ARTIGO: CELSO FRATESCHI E AÍLTON GRAÇA DEDICAM ESTREIA DE PEÇA À MARIELLE FRANCO

SÃO PAULO – Na Sexta-feira, 16, o espetáculo Diálogo Noturno Com um Homem Vil estreou, no SESC Ipiranga. Com direção de Roberto Lage e os atores Celso Frateschi e Aíton Graça, a peça de texto suíço fala dos carrascos, da falta de liberdade em nossos tempos, ou do risco de morte de quem vive por ela.
ma triste coincidência com o caso da vereadora Marielle Franco (PSOL), a quem a peça foi dedicada, sob forte emoção da plateia.

Marielle foi morta a tiros, na noite de quarta-feira (14), duas semanas depois de assumir a função de relatora da Comissão da Câmara de Vereadores do Rio, feita para acompanhar a atuação das tropas na intervenção federal na área de segurança do Rio.

 

Ela também havia feito denúncias, no Facebook, contra policiais do 41º BPM (Batalhão da Polícia Militar). Anderson Pedro Gomes, o motorista do carro onde a vereadora estava também morreu. O carro recebeu nove tiros e o crime ainda é investigado.

O caso gerou vigílias, manifestações e protestos no Brasil todo. O crime foi notícia no mundo todo e teve atenção de órgãos internacionais.

Seria difícil não ligar Diálogo Noturno Com um Homem Vil ao caso. Na história um escritor “libertário” (Ailton Graça) recebe seu carrasco (Celso Frateschi) para executá-lo. O texto do dramaturgo suíço Friedrich Durrenmatt atravessa nosso tempo e nosso medo de falar e ser livre. Somos mesmo livres?

Quando a vítima grita por socorro para alguém o Carrasco logo retruca, com calma, que todos os dias alguém grita por socorro e ninguém escuta. “Finge que não escuta”. “Você também é pela liberdade?”,diz o Carrasco. “Sou”. “Agora todo mundo que eu mato é pela liberdade”.

As escolhas, as razões que faz alguém carrasco ou libertário aparecem de forma tão natural que o texto parece mesmo feito para nós: Marielles e devotos dessa batalha inglória.

Diálogo Noturno Com um Homem Vil é texto oportuno (infelizmente) à nossa realidade. Ir ao teatro pode ser também olhar para a sua volta, para o outro e para si e querer transformar. Sem querer, o espetáculo é um ato urgente de protesto involuntário. A plateia emocionada ao final era a prova disso. Se o teatro vive, a luta vive também!

Serviço: 

DIÁLOGO NOTURNO COM UM HOMEM VIL – Estreia dia 16 de março, sexta-feira, às 21 horas, no Teatro do Sesc Ipiranga. Autor – Friedrich Durrenmatt. Direção –Roberto Lage. Elenco – Aílton Graça e Celso Frateschi. Cenário e Figurino – Sylvia Moreira. Assistente de Direção – Rodrigo Ramos. Iluminação – Roberto Lage. Fotos – João Caldas. Projeto Gráfico – Pedro Becker. Assessoria de Imprensa – Nossa Senhora da Pauta. Administração – Mauricio Inafre. Produção – Ágora

Teatro. Duração – 60 minutos. Recomendado para maiores de 14 anos. Temporada – Até 22 de abril – sexta-feira e sábado às 21 horas e domingo às 18 horas. Ingressos – R$ 30,00 (inteira); R$ 15,00 (estudante, servidor da escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 9,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).

SESC IPIRANGA – Rua Bom Pastor, 822 – Ipiranga. Telefone – (11) 3340-2000. Acesso para deficientes físicos. Bilheteria – De terça a sexta das 12 às 21 horas, sábado das 10 às 21h30 e domingo e feriado das 10 às 18 horas (ingressos à venda em todas as unidades do SESC). Capacidade do Teatro – 200 lugares. Não há estacionamento. www.sescsp.org.br.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*