, de Carlos Eduardo Colabone que divide a direção com Gonzaga Pedrosa.

Alma tem 66 anos. Viúva. Elegante, polida, perspicaz, amorosa e insegura. Seu olhar revela uma tristeza. Fotógrafa internacional que registrou durante anos o trabalho de um grupo de mergulhadores que buscavam espécies raras pelo mundo marinho.

Carmen tem 73 anos. Viúva. De forte personalidade, vaidosa, despachada, engraçada, criativa, egocêntrica, comunicativa, irônica. Não dispensa adereços exagerados, de cores vibrantes. Usa uma bengala. Empresária bem-sucedida, proprietária de uma grife feminina.

Yara tem 56 anos. Solteira. Franca, aberta, alegre e politizada. Cabeleireira, proprietária de um importante salão de beleza em um bairro nobre da cidade.

Juracy tem 54 anos. Casada. Mulher simples, amável, convicta em tudo o que diz e faz. Presta serviço para a comunidade da igreja à qual pertence.

“A maturidade provoca deslocamentos, diferenças que devem ser compartilhadas. As quatro mulheres desse TEMPO DE VIVER são absolutamente convictas sobre o que pensam e falam. Elas se permitem abrir o baú e remexer o passado. Umas mais, outras menos, sem deixar diluir a forte personalidade de cada uma. Recordam juntas dificuldades e alegrias do passado para celebrar a possibilidade de tornar a vida mais compreensível e prazerosa” comenta o autor e diretor Carlos Colabone.

Além da relação dessas mulheres com a vida, há no texto outras questões paralelas, como a responsabilidade ambiental, o comportamento do ser humano num ambiente de praia. Da ocupação ao acúmulo de dejetos. Afinal, o mar leva, mas também devolve.

FICHA TÉCNICA
Texto: Carlos Eduardo Colabone.
Dramaturgia: Gonzaga Pedrosa.
Direção: Carlos Colabone e Gonzaga Pedrosa.

Elenco: Lucélia Machiavelli / Selma Luchesi / Suia Legaspe / Valéria Lauand.
Cenografia e figurino: Carlos Colabone.
Iluminação: Fran Barros.
Trilha sonora: Ricardo Severo.
Preparação Corporal: Luzia Carion.
Makeup Designer: Beto França.
Fotografia: Bob Sousa.
Designer Gráfico: Victor Iemini.
Vídeos da Internet: Bruno Kott e Ricardo Lisboa eYantra Imagens.
Produção técnica: Impacto R.
Assistente de produção: Isabella Menezes.
Direção de Produção: Fernanda Moura.
Realização: Palimpsesto Produções Artísticas e Prêmio Zé Renato.
Idealização: Carlos Colabone.

SERVIÇO
Temporada: 21 de janeiro a 26 de fevereiro – Sextas e sábados às 21h e domingos às 20h
Local: CCSP – Centro Cultural São Paulo (metrô Vergueiro) -Rua Vergueiro, 1.000.
Telefone. (11) 3397-4002
Duração: 80 min.
Censura: 16 anos
Lotação: Sala Espaço Missão (60 lugares)
Ingressos: R$20,00 – a venda estará disponível na bilheteria em seu horário de funcionamento (terça a sábado, das 13h às 21h30; e domingos, das 13h às 20h30), e no Ingresso Rápido a partir de 30 dias antes do evento (mesmo no caso de temporadas longas) preço popular: R$3,00 (dia 27/01) – nesse dia não serão vendidos ingressos pela internet e serão vendidos apenas dois por pessoa, na bilheteria do CCSP, que será aberta somente duas horas antes do início do espetáculo.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*