Artigo: Com peças experimentais, Mostra Internacional de Teatro traz temas universais para São Paulo

Kyra Pisictelli do Aplauso Brasil (kyra@aplausobrasil.com)

Sobre o conceito de rosto no filho de Deus, de Romeo Castellucci. Foto: Divulgação.
Sobre o conceito de rosto no filho de Deus, de Romeo Castellucci. Foto: Divulgação.

SÃO PAULO – O espetáculo, ou evento que abre uma mostra tem uma grande responsabilidade. Principalmente,  quando enfrenta os desafios da primeira edição. Na abertura se imprime caráter, estilo e expectativas. Nesse sentido, a escolha da curadoria da  Mostra Internacional de Teatro – MITsp  em abrir com a peça Sobre o conceito de rosto no filho de Deus do italiano Romeo Castellucci foi acertada.

Irreverente, com forte trabalho corporal, o espetáculo trata das fases da vida, fé, amor e Deus. Na sessão de abertura da MITsp, a legenda prevista foi cortada. Os diálogos são poucos e o entendimento deles é dispensável, já que a peça é segurada nas ações em cena e na utilização de uma enorme imagem da face de Cristo, criada pelo pintor italiano Antonello da Messina (1430-1479).

É um espetáculo internacional sem dúvida. A dubiedade que permeia a fé e a vida em geral conversa com o espectador durante a apresentação, seja em qual parte do mundo a peça passe. Ora a tal imagem que rouba a cena, encara fixa a plateia, ora recebe granadas de crianças e em outro momento  parece abraçar um filho desesperado que se vê cansado e perdido entre a obrigação de cuidar do pai doente e o amor que sente. O belo e o execrável convivem a todo o momento.

É como a vida. O espetáculo pode chocar religiosos. Mas a intenção é maior do que essa. É um texto  para a imaginação. Cada um monta a sua história, seu conceito de Deus. A peça e suas dubiedades traz liberdade  à plateia. Sem dar nada pronto, ou trazer um final, Sobre o conceito de rosto no filho de Deus permite o real debate no teatro.

Essa vocação do espetáculo – tanto da universalidade dos temas como das variações de possibilidades oferecidas – vai de encontro com um dos objetivos da  MITsp: debater a arte teatral e mostrar como no teatral se suscita os embates da nossa vida real.

A  MITsp vai até domingo (16/03). Veja a lista dos espetáculos que passarão na mostra durante o  final de semana:

 Anti-Prometeu
Dias: 12, 13 e 14 de março às 21h
Local: Sesc Santana Duração: 60 min Recomendação: 14 anos Legendado
Sahika Tekand – Studio Oyuncuları – (Turquia)
Sinopse: O espetáculo discute a tragédia do homem contemporâneo preso em seu pequeno mundo pessoal, alguém que abandonou a capacidade de interferir no mundo. A obra cria oposição ao mito de Prometeu, conhecido por sacrificar-se para dar à humanidade o poder do fogo.

Eu não sou bonita
13 de março às 21h | 15 de março às 23h | 16 de março às 20h
Local: Teatro Cacilda Becker Duração: 70 min Recomendação: 18 anos Legendado
Angélica Liddell – Atra Bilis Teatro – (Espanha)
Sinopse: Criada a partir de uma experiência de abuso sexual sofrido por Angélica Liddell, a performance apresenta uma crítica à sociedade patriarcal e ao papéis que ela impõe às mulheres desde o nascimento.

 Gólgota picnic
13 e 14 de março às 21h | 15 de março às 20h
Local: Sesc Vila Mariana Duração: 140 min Recomendação: 18 anos Legendado
Rodrigo García – La Carnicería Teatro – (Espanha)
Sinopse: O espetáculo revisita o calvário de Jesus Cristo sob uma perspectiva crítica aos valores de adoração e mercantilização da fé. Para isso, propõe uma catarse no palco: um piquenique no Gólgota, local de suplício, que inclui a “crucificação” de uma atriz, além de um cenário composto por cerca de 25 mil pães de hambúrguer, sobre os quais os atores pisam ao se deslocar, moem carne e se relacionam de forma agressiva e sensual.

