Capão Redondo recebe espetáculos de dança gratuitos

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Marchas"

SÃO PAULO – O espaço cultural Ninho Sansacroma, localizado no bairro Capão Redondo, periferia paulistana, recebe 16 curtas temporadas de espetáculos de dança, três oficinas e três encontros com profissionais da área, a partir desta quinta-feira (6).

"PartiDança"

Marchas, da Cia. Sansacroma, que abre a programação, traz uma coreografia inspirada na filosofia de vida do professor Paulo Freire, que sempre exerceu a autonomia nas suas realizações pessoais e profissionais. As sessões ocorrem nesta quinta (6) e sábado (8), às 20h, e domingo (9), às 19h.

A grade de programação, elaborada pela bailarina, coreógrafa e diretora Gal Martins, é um passo importante para enfatizar a importância do movimento denominado ¨ cultura periférica¨, que coloca em evidência o talento de artistas que habitam a periferia e cresce a cada dia.

"Azul da Carne"

Também faz parte do projeto ações educativas que visam à divulgação do espaço cultural Ninho Sansacroma e a formação de público. O Núcleo de Democratização Cultural realiza visitas familiares com o intuito de apresentar a agenda cultural do espaço culturale pretende estabelecer contatos com os representantes de ONGs, escolas e de movimentos culturais da cidade.

Os eventos foram viabilizados graças ao Prêmio Procultura – Programação de Espaço Cênico, e o objetivo é promover o intercâmbio entre os artistas locais e artistas de outras localidades da capital paulista.

"Marchas"

PROGRAMAÇÃO DE SETEMBRO:

MARCHAS – Cia. Sansacroma

6, 7 e 9 de setembro de 2012

Quinta e sexta às 20h e domingo às 19h

16 anos, 55 min

SINOPSE

Na vida do filósofo e educador Paulo Freire a palavra “autonomia” sempre foi regra, e não exceção. A necessidade pela autonomia moveu-o, ainda criança, a iniciar sua própria alfabetização utilizando gravetos e escrevendo no chão, debaixo de uma mangueira. Essa condição de escolher as leis que regiam seu próprio destino é o que inspirou a diretora artística Gal Martins, da Cia Sansacroma, a criar o espetáculo MARCHAS

FICHA TÉCNICA

Direção Artística: Gal Martins Direção Coreográfica: Ivan Bernardelli Coreografias: Gal Martins, Ivan Bernardelli e elenco Preparação Corporal: Ivan Bernardelli Figurino: Mariana Farcetta Trilha Sonora: Cláudio Miranda e Ivan Bernardelli Cenário: Gal Martins, Ivan Bernardelli e Mariana FarcettaPilates: Priscila Lima Intérpretes Criadores: Rafael Edgar, Renato Alves, Tamires Ballarini, Thaís Antunes e Thaís Ponzoni Estagiário: Alex Guimarães Arte Gráfica: Welton Silva Fotógrafo: Érick Diniz Direção de Produção: Radar Cultural

UMA PARTIDANÇA DE FUTEBOL – Grupo Ximbra

13, 15 e 16 de setembro de 2012

Quinta e sábado às 20h e domingo às 19h

Livre, 35 min

SINOPSE

O espetáculo combina a dança com aspectos do futebol e sua inserção no cotidiano do povo brasileiro – como a pelada de final de semana – e sobrepõe elementos de um contexto de guerra, de história e de relações pessoais, criando um repertório gestual bastante coeso e singular. Mescla das danças urbanas e contemporâneas com o futebol o espetáculo surge dinâmico e criativo.

FICHA TÉCNICA

Dançarinos Edson Lima, Marcio Greyk, Barbara Santos, Davi Castro e Danilo Nonato Operador de luz Rafael Oliveira Operador de som Edi Oliveira Contra regra Janderson Sanches Coreógrafo Edson Lima Direção geral Edson Lima

PARA VER O AZUL DA CARNE De Erica Tessarolo

21, 22 e23 de setembro de 2012

Sexta e sábado às 20h e domingo às 19h

14 anos, 40 min

SINOPSE

Conceitualmente, para conceber o espetáculo PARA VER O AZUL DA CARNE, Érica Tessarolo, dançarina e artista plástica, olhou para a obra Três Estudos para Figuras ao pé de uma Crucificação, do pintor irlandês Francis Bacon, buscando possibilidades para uma investigação de movimento e coreografia.

A crucificação, o grito, o isolamento, a deformação da figura e as carnes são temas recorrentes na obra de Bacon, mas sempre tratados de modo inusitado e muito particular. Nesse tríptico, por exemplo, a carne não é vermelha e a crucificação independe da existência de uma cruz, como a associação imediata que se faz. Dessa forma, suas carnes azuladas sugeriram a Érica Tessaroloa cor azul como uma metáfora para sua dança, alimentando a busca pelo inusitado do seu corpo, o “azul da sua carne”.

FICHA TÉCNICA

Dança: Érica Tessarolo Música: Daniel Dias Luz: André Prado Figurino: Mariana Costa

Fotografia: Cris Lyra Design gráfico: Juliana Silva Produção Executiva: Alessandra Souza

Serviço:

Ninho Sansacroma:

Rua Dr. Luís da Fonseca, 248 – Parque Maria Helena – Capão Redondo (100mts do Metrô Capão)

Tel de informações: 011 5511-0055

Entrada franca

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*