ARMAZÉM CIA DE TEATRO TRAZ NOVO ESPETÁCULO AO SESC BOM RETIRO

 Redação do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com)

INÚTIL A CHUVA
INÚTIL A CHUVA

SÃO PAULO – Uma das interessantes trupes brasileiras, a Armazém Companhia de Teatro apresenta Inútil a Chuva, texto de Paulo de Moraes e Jopa Moraes, a partir de hoje no Teatro do SESC Bom Retiro. Paulo, que   também assina a direção, coloca um barco de 10  metros em cena, onde se encontra uma família cujas relações são bem incomuns,

Por ironia do destino, após o desaparecimento, a obra do pai e pintor começa a ser reconhecida. Após sumir do mapa, seus quadros passam a valer milhões. O sujeito passa a ser considerado um gênio, a nova estrela da arte contemporânea.     A discussão é clássica: qual o sentido da arte quando a arte não deve nada a ninguém? Uma boa provocação sobre o mundo das artes, sua inutilidade e valor econômico, através de um sujeito que passa a vida pintando e ninguém dá bola, uma obra inexistente.

INÚTIL A CHUVA
INÚTIL A CHUVA

Na dramaturgia de Inútil a Chuva a personagem central é essa ausência sem limites. Ao espectador cabe a tarefa de conhecê-lo através de relatos alheios.

“Já a família merece um capítulo à parte. Mesmo com a aparente sincronia com que tentam seguir com o barco, cada um parece nascido num planeta diferente. Slavoj (Leonardo Hinckel), o filho mais velho, percorre o labirinto de ser ele mesmo atormentado pela figura paterna. Claude (Tomás Braune), o filho do meio, transborda fúria. Já Sarah (Andressa Lameu), a caçula, vive em busca de si mesma. E Lotta (interpretada por Patrícia Selonk) é a figura pouco materna que – com um humor revelador – compreende a razão  de quase tudo com alguma parcimônia em relação ao destino, eternamente ingrato. Para completar o desenho, aparecem outras duas figuras. Vivian (Amanda Mirasci), uma jornalista – ex-correspondente de guerra – que recebe a incumbência de fazer uma reportagem sobre o pintor e seu misterioso desaparecimento. E Matthias (interpretado por Marcos Martins), um professor de matemática e melhor ex-amigo do sujeito desaparecido. Amante do boxe, é aquele tipo de cara capaz de falar sobre as probabilidades numéricas das unhas da mão direita quebrarem antes das da mão esquerda. Sua capacidade de viajar por números imaginários faz de seu ponto de vista um mundo peculia”, diz o material de divulgação.

Ficha Técnica

Direção: Paulo de Moraes | Dramaturgia: Paulo de Moraes e Jopa Moraes | Elenco:  Patrícia Selonk, Andressa Lameu, Leonardo Hinckel, Tomás Braune, Marcos Martins e Amanda Mirasci| Iluminação: Maneco Quinderé | Cenografia: Paulo de Moraes e Carla Berri | Figurinos: Rita Murtinho | Direção Musical: Ricco Viana | Design Gráfico: João Gabriel Monteiro e Jopa Moraes | Produção de Vídeos: João Gabriel Monteiro | Assistente de Direção:  Lisa Eiras | Técnico de Montagem: Regivaldo Moraes | Preparação Corporal: Maíra Maneschy e Patrícia Selonk | Assessoria de Imprensa: Mônica Riani | Produção Executiva: Flávia Menezes |Produção: Armazém Companhia de Teatro | Direção de Produção SP: DR Darson Ribeiro |

Serviço:

Inútil a Chuva – Teatro

Montagem do Armazém Companhia de Teatro

Estreia 02/06

Temporada de 02/06 a 03/07
Teatro do Sesc Bom Retiro – 291 lugares | Al. Nothmann,185 – Campos Elíseos

Ingressos: de R$ 9,00 a R$ 30,00

Horário: quintas, sextas e sábados, às 21h e domingos, às 18h.

Não recomendado para menores de 12 anos. Duração 120 min.

Entrada com acesso para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida | Estacionamento próprio: R$ 4,50 até uma hora com apresentação de credencial plena e R$ 1,50 adicional por hora – Não credenciadosR$ 10,00 até uma hora e R$ 2,50 adicional por hora.

Telefone: 3332 3600