Coletivo Labirinto traz texto uruguaio para tratar da tensão no cenário da América Latina

SÃO PAULO – Jovem expoente da dramaturgia uruguaia atual, Santiago Sanguinetti propõe uma reflexão sobre o tenso cenário político na América Latina em Argumento Contra a Existência de Vida Inteligente no Cone Sul, a primeira parte da Trilogia da Revolução. O espetáculo ganha uma montagem do brasileiro Coletivo Labirinto, com direção de Marina Vieira, que estreia no Centro Cultural São Paulo (CCSP), no Espaço Cênico Ademar Guerra, no dia 25 de janeiro. O elenco conta com Abel Xavier, Carol Vidotti, Emilene Gutierrez e Wallyson Mota.

O espetáculo apresenta de maneira tragicômica uma geração criada após a queda do Muro de Berlim e do fim da União Soviética, que é bombardeada cotidianamente pela publicidade e pelo imaginário capitalista, não conseguindo mais pensar em outras formas de relação ou existência que não sejam pela eliminação absoluta do outro e pela destruição.

Na trama, quatro amigos tentam organizar um atentado contra a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (FFLCH-USP). Os desencontros e a falta de sentido dessa e de tantas outras ações revelam a idiotização de nossos tempos e a necessidade de buscarmos e discutirmos algum imaginário possível sobre os ideais de revolução que permearam a América Latina nos anos de 1960 e 1970. O texto uruguaio foi adaptado pelo grupo para o contexto brasileiro em conjunto com o dramaturgo Santiago Sanguitetti.

Recentemente, o dramaturgo uruguaio tem gerado grande discussão no teatro montevideano e seus textos também ganharam encenações em Buenos Aires, Paris, Berlim, Chile e São Paulo – Argumento Contra a Existência de Vida Inteligente no Cone Sul estreará simultaneamente nos dois últimos países. As outras partes da Trilogia da Revolução se passam no Haiti e nos Estados Unidos.

FICHA TÉCNICA

Autor: Santiago Sanguinetti

Tradução e Adaptação: Coletivo Labirinto e Marina Vieira

Direção: Marina Vieira

Elenco: Abel Xavier, Carol Vidotti, Emilene Gutierrez e Wallyson Mota

Cenografia e Figurino: Marina Vieira e Wallyson Mota

Vídeos e projeções: Laíza Dantas

Sonorização: Gustavo Velutini

Iluminação: Paula Hemsi

Assessoria de imprensa: Pombo Correio

Designer gráfico: Oré Design Studio

Assistente de Produção: Veronica Jesus

Produção: Anayan Moretto e Carol Vidotti

Realização: Coletivo Labirinto

Espetáculo Contemplado pelo Prêmio Cleyde Yaconis

SERVIÇO

Argumento Contra a Existência de Vida Inteligente no Cone Sul, de Santiago Sanguinetti

Centro Cultural São Paulo (CCSP) – Espaço Cênico Ademar Guerra – Rua Vergueiro, 1000, Liberdade – Metrô Vergueiro

Temporada: de 25 de janeiro a 24 de fevereiro (dias 02 e 17 /02 o espetáculo terá apresentação em Libras)

Às sextas e aos sábados, às 21h, e aos domingos, às 20h

Ingressos: Grátis, distribuídos na bilheteria 1 horas antes da sessão

Classificação: 14 anos

Duração: 85 minutos

Capacidade: 70 lugares

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*