Camille e Rodin prorroga a temporada no MASP

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

“Camille e Rodin”

SÃO PAULO – Camille e Rodin, sucesso de público e com críticas positivas, prorroga temporada até 9 de dezembro, no Auditório do MASP. De Franz Keppler, a peça tem direção Elias Andreato e tem no elenco os atores Leopoldo Pacheco e Melissa Vettore.

Para comemorar o número de 25.000 espectadores, desde a estreia em junho deste ano, dias 23, 24 e 25 de novembro, a encenação do espetáculo será com música ao vivo. Músicos Convidados: Jonatan Harold arranjos, composição e piano, Paulo Viel violino, Gleice Ingrid violino, Paco Garcés viola, Leandra Velazquez violoncello e Maria Fregni flauta.

A montagem mostra detalhes da vida pessoal dos escultores Camille e Rodin, os quais viveram uma história de amor num momento em que as mulheres não tinham voz na sociedade.

Camille foi assistente e amante de Rodin. Era uma jovem determinada a enfrentar todas as barreiras da sociedade moralista em que vivia, para se dedicar à arte e se entregar a  um homem mais velho e casado.

“Camille e Rodin”

Após 15 anos de convivência, Camille e Rodin se separam, mas Camille não aceita a situação e passa os últimos anos de sua vida num hospício, sozinha e apaixonada por Rodin.

O espetáculo traz ao palco dois atores experientes e sensíveis, que vivem com vigor os seus personagens e são guiados pela direção competente de Elias Andreato.

Andreato realiza uma montagem centrada nos atores, com cenário, trilha e figurinos que transportam o espectador para o século 19.

Rodin, interpretado com segurança por Leopoldo Pacheco, é sedutor, maduro, mas não consegue se entregar a Camille com a profundidade que ela gostaria.

Melissa Vettore transmite a intensa paixão de Camille por Rodin, bem como a força de sua personagem para enfrentar os preconceitos e a fragilidade por não conseguir controlar o seu desejo desenfreado por Rodin. O seu desespero, após a separação, é tocante.

De uma mulher forte e com vontade de modificar a vida através da arte, Camille se transforma numa mulher dominada pela insegurança porque não aceita a separação.

O cenário ambienta o público no ateliê de Rodin. A luz e a trilha contribuem para dar mais emoção às cenas, tanto nos momentos em que os personagens vivem a intensidade do desejo e da paixão, quanto nas crises de loucura de Camille.

Camille e Rodin conta com o patrocínio da VIVO, através do programa cultural Vivo Encena.

Ficha técnica:

Com Melissa Vettore e Leopoldo Pacheco

Músicos Convidados: Jonatan Harold arranjos, composição e piano, Paulo Viel violino, Gleice Ingrid violino, Paco Garcés viola, Leandra Velazquez violoncello e Maria Fregni flauta.

Ficha Técnica:

Texto: Franz Keppler

Direção: Elias Andreato

Elenco: Leopoldo Pacheco e Melissa Vettore

Assistente de direção: Leandro Goddinho

Pesquisa:  Melissa Vettore e Franz Keppler

Desenho de Luz:  Wagner Freire

Cenografia: Marco Lima

Trilha sonora:  Jonatan  Harold

Figurino:  Marichilene Artisevskis

Visagismo:  Leopoldo Pacheco

Fotografia: Alexandre Catan

Projeto: Dramática Produções Artísticas

Direção de Produção: Ed Júlio

Produção Executiva: Gabriel de Souza

Realização:  Baobá Produções Artísticas a:

 

Serviço:

Camille e Rodin

Grande Auditório do MASP  (374 lugares)

Avenida Paulista, 1578

Informações: 11 3171.3267

Bilheteria: Terça e quarta (11h às 17h30). Quinta (11h às 19h30). Sexta a domingo, a partir das 11. Estacionamento Estapar (Av. Paulista, 1776) R$ 15,00

Vendas: 4003.1212 – www.ingressorapido.com.br

Sexta e Sábado 21h. Domingo 19h30.

Ingressos: Sexta R$ 20. Sábado e Domingo R$ 30.

Duração: 75 minutos

Recomendação: 12 anos

Temporada: até 09 de dezembro

Apresentações especiais com execução da trilha sonora ao vivo, por quarteto de cordas, piano e flauta, comemorando 25.000 espectadores.

Dias 23, 24 e 25 de novembro.

Sexta e Sábado às 21h e Domingo às 19h30

Grande Auditório do MASP – Avenida Paulista, 1578

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*