Cia. dos Atores celebra 20 anos com “Devassa”

Daniela Bustos, da Morente Forte

Daniela Bustos, da Morente Forte (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Peça é inspirada em clássico de Weddekind

Baseado em A Caixa de Pandora, mais conhecida como Lulu, de Frank Wedekind, concebida originalmente para ser uma peça única, escrita entre 1892-1894, Devassa traz a Cia. dos Atores em investigação desta obra, que teve várias versões escritas pelo autor ao longo de uma década, para celebrar duas décadas do grupo carioca a partir de amanhã no Teatro SESC Anchieta.

Escrita em cinco atos, sendo que os três primeiros se passam na Alemanha, o quarto em Paris e o quinto em Londres, esta versão da peça, lançada nos anos 1980 na Alemanha, recebeu tradução exclusiva para a produção da Cia. dos Atores.

Nehle Franke é a diretora convidada e os atores Alexandre Akerman, Marina Vianna e Pedro Brício se juntaram aos membros da Cia. dos Atores – Bel Garcia, César Augusto e Marcelo Olinto – para criar o espetáculo Devassa que conta a história de LULU, ladra e prostituída pelo seu próprio pai SCHIGOLCH, que vem a conhecer seu protetor, o magnata da mídia Dr.SCHÖEN, vendendo flores em um bar aos 10 anos de idade.

"Devassa" marca duas décadas de Cia. dos Atores

Dr. SCHÖEN a educa e a introduz na sociedade lhe arranjando maridos, mas LULU vai destruindo um a um. O primeiro, o médico GOLL, morre do coração ao encontrá-la com outro homem. O segundo, o pintor EDUARD SCHWARZ, se suicida cortando a garganta. Até que ela destrói seu terceiro marido, Dr. SCHÖEN, o assassinando com tiros de pistola depois que ele descobre que o seu filho ALWA também é seu amante.

Vai para Paris onde é chantageada por um gigolô, o Marquês de CASTI-PIANI, que quer vendê-la como escrava branca para um bordel luxuoso ou entregá-la para a policia alemã.

Acuada e sem dinheiro se vê obrigada a fugir para Inglaterra, onde tem que trabalhar na rua como prostituta para sobreviver.

Nas ruas de Londres encontra o seu fim nas mãos de ninguém menos do que JACK, O ESTRIPADOR.

O novo projeto da Cia dos Atores, Devassa, se desenvolveu com a multiplicidade de influências e referências características aos processos do grupo nestes 23 anos de atividades ininterruptas.

O foco do trabalho é buscar a essência da poesia do autor Frank Weddekind com a pulsação criativa que é marca registrada do grupo.

A partir do material original, escrito no fim do século 19, e juntamente com o resultado de  improvisações e workshops em sala de ensaio, o trabalho compõe uma dramaturgia atual.

O trabalho dos técnicos agrega ao espetáculo uma estética arrojada, criativa e contar com os nomes de Maneco Quinderé na iluminação, Rodrigo Marçal na trilha sonora, Aurora dos Campos na cenografia e Dani Lima no trabalho de corpo faz com que a Cia. dos Atores continue afirmando a necessidade de dialogar com criadores atuantes na cena teatral contemporânea.

Nehle Franke tem entre seus últimos trabalhos Murmúrios (2005), Roberto Zucco (1998), e Divinas Palavras (1997), espetáculos premiados e que participaram de diversos festivais pelo país. Atualmente é idealizadora, coordenadora e curadora do Festival Internacional de Teatro da Bahia, FIAC.

Na ficha técnica, iluminação de Maneco Quinderé, cenários de Aurora dos Campos, figurinos de Marcelo Olinto e direção musical de Rodrigo Marçal.

FICHA TÉCNICA:

Direção e Tradução: NEHLE FRANKE

Texto: FRANK WEDEKIND

Elenco: ALEXANDRE AKERMAN, BEL GARCIA, CÉSAR AUGUSTO,  MARCELO OLINTO, MARINA VIANNA e PEDRO BRÍCIO

Figurino: MARCELO OLINTO

Iluminação: MANECO QUINDERÉ

Cenografia: AURORA DOS CAMPOS

Direção Musical: RODRIGO MARÇAL

Produção Executiva SP: ROBERTA KOYAMA

Direção de Produção SP: MARCELO OLINTO e HENRIQUE MARIANO

Realização: CIA. DOS ATORES

DEVASSA

Teatro Anchieta – Sesc Consolação (320 lugares)

Rua Dr. Vila Nova, 245.

Tel. 3234.3000

Informações da bilheteria: ingressoSESC. Você pode comprar os ingressos para os eventos do SESCSP em qualquer unidade da Capital, do interior e do litoral do Estado. Consulte a lista de pontos de venda e escolha a que estiver mais perto de vocêwww.sescsp.org.br
Formas de pagamento: Dinheiro e cheque (à vista); cartões: Visa, Visa Electron, Mastercard, Mastercard Electronic, Maestro, Redeshop e Diners Club International (crédito e débito).

Sextas e Sábados às 21h; Domingo às 19h.

Ingressos: R$ 32

R$ 16 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 8 (trabalhador no comércio e serviço matriculado no SESC e dependentes).

Duração: 90 minutos

Recomendação: 18 anos

Estreia 25 de março.

Excepcionalmente dia 16 de abril não haverá espetáculo.

Sessão extra: dia 15 de abril, sexta-feira, às 15.
Curta Temporada: até 1° de maio.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*