COM ACESSO: Teatro Sérgio Cardoso apresenta acessibilidade modelar em mostra + Sentidos

"Na Mesma Cena"
“Na Mesma Cena”

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

SÃO PAULO – Além de receber artistas nacionais e estrangeiros, a Mostra + Sentidos descortina um Teatro Sérgio Cardoso com acessibilidade modelar, permitindo maior proximidade do deficiente físico ao palco, o que lhe permite maior fruição do espetáculo, e um sistema de audiodescrição, legendagem e linguagem de sinais  (LIBRAS), permitindo, também, ao deficiente visual e auditivo livre acesso ao bem artístico.

Os destaques de hoje são No Singular, nova coreografia de Henrique Rodovalho para a Quasar Companhia de Dança, e Na Mesma Cena, com direção artística de Fernanda  Amaral,

"No Singular"
“No Singular”

A sala Paschoal Carlos Magno será palco de Na Mesma Cena, concepção e direção artística de Fernanda Amaral, idealizadora do projeto Dançando Sem Fronteiras que, desde o ano passado, promove o intercâmbio entre artistas com ou sem deficiência, de diferentes idades e classes sociais, como o é o Danceability, criado há mais de 30 anos pelo bailarino e coreógrafo norte-americano Alito Alessi, cuja característica principal é, por meio da técnica de contato-improvisação, é unir corpos diversos numa coreografia em que as limitações são alimento para a criatividade.  Na Mesma Cena,  promove encontros entre bailarinos e diretora artística com o objetivo de criar. Na Mesma Cena  terá uma única apresentação: às 19h30 de hoje.

Completando 25 anos de estrada, a goiana Quasar Companhia de Dança apresenta No Singular, coreografia que propõe um diálogo sobre o excesso e a velocidade de informações do mundo contemporâneo. O espetáculo reflete interações humanas em um mundo cada vez mais veloz, principalmente no que diz respeito à informação. Mesmo não  se tratando de um trabalho feito com bailarinos com deficiência visívl, Henrique Rodovalho, coreógrafo do espetáculo, já coreografou trabalho da portuguesa Dançando Com a Diferença, companhia mista (bailarinos com e sem deficiência) que abriu, com êxito, a mostra, e é interessante ver o trabalho de movimentos utilizados pelo Quasar que, com certeza, deve ter introjetado por Rodovalho.

SAIBA MAIS NO SITE DO + SENTIDOS

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*