Ator João Miguel dirige e atua em dois espetáculos baianos, na biblioteca Mário de Andrade

 SÃO PAULO – João Miguel dirige o ator Ricardo Fagundes em Das ‘coisa’ dessa vida…, sucesso de crítica e público em Salvador 2019, e se apresenta em Bispo a Seco, sobre o artista Arthur Bispo do Rosário com os músicos Siba e Thomas Rohrer +Oficina Por trás da cena, com Ricardo Fagundes e João Miguel, em novembro até dezembro.

 

“DAS ‘COISA’ DESSA VIDA…”

A peça estará em cartaz na Biblioteca Mário de Andrade, nos dias 04, 11 e 18 de novembro, segundas-feiras, às 19h. / 175 lugares. Com texto de Gildon Oliveira e canção-tema do personagem composta por Rebeca Matta e Luisão Pereira com a participação de João Miguel através de seu poema “Seu corpo luminoso pode”, o solo dá voz a Nalde, um artista que compartilha com o público suas histórias enquanto se arruma para uma performance.

 

Interiorano e sonhador, Nalde se recorda que desde criança sente prazer em se fantasiar e passar horas se apresentando para plateias imaginárias. Ao perceber os olhares e comentários repressores sobre seu comportamento, tenta se enquadrar nas regras sociais para não sofrer, até que um dia, percebe que não nasceu para agradar os outros, então decide ser ele mesmo e vai viver a vida que sempre desejou. “O personagem sai do seu interior e das catalogações impostas para poder existir”, declara João Miguel.

 

Ao partir em busca da sua verdade, Nalde encontra inúmeras dificuldades, mas com a habilidade daqueles que precisam sempre seguir em frente, as supera. Assim, de coração aberto, fala de seus amores, desamores, das relações familiares, crenças e, também, reflete sobre suas aventuras e desventuras na tortuosa estrada da vida.

 

“BISPO A SECO”

Nos dias 25 de novembro, 02 e 09 de dezembro, na sala Tula, o ator João Miguel apresenta o espetáculo-solo “Bispo a seco”.

Com os músicos Siba e Thomas Rohrer, a peça foi inspirada em um dos maiores artistas brasileiros, Arthur Bispo do Rosário (1909-1988), negro, sergipano, trancafiado na Colônia Juliano Moreira, onde passou 50 anos, no Rio de Janeiro, catalogado como “esquizofrênico paranoide”.

 

Sua obra feita de restos era destinada ao dia do Juízo Final. Nesta versão, Bispo a Seco, João Miguel prossegue em sua pesquisa não biográfica, abordando uma possível lógica de criação desse artista singular, que transcendeu a catalogação de “louco”. O ator tem apresentado essa criação em “lugares vivos”, como quintais de artistas populares no Cariri cearense, comunidades etc., com a participação de dois músicos, mestre Siba e Thomas Rohrer.

 

Sinopse – “BISPO A SECO”

Espetáculo-solo com o ator João Miguel inspirado em um dos maiores artistas brasileiros, Arthur Bispo do Rosário (1909-1988), negro, sergipano, trancafiado na Colônia Juliano Moreira, onde passou 50 anos, no Rio de Janeiro, catalogado como “esquizofrênico paranoide”.

 

Sobre João Miguel e Ricardo Fagundes:
Conhecido do grande público, primeiramente pelos trabalhos nas telonas, João Miguel (Estômago/ Xingu /Cinema, Aspirinas e Urubus etc.) tem mais de vinte filmes no currículo, muitos prêmios e críticas elogiosas.

Devido ao reconhecimento de seu trabalho vieram os convites para atuar em novelas e séries da Globo e da Netflix. Todavia, apesar da possibilidade de atingir grandes plateias através dos veículos de comunicação de massa, o baiano da capital não abandonou o teatro e, de tempos em tempos, volta ao cartaz com o seu monólogo Bispo, que conta a história do artista sergipano  Arthur Bispo do Rosário, com o qual  já se apresentou em várias cidades brasileiras.

Ricardo Fagundes iniciou a carreira no espetáculo que reinaugurou o Teatro Vila Velha, em 1998, “Um Tal de Dom Quixote, dirigido por Márcio Meirelles. De lá para cá, o também soteropolitano trabalhou, durante três anos, com a Companhia Baiana de Patifaria em “A Bofetada e “Capitães da areia, e fez o circuito Caixa Cultural e SESC CE com a montagem “O grande passeio”, direção de Meran Vargens. Como bailarino, integrou a Companhia VilaDança em “Da ponta da língua a ponta do pé e também “Aroeira. Atualmente é doutorando em Artes Cênicas na UFBa.

 

Ficha Técnica – “Das ‘coisa’ dessa vida…”

Direção: João Miguel

Texto: Gildon Oliveira

Atuação: Ricardo Fagundes

Cenário: Zuarte Jr.

Iluminação: Luiz Guimarães

Canção-tema: Rebeca Matta e Luisão Pereira, com participação de João Miguel.

Aulas de canto: Maestro Angelo Rafael

Criação gráfica: Filipe Silveira

Arte: Tita Fernandes

Fotografia: Gabrielle Guido, Jaqueline Rodrigues e Matheus Amaral.

Videomaker: Gabrielle Guido

Redes sociais: Maurício Ferreira

Produção: Ricardo Fagundes e Cibele Marina / Claudia Burbulhan / Associação de Amigos do Teatro Brasileiro de Comédia (ATBC)

 

SERVIÇO ‘DAS COISAS DESSA VIDA’

Ricardo Fagundes, dir. João Miguel, segundas-feiras, às 19h

Auditório Rubens Borba de Moraes da Biblioteca Mário de Andrade.

Rua da Consolação, 94 – República. Tel. (11) 3775-0020

Dias 04, 11 e 18 de novembro no auditório

Indicação de faixa etária: 14 anos

Duração: 70 minutos. / PROGRAMAÇÃO GRÁTIS.

 

Em 19 de novembro, das 14h às 18h, a oficina “Por trás da cena” ministrada por João Miguel e Ricardo Fagundes tem o objetivo de discutir aspectos do trabalho autoral do artista cênico tanto individual quanto em grupo.

Duração 4 horas. Vagas: 20, por ordem de inscrição, com a Programação Cultural da Biblioteca Mário de Andrade.

 

Ficha Técnica – ‘BISPO A SECO’

Direção – João Miguel

Atuação -João Miguel

Texto – João Miguel e Edgar Navarro

Diretora colaboradora -Juliana Jardim

Figurino / Adriana Hitomi e Rebecca Matta

Roda de fogo e Roseira -Zuarte Jr Produção /Claudia Burbulhan

Músicos – Siba e Thomas Rohrer

Produção: Claudia Burbulhan / Associação de Amigos do Teatro Brasileiro de Comédia (ATBC)

 

SERVIÇO ‘BISPO A SECO’

Dias 25 de novembro, 02 e 09 de dezembro,
SALA TULA PILAR FERREIRA da Biblioteca Mário de Andrade, térreo.
Segundas-feiras às 19h.
Indicação de faixa etária: 14 anos

Duração: 75 minutos

Acesso para portadores de necessidades especiais

Lotação: 100 lugares

As senhas começam a ser distribuídas uma hora antes.

Um ingresso por pessoa.

PROGRAMAÇÃO GRÁTIS

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*