“Bairro Caleidoscópio” é a primeira peça do equatoriano Carlos Gallegos a ser montada no país

SÃO PAULO – Alfonsito está só em sua casa e acorda para mais um dia, repetindo a rotina de todas as manhãs em busca de um momento de respiro ou fuga: comprar pão no mercadinho perto de casa e ver a moça que lá trabalha. Pode parecer banal, mas peça Bairro Caleidoscópio traz uma série de temas que precisam ser debatidos com esse enredo, apoiadas numa construção de cena altamente poética. O espetáculo, que tem Thiago Carreira sozinho no palco, tem direção de Marcella Piccin e estreia na Casa da Gioconda no próximo dia 10 de maio, sexta, às 21 horas. O texto é assinado por Carlos Gallegos, dramaturgo, ator e diretor do Teatro de La Vuelta, do Equador. A peça está sendo realizada por meio do esforço e verba dos produtores, sem nenhum recurso de patrocínio ou prêmio. 

A ideia de montar o texto surgiu quando o produtor Alexandre Meirelles viu o próprio Gallegos encenando o espetáculo, durante o Festival Mirada de 2016. “Fiquei tremendamente impactado pela peça e não conseguia tirar da cabeça a ideia de montar o texto aqui com o Thiago Carreira interpretando. O texto se encaixava perfeitamente no perfil dele e fiquei tão fissurado na ideia que escrevi para Carlos Gallegos assim que cheguei no hotel, que foi super receptivo e não só topou como nos ofereceu dois outros textos”, explica. Marcella Picin entrou por último nesse projeto: “queria alguém para dirigir o Thiago que tivesse uma sintonia com ele e um trabalho delicado, que entendesse todas as minúcias desse texto. Marcela e Thiago trabalham juntos há cerca de 15 anos e nós nos conhecemos no Núcleo Experimental”, completa Meirelles.

Apesar do tom de comédia romântica, a montagem apresenta diversas camadas que falam sobre o desejo, medo e problemas da vida moderna, como bullying, fobia e pressões sociais, neura, solidão e tristeza.

 

SERVIÇO

BAIRRO CALEIDOSCÓPIO –Estreia dia 10 de maio, sexta, às 21 horas, na Casa da GiocondaTemporada – Até 16 de junho, sextas e sábados, às 21 horas, domingos, às 19 horas. Dramaturgia – Carlos Gallegos. Direção – Marcella Piccin. Ator Criador – Thiago Carreira. Tradução – José Maria Freixa. Adaptação do texto – Thiago Carreira, Marcella Piccin e Alexandre Meirelles.  Trilha Sonora Original – Hayeska Somerlatte. Design de luz – Andressa Pacheco. Cenários, figurinos e adereços – Cy Teixeira. Direção de Movimento – Tatiana Abrantes. Comunicação Visual e Design Gráfico – Douglas Sá. ProduçãoExecutiva – Alexandre Meirelles. Realização – XYZ Produções Artísticas. Apoio – Coletivo Casa da Gioconda.   Duração – 60 minutos. Recomendado para maiores de 12 anos. Ingressos: Contribuição espontânea (pague quanto puder), valor sugerido R$ 20,00.

CASA DA GIOCONDA – Rua Conselheiro Carrão, 288 – Bela Vista. Capacidade – 35 lugares. Bilheteria – Uma hora antes dos espetáculos.

 

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*