Coletivo de Galochas celebra 10 anos com Ocupação no Espaço Cia. da Revista

 

SÃO PAULO – Para comemorar seus 10 anos de trajetória, o Coletivo de Galochas ocupa o Espaço Cia. da Revista, entre os dias 7 e 29 de março, com uma programação especial composta pelos espetáculos Mau Lugar e Piratas de Galocha, por uma oficina teatral, um cineclube e uma ocupação no hall do teatro.

O tema do suicídio como um ato de resistência é discutido em Mau Lugar, dirigido por Daniel Lopes, com apresentações nos dias 7, 8, 14 e 15 de março. A peça narra uma realidade distópica na qual uma onda de suicídios toma conta da cidade, e, em resposta a isso, o Estado – dominado por corporações e milícias – torna esse ato um crime hediondo, com violentas punições aos familiares de quem tirou a própria vida.

Já a peça Piratas de Galocha, encenada nos dias 21, 22, 28 e 29 de março, estabelece um diálogo entre a pirataria clássica e o movimento social de luta por moradia. A comédia narra a saga de uma tripulação de piratas que ocupa a Ilha de Providence, liderada pelo capitão Willie William Will o’Well. Nesse lugar, eles fundam a bem-sucedida Federação de Piratas, mas, em pouco tempo, a Coroa Inglesa encontra problemas no aumento vertiginoso de bucaneiros.

Sobre o Coletivo de Galochas

Coletivo de Galochas é um grupo de teatro da cidade de São Paulo criado em 2010, a partir de um projeto de conclusão de curso de Direção Teatral da Universidade de São Paulo, com a peça Zucco. Em seu segundo trabalho, o coletivo ultrapassa os muros da universidade e passa a habitar por um ano a maior ocupação de moradia vertical da América Latina, a Ocupação Prestes Maia, localizada em São Paulo, realizando neste processo a peça Piratas de Galochas (2011) e colaborando para o estabelecimento de um núcleo cultural na ocupação, através da realização de oficinas de teatro e mediação de leitura.

O terceiro trabalho do Coletivo de Galochas, Revolução das Galochas (2014), realizado a partir do Proac Primeiras Obras, apresenta um Brasil não muito distante, em que trabalho, consumo e controle assumem a dianteira, acontece como espetáculo itinerante da Praça Princesa Isabel, seguido de uma ampla circulação por diversas regiões da cidade.

Em 2016 o grupo é contemplado na 28ª Edição da Lei de Fomento ao Teatro para Cidade de São Paulo com o projeto Refugiados de Galochas, que possibilita a montagem do seu primeiro infantil, “Cantos de Refúgio”, construído a partir da vivência do grupo com refugiadas e refugiados sírio-palestinos que vivem na Ocupação Leila Khaled. A peça foi pré-indicada ao Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem.

Em 2020, o grupo completará 10 anos de trabalho continuado, consolidando-se como um grupo de atuações político-poéticas, com galochas que caminham por toda a cidade: escolas, museus, ocupações, teatros, ruas, universidades ou vielas.

SERVIÇO

Ocupação do Coletivo de Galochas

Espaço Cia. da Revista – Alameda Nothmann, 1135, Santa Cecilia

Temporada: 7 a 29 de março, aos sábados, às 21h, e aos domingos, às 19h

Ingressos: R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada)

Informações: (11) 3791-5200

Capacidade: 82 lugares

MAU LUGAR – 7, 8, 14 E 15 DE MARÇO

Sinopse: Uma onda de suicídios toma conta da cidade. Como resposta, o Estado, controlado por corporações e empresários, torna o suicídio crime hediondo, com violentas punições aos familiares de quem comete tal ato. Lúcia, uma gerente de fábrica, vê sua vida se transformar após o suicídio de sua filha.

 

Ficha Técnica

Criação: Coletivo de Galochas

Direção: Daniel Lopes

Elenco: Diego Henrique, Kleber Palmeira, Marina Di Giacomo, Natália Quadros, Rafael Presto, Wendy Villalobos

Dramaturgia: Antonio Herci e Rafael Presto

Direção Musical e Sonoplastia: Antonio Herci

Iluminação: Mariana Queiroz e Rafael Presto

Cenografia e Bonecos: Daniel Lopes, Diego Henrique e Kleber Palmeira

Figurinos: Mariana Queiroz e Roanne Aragão

Músico: Antonio Herci

Preparação Corporal: Gabriela Segato

Danças Urbanas: Andrezinho

Fotos: Daniel Lopes, Juvenal Pereira e Leonardo Fernandes

 

Classificação: 16 anos

Duração: 80 minutos

PIRATAS DE GALOCHA – 21, 22, 28 E 29 DE MARÇO

Sinopse: Nessa comédia da piratas, uma tripulação ocupa a Ilha de Providence, liderados pelo Capitão Willie William Will o’Well, e fundam uma Federação de Piratas. A Federação é um sucesso, e em pouco tempo a Coroa Inglesa se vê em problemas pelo aumento vertiginoso de bucaneiros. A peça busca um intercâmbio entre a pirataria e o Movimento de Ocupação de moradia.

 

Ficha Técnica

Criação: Coletivo de Galochas

Direção: Rafael Presto

Elenco: Daniel Lopes, Diego Henrique, Kleber Palmeira, Nina Hotimsky, Mariana Queiroz, Wendy Villalobos

Dramaturgia: Rafael Presto

Direção Musical e Sonoplastia: Antonio Herci

Iluminação: Rafael Presto

Cenografia e Figurinos: Coletivo de Galochas

Danças Urbanas: Andrezinho

Fotos: Leonardo Fernandes

 

Classificação:  14 anos

Duração: 75 minutos

 

 

 

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!