Artigo: Luiz Fernando Almeida encena texto de Caio Fernando Abreu

Maurício Mellone, para o www.favodomellone.com.br – parceiro do Aplauso Brasil

"Dama da Noite" está em cartaz no Espaço Pinho de Riga
“Dama da Noite” está em cartaz no Espaço Pinho de Riga

Com direção de André Leahun, o ator santista está há dois anos com a peça Dama da Noite que dá voz a um ser que se sente excluído e discriminado. Entrada franca até final de junho no Espaço Cultural Pinho de Riga

SÃO PAULO – Nada mais oportuno do que neste período de grande visibilidade da comunidade LGBT — com diversas atividades culturais na cidade e a grande Parada do Orgulho Gay do próximo dia 02 de junho — que o texto contundente e corrosivo de Caio Fernando Abreu, Dama da Noite, esteja sendo encenado em São Paulo. Com mais de dois anos de estrada, o ator santista Luiz Fernando Almeida foi contemplado com o ProAC LGBT (Programa de Ação Cultural da secretaria estadual de cultura) e apresenta o espetáculo no Espaço Cultural Pinho de Riga até 29 de junho com ingressos gratuitos.

No monólogo, o saudoso autor gaúcho não dá trégua e coloc

a o personagem numa mesa de bar em que despeja toda sua angústia, rancor e desprezo por uma sociedade que o discrimina e o exclui. A frase inicial dá o tom de toda a peça:

“A vida rolando por aí feito roda-gigante, com todo mundo dentro, eu aqui parada, pateta, sentada no bar”

A montagem foi criada para ser apresentada para plateias pequenas,  o que potencializa o tom coloquial e ao mesmo tempo incisivo do texto de Caio Fernando. Aqui em Sampa não é diferente: o espaço em que Dama da Noite é encenada é pequeno (60 lugares apenas) e o ator fica praticamente encurralado num canto de um bar, onde há apenas uma mesa e uma cadeira. Antes, porém, Luiz Fernando, com figurino exuberante e vasta peruca, vai buscar os espectadores no saguão. Já em cena, ele joga a peruca de lado e começa a jorrar o desabado daquela personagem, que provoca a plateia em tom agressivo, mas na verdade é a sua estratégia de sobrevivência: atacar para se defender de tanta injustiça, discriminação e exclusão social.

“O texto de Cario Fernando Abreu, de uma poesia crua e sensibilidade à flor da pele, provoca questionamentos pertinentes à condição humana. Dialoga com os dias de hoje”, argumenta o diretor André Leahun.

"Dama da Noite" está em cartaz no Espaço Pinho de Riga
“Dama da Noite” está em cartaz no Espaço Pinho de Riga

Mais do que expor suas feridas e de revelar que se sente excluída do mundo em que vive, a Dama da Noite é como cada um de nós, que quer amar e ser amado. No fundo, mesmo com sua agressividade e cobrança, ela não passa de uma criança carente de amor.

“Ria de mim, mas estou aqui parada, bêbada, pateta e ridícula só porque no meio desse lixo todo procuro o verdadeiro amor. Cuidado comigo, um dia encontro.”

Como é importante ouvir este clamor por justiça vinda de um personagem tão sofrido. Em tempos de tanta violência homofóbica, Dama da Noite de Caio Fernando cai como uma luva! Ainda mais encenada por um ator de grande talento e sensibilidade como Luiz Fernando Almeida. Não poderia deixar de mencionar ainda a trilha sonora, assinada por DJ Luiz Pareto, que dialoga de maneira primorosa com a trama.
Imperdível!

Roteiro:
Dama da Noite. Texto: Caio Fernando Abreu. Direção e iluminação: André Leahun. Com: Luiz Fernando Almeida. Cenografia: Daniela Bevervanso. Figurino: Luiz Careca. Trilha sonora: DJ Luiz Pareto. Fotografia: Danilo Rolim. Direção de produção: Luiz Fernando Almeida.
Serviço:
Espaço Cultural Pinho de Riga (60 lugares), Rua Conselheiro Ramalho, 599. Horários: sextas às 21h30 e sábados às 21h00. Ingressos: gratuitos. Duração: 50 min. Classificação: 14 anos. Estacionamento conveniado ao lado do teatro. Temporada: até 29 de junho

 

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.