Clássico de Pinter ganha montagem carioca

Marcos Damigo*, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"A Volta ao Lar" - foto de Guga Melgar

A Volta ao Lar, de Harold Pinter, estreou semana passada no Centro Cultural dos Correios no Rio de Janeiro, sob direção de Bruce Gomlewski, também ator e idealizador da montagem.

RIO DE JANEIRO – Para quem não conhece, A Volta ao Lar de Harold Pinter é um clássico da dramaturgia mundial. Vencedor do Tony, o principal prêmio de teatro americano, causou um grande impacto na sua estreia em 1967 em Nova York.A trama gira em torno de conflitos familiares e é repleta de suspenses e entrelinhas, bem ao estilo pinteriano. Ao espectador cabe a tarefa de decifrar as motivações que impulsionam o estranho desenrolar dos fatos.

A história nos apresenta uma família composta somente por homens e chefiada por Max (Tonico Pereira), um ex-açougueiro, que mora com o irmão Sam (Jaime Leibovitch) e dois filhos, Lenny (Bruce Gomlewski, que também assina a direção e a idealização da montagem) e Joey (Sergio Guizé). O ambiente é extremamente masculino e agressivo, evidenciando a ausência de um elemento feminino que os equilibre. A chegada do terceiro filho de Max, Teddy (Gustavo Damasceno), com sua mulher Ruth (Arieta Correa) é o que desencadeia toda a trama. Mantendo as forças que operam naquelas relações num nível subliminar, Pinter desenvolve a história para um surpreendente desenlace.

Se por um lado é natural que hoje em dia o impacto do texto seja bastante amortizado por conta das transformações em nossa sociedade, por outro ele ainda possui força para mobilizar nossos sentidos e reflexões, sobretudo devido às tensões que cria entre o desejo e a moral.

"a

A montagem em cartaz no Centro Cultural dos Correios optou pela tradução de Millôr Fernandes, feita especialmente para a primeira vez em que a peça foi montada no Brasil, com Fernanda Montenegro, Sergio Britto e Ziembinski no elenco, ainda no final dos anos 1960..

Seu principal mérito é trazer ao público carioca um texto consagrado, realizado por um ótimo elenco, numa encenação que busca servir a ambos, texto e atores.

Se há um risco de parecer que a obra talvez tenha perdido seu vigor pela maneira como as questões ali presentes são abordadas, seu maior desafio é trazer à luz a potência latente nas relações entre aqueles personagens em toda sua complexidade e força. Um desafio que deve, como em qualquer bom teatro, ser vencido a cada espetáculo.

Ficha Técnica
Texto: Harold Pinter
Tradução: Millôr Fernandes
Direção: Bruce Gomlevsky
Assistência de Direção: Glauce Guima
Elenco / Personagem
Tonico Pereira (ator alugado) / Max
Arieta Corrêa / Ruth
Bruce Gomlevsky / Lenny
Jaime Leibovitch / Sam
Sérgio Guizé / Joey
Gustavo Damasceno / Teddy
Iluminação: Luiz Paulo Nenen
Cenografia: Bel Lobo  
Figurino: Rita Murtinho
Design Gráfico: Redondo Design
Patrocínio: Correios
Direção de Produção: Carlos Grun
Uma produção Bruce Gomlevsky BG Artentretenimento Ltda
Realização: Cia Teatro Esplendor
Assessoria de Imprensa: JSPontes Comunicação – João Pontes e Stella Stephany

Crédito da foto: Guga Melgar

A VOLTA AO LAR

TEMPORADA: até 24 de junho

LOCAL: Centro Cultural Correios R. Visconde de Itaboraí, 20 – Centro / RJ   Tel: 21 2253.1580

HORÁRIOS: 5ª a domingo, às 19h
INGRESSOS: R$20,00 e R$10,00 (meia entrada)
– vendas no local, de 4ª a domingo das 15h às 19h
CAPACIDADE: 200 espectadores
DURAÇÃO: 100 minutos CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 16 anos.

*Ator e editor do blog http://sobreteatro.wordpress.com/

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*