CIA LES COMMEDIENS TROPICALES ESTREIA RELEITURA DE BRECHT

foto-baal-material-credito-christian-piana-3Fernando Pivotto, para o Aplauso Brasil (fernando@aplausobrasil.com.br)

 SÃO PAULO – Obra de estreia de Brecht, Baal, inspira o novo espetáculo da Cia Les Commediens Tropicales e Quarteto à Deriva. A montagem dialoga com as artes plásticas, num formato que lembra um set list de show. A temporada vai de 21 de outubro a 13 de novembro, no Teatro João Caetano.

Baal é a base para BAAL.MATERIAL, quarta colaboração entre a Cia Les Commediens Tropicales e o Quarteto à Deriva. Assim como as montagens anteriores da companhia, a proposta é articular no palco diversas linguagens, tais como artes plásticas, vídeo, teatro e música.

Segundo o ator Daniel Gonzalez, a escolha por Baal se deu pois “essa é a obra de Brecht que está menos ligada à sua dialética e todas as características conhecidas do autor. A exploração do lugar ambíguo da obra de arte contemporânea, diante das rupturas da moralidade é o prisma através do qual o Baal de Brecht se transforma em BAAL.MATERIAL“.

O espetáculo segue a proposta provocativa frequente da Cia. Quanto às investigações do processo, a atriz Paula Mirhan afirma que “pegamos o texto original do Brecht e alguns outros textos e, a partir deles, começamos a nos questionar sobre o que gostaríamos de discutir.  Também não estamos fazendo uma peça para responder perguntas: levantamos uma série de questionamentos (éticos, políticos, artísticos, relação do público com obra de arte), com o risco de sair de lá com mais dúvidas do que quando entramos”.

Composto por diversas camadas que, embora busquem dialogar entre si e se complementar, permanecem independentes, BAAL.MATERIAL tem como estrutura a forma e atitude de um show. O espaço cênico é dividido por corpos, arbustos, obras de artes reproduzidas à exaustão, evocando Andy Warhol, e uma betoneira produzindo cimento, além da projeção contínua de vídeos elaborados pelas artistas do coletivo Bruta Flor.

“Cada camada da peça é uma obra à parte. Nada está ali para servir à cena. Esse pensamento está bem próximo das artes plásticas e é algo que estamos trabalhando há algum tempo em nossos trabalhos como grupo”, diz Gonzalez.

Parte de um projeto contemplado pela Lei de Fomento, este é o quarto trabalho criado a partir da parceria dos Commediens com o Quarteto à Deriva. Além do espetáculo, que estreia sexta (21), o projeto englobou o lançamento de um CD, o lançamento de um livro sobre os dez anos da Cia e uma mostra de repertório;

BAAL.MATERIAL
Texto Cia. Les Commediens Tropicales a partir do texto Baal, de Bertold Brecht.
Elenco Beto Sporleder, Daniel Gonzalez, Daniel Muller, Guilherme Marques, Paula Mirhan, Rodrigo Bianchini, Rui Barossi e Tetembua Dandara.
Iluminação Daniel Gonzalez.
Cenário e Figurino Renan Marcondes
 Vídeos Cáca Bernandes e Bruna Lessa – Bruta Flor.

 

Serviço
De 21 de outubro a 13 de novembro.
Quinta a sábado, 21h e domingo, às 19h.
Grátis.
Teatro João Caetano. Rua Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*