Com conhecimento de causa: teatro é tema de peça

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com.br)

Peça traz atores Angelo Paes Leme e Francisco Cuoco (da esquerda para direita). Foto: Jairo Goldflus
Peça traz atores Angelo Paes Leme e Francisco Cuoco (da esquerda para direita). Foto: Jairo Goldflus

SÃO PAULO – Uma Vida no Teatro traz para os palcos um dos grandes atores brasileiros, Francisco Cuoco. Texto: David Mamet. Adaptação e Direção: Alexandre Reinecke. Tradução: Clara Carvalho. Elenco: Francisco Cuoco e Angelo Paes Leme. A cenografia é de André Cortez e os figurinos são de Fabio Namatame. A iluminação é assinada por Paulo Cesar Medeiros. Trilha Original: Daniel Maia. Direção de produção: Ricca Produções. A estreia é sexta (14), às 21h30, no Teatro Vivo.

Uma Vida no Teatro reúne, pela primeira vez, Francisco: Cuoco, Angelo Paes Leme e Alexandre Reinecke. O texto é uma comédia dramática que narra a trajetória de dois atores, Robert e John, um velho e um jovem artista.

Os atores trabalham juntos e vivem situações cotidianas que são típicas do fazer teatral.

Com cenas leves e outras comoventes, a trama acontece em locais como salas de ensaio, coxias, camarins, no palco, durante as apresentações de um espetáculo, e na saída do teatro.

Robert tem 70 anos, é experiente, inseguro, solitário e vive do passado. Não se sabe com certeza se ele teve reconhecimento, mas as lembranças

Peça traz atores Angelo Paes Leme e Francisco Cuoco (da esquerda para direita). Foto: Jairo Goldflus
Peça traz atores Angelo Paes Leme e Francisco Cuoco (da esquerda para direita). Foto: Jairo Goldflus

de um sucesso teatral povoam a sua mente.

O seu comportamento reflete a atitude de pessoas mais velhas: é cheio de manias e de trejeitos. Precisa da atenção dos outros para que os seus dias fiquem mais interessantes.

O ator preenche o seu cotidiano trabalhando e está sempre fazendo observações sobre a atuação dos colegas. Tem enorme prazer em dar dicas profissionais e discutir cenas. Neste sentido, estabelece com John uma cumplicidade que preenche os seus dias.

John, um jovem e talentoso ator, ouve Robert com paciência, mas a incansável necessidade do colega em dialogar começa a cansá-lo. Os conflitos são inevitáveis.

O espetáculo é uma obra aberta e isso a torna muito interessante na opinião dos atores. As leituras são infinitas e cada espectador pode tirar as suas próprias conclusões com relação ao talento ou não de Robert.

¨É o público que vai julgar se Robert é bom ator, pois há momentos em que ele mostra a sua verdade e a sua personalidade¨, conta Cuoco.

Segundo o ator, atuar em Uma Vida no Teatro é um grande prazer e desafio. É pelo caminho do coração e do prazer que os atores estão buscando chegar ao coração do público.

Para Cuoco, a montagem é um hino de amor ao tablado¨.  O teatro é a arte do ator e a peça é uma homenagem ao teatro e aos atores. Uma declaração de amor e fidelidade. É uma dedicação absurda, linda e verdadeira¨, afirma.

Cuoco também salienta que o seu personagem tem características muito parecidas com a sua: ¨Temos a mesma idade, o mesmo caminho percorrido e a mesma paixão pelo teatro¨, declara o ator.

O seu parceiro de cena, Angelo Paes Leme, acrescenta que Uma Vida no Palco traz uma visão bem humorada dos aos atores. ¨Existe uma disposição natural para se abrir ao outro; as máscaras desaparecem. A relação entre Robert e John mostra as verdades, manias e fraquezas dos atores¨, diz Leme.

Os personagens se percebem melhor através do relacionamento profissional, e mesmo pessoal que estabelecem. Eles ensaiam juntos, fazem cursos, estudam o texto e trocam experiências.

As peças que eles encenam nem sempre são sucessos. Há disputa e inveja em alguns momentos, mas os personagens refletem a ação dos atores em geral no fazer teatral.

