Barra Funda é tema de novo espetáculo da Cia. São Jorge de Variedades

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Barafonda"

SÃO PAULO- Barafonda tem 4 horas de duração. O espetáculo percorre cerca de dois quilômetros do Bairro da Barra Funda e fala do passado, presente e futuro de um dos bairros mais tradicionais e antigos da capital paulista. Em cena, 25 atores e 4 músicos, 150 figurinos e dois carros alegóricos. A estreia é hoje, às 15 horas, na Praça Marechal Deodoro. A direção é da própria Cia. e a coordenação geral é da atriz Patrícia Gifford.

O espetáculo faz uma crítica à especulação imobiliária e à consequente verticalização do local. Para tanto, o grupo utiliza dramaturgia própria e trechos das tragédias gregas Prometeu Acorrentado e As Bacantes.

Barafonda tem início na Praça Marechal Deodoro, no Elevado Presidente Costa e Silva (Minhocão), local em que Prometeu estará preso nas vigas. Libertado, encontrará Dionísio e os personagens irão pra sede da São Jorge, acompanhados pelo público. Lá estará o ator Flávio Porto, 75 anos, morador da Barra Funda e integrante da Companhia Paidéia de Teatro, como o Senhor Barafonda, que contará as histórias do bairro. A montagem segue pela Rua Lopes de Oliveira e termina na Praça Nicolau de Morais Barros, com uma  festa.

A encenação é resultado de pesquisa realizada desde 2010. Foram realizados estudos práticos e teóricos sobre a história do bairro da Barra Funda, sobre as origens do teatro, dos coros e da tradição de festas populares.

“Aos poucos fomos percebendo com nossos estudos que a Barra Funda, bairro famoso por já ter abrigado indivíduos fortes e ilustres, como Mário de Andrade e Inezita Barroso, também traz na sua história a marca de coletivos (coros) interessantíssimos: negros, imigrantes, passageiros da ferrovia chegando e partindo, os comerciantes, os mecânicos e os próprios moradores¨, afirma Patrícia Gifford. Assim, aos poucos, aprofundamos o entendimento das funções do coro no teatro seguindo a trilha de sua própria origem: as tragédias e comédias gregas. O espetáculo é um passeio pelo bairro e pretende juntar nosso elenco com o público e formar um grande coro”, explica.

O grupo está sediado na Barra Funda desde 2007 e através do teatro pretende suscitar ações que contribuam para a melhoria das condições de vida da população. A Cia. São Jorge de Variedades decidiu apresentar o espetáculo durante o dia para fomentar um diálogo com o público, o trânsito e o comércio da região.

"Barafonda" - Intervenção realizada dia 25 de setembro de 2010

O espetáculo foi contemplado pelo Programa Petrobras Cultura e as apresentações são gratuitas. .A Cia São Jorge já venceu duas vezes o Prêmio Shell de Teatro com os espetáculos O Santo Guerreiro e o Herói Desajustado (melhor figurino) e Quem Não Sabe Mais Quem é, o Que é e Onde Está, Precisa se Mexer (categoria especial pela pesquisa e criação).

Equipe:

Criação, Dramaturgia e Direção – Cia São Jorge de Variedades.

Coordenação do Projeto – Patrícia Gifford.

Elenco – Alexandre Krug, André Capuano, Angela Maria Prestes, Anna Cosenza, Bárbara Bonnie, Caco Pontes, Camilla Martinez, Carol Portela, Cristiano Kunitake, Dárcio de Oliveira, Fernanda Machado, Georgette Fadel, Isa Santos, Ivan Zancan, Jonathan Silva, José Andery, Antonia Mattos, Juliana Amorim, Leandro Rosario, Majo Sesan, Marcelo Reis,  Maria Carolina Macari, Marina Donati, Marita Prado, Mauro Grillo, Patrícia Gifford, Paula Klein e Rogério Tarifa. Participação especial – Flávio Porto.

Direção Musical – Lincoln Antônio.

Música Original – Jonathan Silva, Lincoln Antônio e elenco.

Direção Vocal – Lucia Gayotto.

Direção de Movimento – Jorge Garcia.

Direção de Arte – CasadaLapa – Julio Dojcsar e Silvana Marcondes.

Design Gráfico – Sato – CasadaLapa.

Direção de Produção – Carla Estefan.

Assistente de Produção – Isabel Soares. D

Duração – 240 minutos.

Serviço:

Barafonda

Temporada – Sextas-feiras às 15 horas (dias 14 e 21, quinta-feira, também haverá apresentação às 15 horas).  Indicação livre (não recomendado para menores de 10 anos desacompanhados). Grátis. Até 22 de junho.

Casa de São Jorge – Rua Lopes de Oliveira, 342 – Barra Funda (próximo a estação Marechal Deodoro do metrô). Telefone: (11) 3824-9339. Acesso para deficientes físicos.

Informações importantes

*Espetáculo itinerante, percorre  2km de ruas do bairro da Barra Funda.

*Sugerimos não carregar volumes pesados e usar calçados e roupas confortáveis.

*Em caso de chuva o espetáculo não será apresentado. Confirme as apresentações pelo telefone (11) 3824-9339.

*Para maior conforto, a Cia São Jorge de Variedades sugere ao público que não for utilizar transporte público, que deixe  seu veículo nas proximidades da sede da Cia São Jorge, localizada no meio do percurso que o espetáculo faz pelas ruas da Barra Funda.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.