ARTIGO: IV PRÊMIO APLAUSO BRASIL E UMA HISTÓRIA DE AMOR COM O TEATRO

Kyra Piscitelli, do Aplauso Brasil (kyra@aplausobrasil.com)

Os vencedores do "IV Prêmio Aplauso Brasil" posam para foto. Crédito: Foto: Patricia Nagano/ Teatro Porto
Os vencedores do “IV Prêmio Aplauso Brasil” posam para foto. Crédito: Foto: Patricia Nagano/ Teatro Porto

SÃO PAULO – A notícia de teatro da semana que passou foi o Prêmio Aplauso Brasil. A repercussão e a emoção que norteou a IV edição foi comovente. Poder fazer a festa no Teatro Porto Seguro e ver seus 500 e tantos lugares quase sem espaços vazios. Foi um presente para nós organizadores.

Teatro como lembrou a atriz Nathália Timberg – uma das homenageadas da noite – é paixão. Ela ao lado do nosso outro homenageado: o “um verdadeiro homem do teatro”: Elias Andreato e todos os indicados e vencedores fizeram a noite de cinco de julho inesquecível.

O idealizador do Prêmio Aplauso Brasil, o jornalista e crítico Michel Fernandes se emociona durante discurso. Foto: Patricia Nagano/ Teatro Porto
O idealizador do Prêmio Aplauso Brasil, o jornalista e crítico Michel Fernandes se emociona durante discurso. Foto: Patricia Nagano/ Teatro Porto

O prêmio segue para a quinta edição cada vez maior. Começou com o sonho do idealizador do site Aplauso Brasil, Michel Fernandes. Um sonho desses com cara de impossível. Com anos de estrada e independente de um portal no qual o Aplauso Brasil foi abrigado, o crítico resolveu colocar em prática o velho desejo.

Foi nos amigos que encontrou o apoio de que precisava. Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, diretores da SP Escola de Teatro, nos abriram a porta para sediar o primeiro prêmio. Eles até hoje seguem com a gente, visto que os troféus são confeccionados pelos alunos da escola. A cerimônia teve apresentação do ator Bruno Fagundes e foi o pontapé dessa história.

Os apresentadores do IV Prêmio foram os atores Marisa Orth e Caco Ciocler. Foto: Patricia Nagano/ Teatro Porto
Os apresentadores do IV Prêmio foram os atores Marisa Orth e Caco Ciocler. Foto: Patricia Nagano/ Teatro Porto

Nos outros anos seguintes, a prefeitura abriu o Theatro São Pedro para o Prêmio. O segundo prêmio foi apresentado pela atriz Barbara Paz e o terceiro pelo Elias Andreato e Ana Cecília Costa.

Todos esses anos, o prêmio tem sido feito assim: por amigos e apaixonados pelo teatro. Corremos atrás de parcerias e loucos como nós. Ainda bem que há tantos deles. E a cada ano, buscamos novidades, atrativos para o público e para a classe artística. O público, aliás, é quem manda no prêmio e esse é o grande diferencial.

Para o IV Prêmio Aplauso Brasil foi muito importante a parceria com o Teatro Porto Seguro – um dos espaços mais bonitos, confortáveis e com acessibilidade da cidade. A festa apresentada pelos atores Marisa Orth e Caco Ciocler e dirigida por Ricardo Grasson ficou na boca do povo.

o mestre do teatro Elias Andreato recebeu homenagem das mãos do produtor e ator Claudio Fontana. Foto: Patricia Nagano/ Teatro Porto
o mestre do teatro Elias Andreato recebeu homenagem das mãos do produtor e ator Claudio Fontana. Foto: Patricia Nagano/ Teatro Porto

Este foi o primeiro ano que o prêmio teve uma comissão julgadora por trás: “um esquema de verdadeira auditoria” para premiar o melhor do público e de um júri especializado em  15 categorias.

A IV edição do Prêmio Aplauso Brasil também abriu a possibilidade de o público estar presente – 150 ingressos foram distribuídos na hora. Além disso, foi a primeira edição em que os vencedores pelo júri foram conhecidos na hora.

Números dos musicais que concorriam na categoria de “Melhor Musical” foram apresentados ao longo da premiação, que durou cerca de três horas e carregou na alegria. A IV edição do Prêmio Aplauso Brasil deixou aquela sensação de dever cumprido. A prova de que com o amor se faz tudo, basta ter a ideia e boas amigos louco. Como disse o Michel no seu discurso – interrompido pela forte emoção – ele “deu e daria sua vida pelo teatro de novo e sempre”.

O diretor Wolf Maia entregou homenagem para a atriz Nathália Timberg. Foto: Patricia Nagano/ Teatro Porto
O diretor Wolf Maia entregou homenagem para a atriz Nathália Timberg. Foto: Patricia Nagano/ Teatro Porto

Nesse exercício daquilo que é irreversível e já como parte do calendário de São Paulo seguimos…

Todo apoio é bem-vindo, a luta está aberta. O V prêmio irá acontecer. E o site já abriu para a votação e escolha dos melhores do primeiro semestre de 2016. Para participar, basta clicar aqui.

