Chico Diaz em seu primeiro monólogo nos 10 anos do CCBB

 Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone, parceiro do Aplauso Brasil

"A Lua Vem da Ásia"
Sob direção de Moacir Chaves, o ator adaptou a obra de Walter Campos de Carvalho, A Lua Vem da Ásia, e permanece no CCBB até 05 de junho
 
 

 

Dentro das comemorações dos 10 anos do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de São Paulo, o ator Chico Diaz protagoniza o primeiro monólogo de sua carreira, A Lua Vem da Ásia, adaptação que fez da obra homônima de Walter Campos de Carvalho.

Num momento de reflexão sobre sua vida e carreira, Chico Diaz ganhou do diretor Aderbal Freire-Filho a obra de Campos de Carvalho. Apaixonado pela narrativa surreal do autor, Diaz fez a adaptação para o teatro, em que o narrador-personagem conta suas experiências, possíveis e impossíveis, que no fundo buscam o entendimento do mundo e de si mesmo.

Na primeira parte do monólogo, o personagem se encontra hospedado num “hotel”, que na verdade mais parece um manicômio. Valendo-se do cenário de Fernando Mello da Costa, o personagem fica enclausurado num cubículo cercado por telas, onde são projetados textos e imagens. O relato de suas histórias, divagações, devaneios e pensamentos existenciais tem um tom intimista, que o aproxima do público, mesmo estando “preso”. Numa entrevista ao jornal Folha de São Paulo, Chico diz que Campos de Carvalho é “contra toda restrição ao homem”, daí sua condenação à tirania, ao culto às aparências e ao pensamento cartesiano.

Chico Diaz em seu primeiro monólogo nos 10 anos do CCBB

Na segunda parte do espetáculo, o personagem foge e ganha literalmente o mundo. Numa ode à liberdade, ele conta como atravessou oceanos a nado tendo como companhia um casal de borboletas. Ou ainda como se transformou em mulher e serviu a um harém do sultão de Marrocos.

 O cenário também se expande e agora a tela ganha toda a dimensão do palco, com novas projeções.

 Com ironia e nonsense, o personagem revela a crítica do autor à sociedade consumista e belicosa e deixa, como legado à humanidade, sua escrita. O questionamento sobre vida e morte, lucidez e loucura fica registrado em sua escrita. O personagem (e o autor) é o que ele escreve. A escrita revela sua alma.

A Lua Vem da Ásia é a terceira obra de Campos de Carvalho adaptada para o teatro: Hugo Possolo, em 2008, levou ao palco A Vaca de Nariz Sutil e Aderbal Freire encenou O Púcaro Búlgaro em 2007. A composição e performance de Chico Diaz é o grande destaque dessa montagem, que já esteve nas unidades do CCBB de Brasília e Rio e fica em São Paulo até junho.

Roteiro:

A Lua Vem da Ásia, de Walter Campos de Carvalho. Atuação e adaptação: Chico Diaz. Direção: Moacir Chaves; supervisão de dramaturgia: Aderbal Freire Filho; cenografia: Fernando Mello da Costa; figurinos: Maria Diaz; iluminação: Renato Machado; vídeos: Eder Santos e Trem Chic; direção de movimento: Márcia Rubin; trilha sonora: Alfredo Sertã; preparação vocal: Rose Gonçalves; assistentes de direção: Gisela de Castro e Danielle Martins de Farias; aderecista / pintura de arte: Derô Martin; fotografia: Jaqueline Machado; produção executiva: Wagner Uchôa

Serviço: Centro Cultural Banco do Brasil, Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – São Paulo. Temporada até 05/06, sextas e sábados às 19h30 e domingos às 18h. Capacidade: 125 lugares. Ingressos: R$15 (inteira) e R$7 (meia-entrada para estudantes, professores, funcionários e correntistas do Banco do Brasil e maiores de 60 anos). Ingressos antecipados pelo Ingresso Rápido: (11) 4003-1212 ou www.ingressorapido.com.br

Pagamento: cartões de crédito e débito Visa e Mastercard, cheque ou dinheiro.

Classificação: 14 anos. Duração: 80 minutos. Estacionamento conveniado – Estapar Estacionamentos, Rua da Consolação, 228 (Edifícos Zarvos) – R$ 10 pelo período de 5h. Necessário carimbar o ticket na bilheteria do CCBB.

Transporte gratuito até as proximidades do CCBB – embarque e desembarque na Rua da Consolação, 228 (Edifício Zarvos) e na XV de Novembro, esquina com a Rua da Quitanda, a 20 metros da entrada do CCBB.

Acessibilidade: Acesso e facilidades para pessoas com deficiência física Bilheteria/Informações: Terça a domingo, das 9h às 20h.Telefone: (11) 3113-3651 / 3113-3652 www.bb.com.br/cultura  www.twitter.com/ccbb_sp

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*