ARTIGO: TROPICÁLIA, TORQUATO, CAETANO E O PIAUÍ NO FESTIVAL DE CURITIBA

Kyra Piscitelli*, do Aplauso Brasil (kyra@aplausobrasil.com)

"Geleia Real"
“Geleia Real”

 

CURITIBA – O ícone da Tropicália Torquato Neto veio ao Festival de Curitiba pelas mãos de jovens conterrâneos do Piauí. E o espetáculo Geleia Real, foi uma das manifestações mais genuínas que vi. Mais do que isso, eles são a síntese que o Festival de Teatro reúne gente de todo o imenso Brasil.

Geleia Real foi o nome da coluna de Torquato  Neto e tudo cabia ali. No espetáculo também. Tudo cabe. Dança, teatro, terror, música, referências, poesias, programa de auditório, entrevista e Caetano com a música Alegria Alegria….. Eles desafiam os padrões e criam uma linguagem própria.

Como parte da Fringe, mostra paralela do Festival de Teatro, os garotos do grupo Conexão Street, comandada por Vitorino Rodrigues, trouxeram a sua verdade ao palco. Eles têm pouca técnica e é impossível que muitos artistas formados tenham a coragem de fazer o que eles fazem no palco. Ainda assim, poucos (ou ninguém) têm a propriedade deles para falar de Torquato, ícone de arte de sua terra.

"Geleia Real"
“Geleia Real”

Sim, eles têm pesquisa e contam, no palco, como foi a curta vida desse ídolo de muito de nós. Mas a qualidade do espetáculo não é o que faz eles merecerem ser notícia: é a verdade e a utopia que carregam. Falam de uma arte para mudar o mundo, querem ganhar o Brasil como fez Torquato e o usam como referência.

Esses jovens têm coragem, como teve o artista que homenageiam, carregam sonhos (como os jovens devem fazer) e montam arte para ganhar visibilidade. Emocionaram-me como há tempos eu não sentia e me fizeram lembrar as razões pelas quais comecei no teatro, ainda na escola. Torquato foi jovem idealista e revolucionário e conseguiu plantar essa semente pelo menos nesse grupo.

No final do espetáculo, o diretor fala ao público como é importante viajar para Curitiba e trazer a arte deles para o Sul, além de poder entrar em contato com artistas de toda a parte.

Esse é o resumo de um Festival que mostra mesmo ser para todos e de todos.

Não foi a primeira vez que Antoniel Novais, Francisco Lucas, Lívia Moura, Márcio Felipe Gomes, Raira Monteiro e Vitorino Rodrigues viajaram para o Festival. Então, que venham mais vezes!

RESUMO DA PEÇA:
No ano em que Torquato Neto, um dos grandes ícones do Tropicalismo, completa 70 anos, sua obra é revisitada. O espetáculo multimídia traz à cena um jovem idealista, revolucionário, que se impõe numa sociedade que dita normas e padroniza comportamentos.

FICHA TÉCNICA:

Direção: Vitorino Rodrigues

Elenco: Antoniel Novais, Francisco Lucas, Lívia Moura, Márcio Felipe Gomes, Raira Monteiro e Vitorino Rodrigues

Operação de Som: Francisco Lucas

Estado: Piauí

Cidade: Teresina

Acesse: www.festivaldecuritiba.com.br

*Kyra Piscitelli, editora assistente do Aplauso Brasil, viajou para Curitiba a convite do Festival.

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!