BALANÇO: SATYRIANAS 2015 FECHAM NÚMEROS DO EVENTO E COMEMORAM ZERO DE VIOLÊNCIA

Kyra Piscitelli, do Aplauso Brasil (kyra@aplausobrasil.com)arvore-satyrianas1

São Paulo – Durante 72 horas do feriado da Consciência Negra, entre os dias 19 e 22 de novembro, a capital paulista era só Satyrianas. A 16ª edição do evento reuniu 1.608 artistas, espalhados em 37 espaços pela cidade. Com dança, performance, teatro, feirinha gastronômica, debates e a Praça Roosevelt tomada pelo público,  a organização pode comemorar mais um ano de sucesso.

Ivam Cabral e Rodolfo García Vásquez, criadores das Satyrianas e do grupo que encabeça o evento, conseguiram alcançar números impressionantes. Foram 550 técnicos trabalhando e 40 fotógrafos para registrar tudo. O público presente alcançou 60 mil pessoas.

As Satyrianas tiveram zero de ocorrência policial e zero de violência. Os números do ano seriam perfeito, não fosse a ambulância oficial do evento ter sido chamada uma vez para socorrer um morador de rua que foi violentamente atacado. Esse tipo de atitude foi contra o slogan escolhido para estampar os cartazes de 2015. O tema “Caldeirão de Culturas” era um grito em favor da diversidade e contra a onde de ódio do cotidiano, dos debates e até da arte.

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*