Ator encarna a realidade de diversas mulheres transexuais em BR-Trans

 Da Redação do Festival de Teatro de Curitiba

CURITIBA – O ator Silvero Pereira encarna diversos travestis, transformistas e mulheres transexuais no espetáculo “BR-Trans”, na Mostra 2014 do Festival de Teatro de Curitiba. No palco as histórias dessas pessoas se fundem numa unidade de medo, solidão, preconceitos e morte em que não se sabe onde termina a história de uma e começa a de outra e a do próprio ator. 

Gisele, Bruna, Dani e outras mulheres que surgem diante do público são fruto da pesquisa, das inquietações e da parceria de Silvero Pereira, de Fortaleza, Ceará, com a diretora e atriz gaúcha Jezebel de Carli a respeito do tema. O texto surgiu de conversas com as próprias pessoas que inspiraram os personagens, em casas noturnas e em ruas de Porto Alegre.

Em cena, dois músicos ajudam a alinhavar as narrativas, pontuada por canções. No espetáculo, que estreou em 2013 no Assentamento Utopia e Luta, em Porto Alegre, o próprio ator opera a luz para contar as histórias reais que coletou.

BR-Trans foi desenvolvido através do Edital Interações Estéticas 2012 (Funarte/Minc), em residência no Somos Pontão de Cultura LGBT, de Porto Alegre, com apoio de outros profissionais de artes cênicas do Rio Grande do Sul.

A pesquisa atua na perspectiva do Teatro enquanto instrumento de transformação social e da arte transformista enquanto linguagem cênica legítima. O trabalho de Silvero Pereira pôde ser conferido recentemente no filme Serra Pelada, de Heitor Dhalia, em que atua no núcleo das Marias, homossexuais que viviam no Garimpo.

O ator também faz parte do coletivo As Travestidas, um coletivo Artístico que atua em Fortaleza desde 2005 tendo como pesquisa uma investigação do universo Trans. Ele também foi um dos idealizadores do Translendário, um calendário que causou polêmica no Ceará em 2012 ao reproduzir cenas religiosas, como a Santa Ceia, a Crucificação e a Pietá.

A presença da logomarca da prefeitura de Fortaleza gerou controvérsia entre os políticos da cidade, acendendo o debate sobre o preconceito e a aceitação das mulheres transexuais e de outras questões de identidade de gênero.
Ficha técnica:
BR-Trans (Fortaleza-CE/Porto Alegre-RS)
Direção: Jezebel De Carli
Autoria e elenco: Silvero Pereira
BR-TRANS
FESTIVAL DE TEATRO DE CURITIBA – MOSTRA 2014
Paiol
Dias 29 de março (21h) e 30 de março (19h)
www.festivaldecuritiba.com.br

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado