Autobiografia falsa é tema de conto de fadas punk

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

"JT - Um Conto de Fadas Punk"

SÃO PAULO – Uma cantora de punk decadente escreve uma autobiografia fazendo-se passar por um jovem gay, sexualmente abusado, nascido nos anos 1980 e vira celebridade instantânea. História da carochinha? Não. Esse é o mote de JT – Um Conto de Fadas Punk que estreia nesta sexta-feira (15), no Teatro SESC Anchieta.

Escrito pela jornalista Luciana Pessanha e dirigido por Paulo José, JT – Um Conto de Fadas Punk traz Débora Duboc na pele de Laura Albert, cantora de punk – há 10 anos atendente de tele-sexo para incrementar o orçamento – que decide escrever Maldito Coração (2001) e cria o personagem Jeremiah Terminator Leroy, ‘JT LeRoy’, um adolescente de 16 anos, louro, de olhos azuis, gay, travesti, drogado e com problemas mentais. LeRoy teria supostamente nascido em 31 de outubro de1980, na Virginia, e sofridos vários abusos durante a infância e adolescência.

Débora Duboc e Natália Lage em "JT - Um Conto de Fadas Punk"

Como o livro é ‘autobiográfico’, surge a necessidade de materializar o personagem, e ela convida sua cunhada, Savanah Knoop, para ser o JT. Juntas, elas enganam editoras, produtores de cinema, estrelas de Hollywood, rock stars, ganham o mundo e acabam processadas pelo que foi, até agora, a maior travessura literária do século 21.

Na época, Laura era casada com Geoffrey Knoop (Jeff), que também era seu sócio. Depois que os dois se separaram, em outubro de 2005, Jeff revela para o jornal New York Times que J.T. LeRoy era uma farsa, criada pela frustrada escritora com o objetivo de alcançar o sucesso. Em Janeiro de 2006 o jornal The New York Times revelou que a pessoa que se apresentava como sendo Leroy é na verdade uma atriz e modelo e se chama Savannah Knoop, meia-irmã de Jeff.

Em 2005, Luciana Pessanha foi enviada a Paraty, para entrevistar o escritor JTLeRoy, na época do lançamento seu primeiro livro no Brasil, Sarah (2000), num evento Off Flip. Preparada para encontrar um gay cheio de atitude, a autora se deparou com uma menina amedrontada (na verdade Savannah), de quem só se poderia sentir compaixão. Fizeram uma longa entrevista, mas os detalhes nunca foram publicados. Dois anos depois, Luciana descobriu que Laura Albert, estava sendo processada pela produtora Antídoto Filmes, por ter mandado a cunhada assinar um contrato de cessão de direitos autorais, se fazendo se passar pelo escritor JT LeRoy, que jamais existiu.

“Essa peça nasce do desejo de liberdade para Laura Albert e para os escritores contemporâneos. Liberdade da obrigação de estar confinado a uma identidade rígida, para criar biografias falsas, ou contar histórias verídicas, como se fossem ficção. Liberdade para nos escondermos atrás de personagens e falarmos, livremente, de uma solidão para a outra, em silêncio, como a literatura sempre fez”, resume a autora.

Natália Lage, Nina Morena,Hossen Minussi e Roberto Souza, completam o elenco.

FICHA TÉCNICA

Autor: Luciana Pessanha

Direção: Paulo José e Susana Ribeiro

Elenco: Débora Duboc, Natália Lage, Nina Morena, Hossen Minussi e Roberto Souza

Diretor de Produção: Andréa Alves

Direção Musical: Ricco Viana

Iluminador: Renato Machado

Cenógrafo: Fernando Mello da Costa

Figurinista: Kika Lopes

Assessoria de Imprensa: Daniella Cavalcanti

Animação em 3D: Rico e Renato Vilarouca

Preparação vocal: Célio Rentroya

Preparação corporal: Ana Kutner

Programação Visual: Martin Ogolter

Fotógrafo: Christian Gaul

Produção: Sarau Agencia e Ágapa Criação e Produção Cultural

Apoio Cultural: OI Futuro e Centro Cultural Banco do Brasil

Promoção: TV Globo e Folha

Co-Patrocínio: OI

Patrocínio: Eletrobras

Realização: Ministério da Cultura e Sesc SP

SERVIÇO

Espetáculo: JT – Um conto de fadas punk

Estreia para convidados e público15 de junho

Temporada: de 15 de junho a 15 de julho

Horários: Sexta e Sábado, às 21h/ Domingo, às 18h

Local: Sesc Consolação – Teatro Anchieta (Rua Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque – São Paulo – SP)

Bilheteria: de segunda a sexta das 12h às 22h; sábado das 09h às 21h; domingo das 17h30 às 19h.

Telefone: (11) 3234-3000

Ingressos: R$32,00 (inteira); R$16,00 (meia); R$8,00 (trabalhadores no comércio e serviços e dependentes)

Capacidade: 280 lugares

Gênero: comédia dramática

Classificação indicativa: 16 anos

Duração: 80 minutos

http://ensaiojt.blogspot.com/

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*