Artigo: C+A+T+R+A+C+A apresenta cinco histórias curtas sobre as dificuldades diárias

Maurício Mellone, para o www.favodomellone.com.br – parceiro do Aplauso Brasil

Dramaturgos de gerações distintas foram convidados pela diretora Marcia Abujamra para escrever cenas que emperram o cotidiano: são barreiras sociais, políticas e pessoais que temos de enfrentar

SÃO PAULO – A entrada do público ao Espaço Cênico do SESC Pompeia, em que a peça C+A+T+R+A+C+A está sendo encenada, já é significativa. As pessoas precisam passar por roletas, semelhantes às dos ônibus urbanos, para poderem se sentar. Este tipo de barreira, de obstáculo que impede o fluir natural do nosso cotidiano é o tema central do espetáculo idealizado e dirigido por Marcia Abujamra, que convidou cinco dramaturgos de gerações diferentes para escreverem cenas com este tema.

Os cinco atores — Luah Guimarãez, Luís Mármora, Luna Martinelli, Renato Wiemer e Tatiana Thomé — se dividem para interpretar as situações propostas pelos autores, como uma entrevista para uma vaga de emprego, em Esse Reino Minúsculo, de Priscila Gontijo; a tentativa de um repórter de entrevistar uma modelo que vai desfilar numa escola de samba, em Ao Vivo, de Jô Bilac; o jantar de um casal em crise, em A Última Ceia, de Noemi Marinho; um fragmento de relação entre Deus e Eva, no texto A Arte de Amar, de Marcelo Romagnoli, e por último, pequenos monólogos, extraídos do livro inédito Sociedade Anônima, de Fernando Bonassi, que mostram situações em que o excesso de regras gera experiências absurdas.

Com poucos elementos cênicos e com a plateia muito próxima dos atores, as esquetes valorizam o texto e as situações que dificultam o dia a dia das pessoas.

“Propus o tema/título do espetáculo aos autores, que apresentaram diferentes formas de ver e propor a experiência da catraca. O desafio da montagem foi o de instaurar uma dramaturgia cênica que permitisse que os cinco textos pudessem ganhar seu espaço particular e, ao mesmo tempo, que juntos formassem universo que nos levasse a pensar e a nos divertir com as nossas muitas catracas”, explica Marcia Abujamra.

Uma das situações da peça, que me chamou muito a atenção, afeta profundamente a todos: quem já não teve de se submeter a entrevista de emprego, que geralmente humilha o candidato ao invés de valorizar seu potencial?

Outra cena que merece destaque é a do casal em crise jantando num restaurante: a diretora mostra a situação de duas maneiras, a primeira com um casal heterossexual e na segunda, um casal gay reproduz a mesma circunstância constrangedora de um final de relacionamento. Os entraves nas relações afetivas independem da orientação sexual, obviamente!

A situação do repórter e da modelo prestes a desfilar no sambódromo é de uma ironia sutil, mas corrosiva e merece também ser ressaltada.

C+A+T+R+A+C+A acabou de estrear e permanece em cartaz até o final de julho. Confira.

Roteiro:
C+A+T+R+A+C+A. Texto: Fernando Bonassi, Jô Bilac, Marcelo Romagnoli, Noemi Marinho e Priscila Gontijo. Direção: Marcia Abujamra. Elenco: Luah Guimarãez,                  Luís Mármora, Luna Martinelli, Renato Wiemer e Tatiana Thomé. Cenário: Simone Mina e Carolina Bertier. Figurinos: Joana Porto. Luz: Wagner Freire. Trilha sonora: Aline Meyer. Assistente de direção: Diego Chilio. Fotografia: João Caldas.
Serviço:

Sesc Pompeia, Espaço Cênico(50 lugares), Rua Clélia, 93, tel. (11) 3871-7700. Horários: sexta e sábado às 21h e domingo às 18h. Ingressos: R$ 20,00 (inteira), R$ 4,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes) e R$ 10,00 (usuário Sesc e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública). Duração: 80 minutos. Classificação: 16 anos. Temporada: até 27 de julho.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado