Artigo: Palco Giratório, o Festival dos Festivais

NATAL (RN) – Na edição do ano passado, o Palco Giratório atingiu sua maioridade; agora, em sua 22ª edição, no pleno gozo de sua maturidade, o Festival dos Festivais tem premissas bem definidas de seu objetivo: “descobrir os Brasis que existem dentro do Brasil”, conforme Marcos Rêgo (Gerente de Cultura do SESC Nacional), buscando apresentar uma extensa gama de diversidade (de estilos, de ideias, de formatos, de sexualidades etc.).

Trinta e três curadores, de diferentes estados e cidades, onde trabalham com a programação de artes cênicas, escolheram 20 grupos de todos os estados para representar o teatro de seu território. Nas mais de 600 apresentações que atenderão diferentes cidades em torno de todo o país, serão armados pequenos Festivais deste que é um grande Festival de teatro, talvez o mais abrangente deles, em solo brasileiro.

Um dos caminhos de reflexão escolhidos para nortear as escolhas dos curadores está na valoração do corpo negro, do corpo trans, na questão do povo indígena como verdadeiro “descobridor” do país, enfim, espetáculos que dão voz a figuras históricas que nunca foram assunto da bibliografia da história do Brasil.

Em nossa reportagem no Canal Aplauso Brasil, apresentamos o registro de algumas atividades da abertura do Palco Giratório 2019 0em Natal (Rio Grande do Norte).

 

Também, vale à pena consultar o site do Palco Giratório (clicando aqui).

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado