Cia da Revista sai da Praça Roosevelt e traz obra de Chico Buarque

Kyra Piscitelli, do Aplauso Brasil (kyra@aplausobrasil.com)

Maquete mostra como será a nova sede da Cia da Revista, que deixa a Praça Roosevelt. Foto: divulgação
Maquete da nova sede da Cia da Revista foi feita pelos próprios integrantes da companhia. Foto: divulgação

SÃO PAULO – A Cia da Revista já deu a largada em 2014: em março do ano que vem, o grupo pretende inaugurar a nova sede, no bairro de Santa Cecília. Para o novo momento e espaço uma montagem do aclamado espetáculo Ópera do Malandro de Chico Buarque já está encaminhada. O musical faz parte do projeto Chico 70 – uma celebração e visita à obra do cantor que completa sete décadas no próximo ano.

A Cia da Revista deixa a Praça Roosevelt para alçar novos caminhos. O diretor da companhia Kleber Montanheiro não coloca a especulação imobiliária no primeiro plano dessa decisão, embora o alto aluguel e o pequeno espaço da atual sede tenham pesado na decisão.

Foi em 2009 que a Cia da Revista assumiu o Miniteatro como sede, na Praça Roosevelt.  A conquista de um espaço veio junto com o primeiro Fomento. De lá para cá o grupo montou quatro espetáculos: Kabarett, o infantil Cada Qual no Seu Barril, Carnavalha e Cabeça de Papelão.

No final do ano passado, a revitalização da Praça fez com que os aluguéis aumentassem muito na região. A partir daí, o grupo começou a cogitar uma mudança. Mas o Fomento, o patrocínio de uma empresa privada e o funcionamento do bar, com festas promovidas no espaço do Miniteatro asseguravam a sobrevivência.

Em paralelo ao alto aluguel, a nova empreitada da companhia pedia um espaço maior. O projeto de pesquisa De como as Cabeças Foram Devoradas pelos Ra­tos – Revistando o cordialismo no País do Sol foi um empurrão. Entre outros motivos apontados pelo diretor da Cia da Revista está o crescimento no número de integrantes (14 atualmente) e de acervos do grupo como os figurinos.

Na imagem, o figurino já desenhado da personagem Vitória do espetáculo "Roda Viva"
Na imagem, o figurino da personagem Vitória para a futura montagem do espetáculo “Ópera do Malandro”

Depois de uma busca pelo centro, a Cia da Revista achou um novo lar criativo na Alameda Nothmann, no bairro da Santa Cecília. A segunda sede do grupo é quatro vezes maior do que a primeira e o aluguel é praticamente o mesmo valor do pago na Praça Roosevelt.

Localizado em uma antiga funilaria, o espaço precisa ser todo melhorado. Enquanto isso, a Cia da Revista continua na Praça Roosevelt. Mas quer se mudar logo: em março do ano que vem. Para que isso ocorra, a companhia corre atrás de parcerias para colaborar na reforma do local.

Para inaugurar a nova sede, uma montagem do espetáculo Ópera do Malandro de Chico Buarque. O mais difícil eles já têm: os direitos. E inclusive, alguns figurinos já estão desenhados.

Novo Projeto
Além da montagem de Ópera do Malandro, o grupo pretende ir mais fundo na obra de Chico Buarque, que completa 70 anos em 2014. As peças Gota d’Agua e Uma Toada para João e Maria terão também apresentações na sede da companhia.

O projeto Chico 70 incluiu, ainda, um outro espetáculo, que deve ser criado mediante um intenso trabalho de pesquisa.

A ideia é dar uma continuidade aos temas já tratados pela Cia da Revista. O próximo trabalho seria o último de uma trilogia composta pelos espetáculos já encenados Carnavalha e Cabeça de Pa­pelão. O projeto está sendo chamado de País do Sol pela companhia.

A obra musical do compositor Chico Buarque entra como fundamental para esse processo. É uma ferramenta para o grupo retomar e aprofundar os estudos sobre as raízes do Brasil e a formação do caráter do povo brasileiro, com a linguagem do Teatro de Revista.

Outra inspiração é o conto O Seminário dos Ratos, de Lygia Fagundes Telles e terá como base de criação para os habitantes essa sociedade as personagens que figuram na obra de Chico, inseridas em um momento de crise: uma infestação de ratos.

Para a pesquisa, a Cia da Revista prevê mesas de debates abertas ao público. Essas mesas já estão acontecendo na sede da Praça Roosevelt (Veja os próximos eventos da companhia no cartaz abaixo).

 

1384714_10153339929110183_1051023651_n

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.