Artigo: Últimos dias para conferir Denise Stoklos no SESC Consolação

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com)

Denise Stoklos comemora 45 anos de carreira com "Carta ao Pai"
Denise Stoklos comemora 45 anos de carreira com “Carta ao Pai”

SÃO PAULO- Carta ao Pai cumpre temporada até 29 de setembro, no SESC Consolação, Teatro Anchieta. Trabalho baseado na obra de Franz Kafka. Além da interpretação solo, Denise Stoklos assina adaptação de texto, direção e a coreografia. A direção de arte é de Thais Stoklos, o desenho de luz de Alini Santini, o figurino de Gilda Midani e a assistência de direção de Dayse Stoklos.

O espetáculo, que comemora os 45 anos de carreia da atriz, é baseado na obra homônima de Franz Kafka e apresenta trechos da carta escrita pelo artista ao seu pai, Herman, com o qual sempre teve uma relação conflituosa

A carta, escrita em 1919, nunca foi entregue ao destinatário e apresenta um conteúdo que demonstra o estilo literário de Kafka e todas as suas reflexões sobre os seres humanos.

Herman, o homem severo, controlador e que precisou trabalhar bastante para conquistar uma satisfatória condição financeira, nunca apoiou o filho nas suas escolhas

Por esse motivo, Kafka sempre carregou uma grande angústia pelas atitudes do pai e a insegurança era um empecilho para a sua felicidade.

Denise Stoklos recupera em cena a essência da Carta e apresenta alguns trechos evidenciando o misto de amor e ódio que o escritor sentia pelo pai.

Através de uma interpretação intensa, com o uso da mímica, a atriz narra os medos, as suas angústias e os momentos da vida de um dos maiores representantes da literatura mundial.

Mais uma vez Denise Stoklos utiliza o Teatro Essencial para a concepção do espetáculo, isto é, o foco de atenção está no ator, nos seus gestos, pensamentos  e na palavra, com o mínimo possível de interferências cênicas, como cenário e figurino.

Denise Stoklos comemora 45 anos de carreira com "Carta ao Pai"
Denise Stoklos comemora 45 anos de carreira com “Carta ao Pai”

Denise está sozinha no palco e o vigor da sua interpretação e dos seus movimentos é impressionante. Usa um vestido de cor neutra, o que evidencia que a história apresentada, os tormentos de Kafka, pode fazer parte da vida de qualquer um de nós. A luz acompanha a sua movimentação em cena.

Para a atriz, o teatro é sempre uma maneira para o artista expressar o seu descontentamento com a situação política e, nesse sentido, uma forma de conscientização crítica sobre a realidade em que vivemos.

Neste sentido, a trama pode ser facilmente atualizada para os dias de hoje: Kafka é o filho espancado moralmente e o pai é um brasileiro, que sofre preconceito pela sua origem e não tem perspectivas de uma vida melhor.

A transposição fica evidente na música tocada no final da apresentação. Além disso, a atriz também se dirige à plateia, explicando o contexto em que a trama ocorre e em alguns momentos expressa as suas opiniões sobre a carta e sobre o mundo em que vivemos.

Denise realiza um teatro autoral. Mesmo quando adapta clássicos para o palco, não deixa de colocar as suas ideias e reflexões. É uma das artistas mais versáteis do nosso teatro e conquistou reconhecimento no exterior. Merece respeito pela sua trajetória e destaque pelo seu talento.
Sobre Denise Stoklos

Nome de referência mundial no teatro contemporâneo, a paranaense Denise Stoklos iniciou sua trajetória atuando em espetáculos sob direção de Ademar Guerra, Antunes Filho, Antonio Abujamra e Fauzi Arap, entre outros.

Como autora, diretora e atriz, especializou-se em mímica em Londres, em 1979, onde em seguida desenvolveu seu primeiro solo: Denise Stoklos – One Woman Show. Em 1987 criou o método Teatro Essencial, reconhecido pelo Massachussets Institute of Theatre (EUA). A partir dele desenvolveu como Mary Stuart, Vozes Dissonantes, Calendário da Pedra, Louise Bourgeois, Olhos Recém Nascidos e Preferiria Não?. Já visitou mais de 30 países e foi a primeira atriz brasileira a se apresentar em Moscou, Pequim, Taipei e Ucrânia.

.

Ficha Técnica:

Concepção, Direção e Interpretação: DENISE STOKLOS

Fragmentos de texto de: FRANZ KAFKA

Direção de Produção: CARLA ESTEFAN

Desenho de Luz: ALINE SANTINI

Figurino: GILDA MIDANI

Cenografia, Arte e Fotos: THAIS STOKLOS

Supervisão e Assistência de Direção: DAYSE STOKLOS MALUCELLI

Assistência de Produção: ISABEL SOARES

Assistência de Figurino: GRAZIELA DE VITA

Assistência de Cenas: CAETANO PIMENTEL

Cabelo: BLEND – ERON ARAÚJO

Operação de luz: VINICIUS ANDRADE

Operação de Som: SAMUEL GAMBINI

Técnico de Montagem: VICTOR MERSEGUEL
Serviço:

Carta ao Pai

Temporada de 24 de agosto a 29 de setembro de 2013

Sessões: Sextas-feiras (21h), Sábados (20h) e Domingos (18h)

Local: SESC Consolação – Teatro Anchieta

Endereço: R. Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque – São Paulo

Capacidade: 328 lugares

Recomendação etária: 18 anos

Duração: 60 minutos

Preços: R$ 6,40 (comerciários), R$ 16 (meia-entrada) e R$ 32 (inteira)

Bilheteria: de segunda à sexta-feira, das 12h às 22h; sábado, das 9h às 21h; domingo, das 17h30 às 19h30. Ingressos online: Rede Ingresso SESC | www.sescsp.org.br

Telefone: (11) 3258-3830

Acesso para portadores de necessidades especiais. Ar Condicionado

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*