Escola
Dias: 14 de março às 18h e 21h | 15 de março às 19h
Local: Itaú Cultural Duração: 90 min Recomendação: 14 anos Legendado
Guillermo Calderón – (Chile)
Sinopse: Durante os anos 80, um grupo de militantes de esquerda recebe treinamento paramilitar para resistir e derrubar a Ditadura Militar no Chile. Os conteúdos que são ensinados traçam um retrato da atividade e das aspirações de uma geração que fez tudo o que estava ao seu alcance para conquistar justiça e liberdade.

Cineastas
14 de março às 21h | 15 e 16 de março às 20h
Local: Auditório Ibirapuera Duração: 105 min Recomendação: 14 anos
Legendado
Mariano Pensotti – (Argentina)
Sinopse: De maneira simultânea, o espetáculo representa as vidas pessoais de cineastas e os filmes que realizam. Sobre os cineastas: Um diretor de filmes comerciais que descobre que tem uma doença incurável ; uma diretora experimental que se separa do marido; uma diretora independente que recebe o encargo de fazer um filme sobre um desaparecido que surpreendentemente retorna vivo e desequilibra a vida burguesa dos seus filhos e um cineasta muito pobre que trabalha no McDonald’s e rouba dinheiro para rodar um filme que pretende ridicularizar as multinacionais e seu imaginário.

 Hamlet
Dias: 14 e 15 de março às 20h30 | 16 de março às 19h30
Local: Sala Jardel Filho (CCSP) Duração: 195 min (c/ intervalo) Recomendação: 14 anos Legendado
Oskaras Koršunovas – OKT – (Lituânia)
Sinopse: Na versão do diretor lituano Oskaras Koršunovas, o clássico texto de Shakespeare é transposto para o espaço de um camarim, com seus espelhos de maquiagem que, pouco a pouco, se transformam no reino da Dinamarca. Reflexões sobre a vida e o teatro aparecem nas entrelinhas da encenação, que investiga o jogo de representação sobre o “ser ou não ser” do teatro.

Ubu e a comissão da verdade
Dias: 15 de março às 16h | 16 de março às 17h
Local: Teatro João Caetano Duração: 90 min Recomendação: 14 anos Legendado
William Kentridge – Handspring Puppet Company – (África do Sul)
Sinopse: Une bonecos, atores, música, cenas de documentário e animação. O espetáculo é baseado em interrogatórios da Comissão de Verdade e Reconciliação da África do Sul e na peça Ubu Rei, criada em 1888 pelo dramaturgo francês Alfred Jarry.

Serviço:
1ª Mostra Internacional de Teatro – MITsp
Os ingressos serão distribuídos GRATUITAMENTE uma hora antes do início das sessões nas próprias bilheterias dos teatros. Mais informações: http://mitsp.org/ .

• Auditório Ibirapuera – 806 lugares – Av. Pedro Álvares Cabral, s/n -Ibirapuera – Tel. 11 3629-1075

• Centro Cultural São Paulo (CCSP) – Rua Vergueiro, 1000 – Liberdade – Tel. 11 3397-4002
Sala Jardel Filho – 321 lugares
Espaço Ademar Guerra – 200 lugares

• Itaú Cultural – 270 lugares – Av. Paulista, 149 – Bela Vista – Tel. 11 2168-1777

• Sesc Vila Mariana – 611 lugares – Rua Pelotas, 141 – Vila Mariana – Tel. 11 5080- 3000

• Sesc Santana – 337 lugares – Av. Luiz Dumont Villares, 579 – Jd São Paulo –Tel. 11 2971-8700

• Teatro Cacilda Becker – 140 lugares – Rua Tito, 295 – Lapa – Tel. 11 3864-4513

• Teatro João Caetano – 438 lugares – Rua Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino – Tel. 11 5549-1744

• TUSP – Teatro da USP – 98 lugares – Rua Maria Antonia, 294 – Consolação – Tel. 11 3123-5233

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*