Com a bagagem do passado, com a felicidade do presente o Prêmio Aplauso Brasil só espera continuar a fomentar o teatro e quem tanto faz por ele. Gratidão sempre!

 

Reveja os vencedores e a ficha técnica do IV Prêmio Aplauso Brasil


Melhor iluminação

Voto do júri: Caetano Vilela por “Dias de Vinho e Rosas”, direção Fábio Assunção

Voto popular: Wagner Freire por A Tempestade” e “Master Class”


Melhor arquitetura cênica

Voto do júri: André Cortez e Alexandre Orion por “Repertório Shakespeare (‘Macbeth’)”

Voto popular: Gabriel Villela e Marcio Vinicius por “A Tempestade”

Melhor figurino

Voto do júri: Fábio Namatame por “Chaplin, O Musical” e “Dias de Vinho e Rosas”

Voto popular: Gabriel Villela e José Rosa por “A Tempestade”


Melhor trilha original

Voto do júri: Vladimir Safatle por “Caesar”

Voto popular: Babaya e Marco França por “A Tempestade”

 

Melhor dramaturgia

Voto do júri: Silvia Gomez por “Mantenha Fora do Alcance do Bebê”

Voto popular: Silvero Pereira por “BR Trans”

 

Melhor diretor

Voto do júri: Rodrigo Spina por “Aqui Estamos com Milhares de Cães Vindos do Mar”

Voto popular: Gabriel Villela por “A Tempestade”


Melhor elenco

Voto do júri: “Repertório Shakespeare (‘Macbeth’)”, direção Ron Daniels (Thiago Lacerda, Giulia Gam, Marco Antônio Pâmio, Luisa Thiré, Sylvio Zilber, Ana Kutner, Rafael Losso, Marcos Suchara, Lourival Prudêncio, Felipe Martins, André Hendges, Fabio Takeo, Stella de Paula e Lui Vizotto)

Voto popular: “A Tempestade”, direção Gabriel Villela (Celso Frateschi, Helio Cicero. Chico Carvalho, Leticia Medella, Dagoberto Feliz, Rogerio Romera, Felipe Brum, Rodrigo Audi, Romis Ferreira, Marco Furlan e Leonardo Ventura)

 

Melhor ator cadjuvante

Voto do júri: Daniel Costa por “Urinal, O Musical”

Voto popular: Beto Sargentelli por “Mudança de Hábito”


Melhor atriz coadjuvante

Voto do júri e popular: Guta Ruiz por “Pergunte ao Tempo”


Destaque

Voto do júri e popular: Projeto Palco

 

Melhor ator

Voto do júri: Léo Bahia, por “Chacrinha”

Voto popular: Silvero Pereira, “BR Trans”

 

Melhor atriz

Voto do júri: Maria Luísa Mendonça, por “Um Bonde Chamado Desejo”

Voto popular: “Christiane Torloni, por “Master Class”

 

Melhor espetáculo de grupo

Voto do júri: “Oleanna”, Cia de Teatro Epigenia

Voto popular: “BR Trans”, As Travestidas

 

Melhor espetáculo de produção independente

Voto do júri e popular: “A Tempestade”, direção Gabriel Villela e produção Claudio Fontana


Melhor Musical

Voto do júri e popular: “Urinal, O Musical”, Núcleo Experimental

 

Ficha Técnica:
Mestres de Cerimônia: Caco Ciocler e Marisa Orth. Direção Geral: Ricardo Grasson. Direção Musical e Piano: Fernanda Maia. Roteiro: Michel Fernandes. Atores-cantores: Simone Gutierrez, Naíma, Bruno Sargentelli, Tiago Barbosa, Ivan Parente, Débora Duboc, Bruna Guerin, Cassiano Leitão, Arthur Berges e Airam. Músicos convidados: Jonatan Harold, Rafa Miranda e Thiago Rodrigues. Direção de Palco: Samuel Carrasco e Yasmim Mansur. Assistente de Palco: Rebecca Celso. Hostess: Bruno Bianchi e Larissa Idalgo. Fotografia Oficial: Leekyung Kim. Troféu: Fernando Castion (desenho)i Artistas-aprendizes do curso  de Técnicas do Palco da SP Escola de Teatro (realização) sob orientação  de J.C. Serroni e Viviane Ramos. Logotipo: Eduardo Salustiano. Comissão de Conselho: Aguinaldo Ribeiro da Cunha, Edgar Olímpio de Souza, Gisa Gutervil, José Cetra Filho, Laerte Késsimos, Maria Eugênia de Menezes, Miguel Arcanjo Prado, Nanda Rovere, Ricardo Grasson, Ruy Filho e Vinício Angelici. Comissão Julgadora: Cássio Rodrigo, Júlio César Dória, Kyra Piscitelli, Luís Francisco Wasilewski e Michel Fernandes. Direção de Produção: Ricardo Grasson/Gelatina Cultural. Produção Executiva: Cassiano Leitão, Henrique Santana, Kyra Piscitelli, Olívia Maciel e Tiago.Marteli. Edição de Vídeos: May. Transmissão ao vivo (YouTube): Canal Diversão & Arte. Web-Repórter: Henrique Santana e Kyra Piscitelli. Realização: Aplauso Brasil/ Michel Fernandes.

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!