Robert tem uma grande necessidade de ensinar John e falar sobre teatro.  É casado com o palco e deseja morrer nele.

Os colegas não o entendem e John muitas vezes também acaba ficando irritado com o tom professoral e com os discursos de Robert. Conviver não é fácil, mas eles precisam manter um bom relacionamento para que a parceria profissional não fique prejudicada.

Segundo o diretor Alexandre Reinecke, mas é nesse relacionamento conturbado entre Robert e John que está o humor sutil da peça, Uma comicidade que mostra o amor de Robert pelo teatro e que salienta a relação de troca entre os personagens, apesar das desavenças.

Reinecke opina que o espetáculo é engraçado para o público, mas triste para os profissionais de teatro. ¨Mostra o egocentrismo, as dúvidas e os questionamentos dos atores¨, diz o diretor.

Uma Vida no Teatro também é o reflexo da vida de todos nós, na medida em que conflitos podem acontecer em qualquer profissão.

O Programa Vivo EnCena prevê além das apresentações no teatro Vivo, viagens pelo Brasil e a realização de debates e oficinas. O objetivo é formar público.

Após da temporada paulistana, a peça já tem sessões agendadas em Vitória. As cidades de Porto Alegre e Rio de Janeiro também fazem parte da agenda da produção teatral.

Sobre Francisco Cuoco
Um dos nomes mais importantes da nossa teledramaturgia, Cuoco cursou a Escola de Arte Dramática de São Paulo, EAD Fez parte do Teatro Brasileiro de Comédia – TBC, atuou ao lado de Fernanda Montenegro na primeira montagem de O Beijo no Asfalto. Também foi integrante do Teatro dos Sete, lá permaneceu durante 5 anos até o encerramento da companhia. No teatro foi dirigido por Walmor Chagas, Fernando Torres, Gianni Ratto, Adolfo Celli, entre outros.

Seu currículo inclui inúmeras produções teatrais independentes, além de diversas novelas e filmes.

Sobre Ângelo Paes Leme
Entrou para o teatro quando foi convidado por uma vizinha para substituir um ator numa peça de fim de ano do Teatro Tablado, no Rio. Entre as atuações no teatro estão Romeu e Julieta, direção de Carlos Wilson; A Primeira Valsa, texto e direção de Domingos de Oliveira; Os Esplêndidos, direção de Daniel Herz; Eu Falo o que Elas Querem Ouvir, direção de Roberto Lage; Zastrozzi, de Daniel Herz e Selton Mello e O Método Grönholm, direção de Luiz Antonio Pillar.

 

Ficha técnica:

Texto: David Mamet

Adaptação e Direção: Alexandre Reinecke

Assistente de direção: Eder Bastos

Tradução: Clara Carvalho

Elenco: Francisco Cuoco e Ângelo Paes Leme

Cenografia: André Cortez

Figurino: Fabio Namatame

Iluminação: Paulo Cesar Medeiros

Trilha Original: Daniel Maia

Fotos de cena: João Caldas

Fotos estúdio: Jairo Goldflus

Programação Visual: Estação Design

Assessoria de imprensa: Morente Forte

Making-Off: Trapézio Filmes

Administração financeira: Ricca Produções – Patricia Velho / Thiago Oliveira

Administração: Ricca Produções

Produção executiva: Carmem Oliveira

Direção de produção: Ricca Produções

Produtores Associados: Alexandre Reinecke / Giuliano Ricca

Realização: Ricca Produções Artísticas / Reinecke Produções Culturais

Patrocínio: Vivo e Porto Seguro

 

Serviço:

Uma Vida no Teatro

Teatro Vivo (290 lugares)

Avenida Dr. Chucri Zaidan, 860 – Morumbi

Bilheteria do Teatro: 97420-1520

Bilheteria: de terça a quinta, das 14h às 20h. De sexta a domingo, a partir das 14h. Ar condicionado e acesso para deficientes. Vallet com manobrista R$ 20.

Vendas 4003-1212 – www.ingressorapido.com.br

Sexta às 21h30 | Sábado às 21h | Domingo às 18h

Ingressos: Sexta e Domingo R$ 50 | Sábado R$ 60

Duração: 70 minutos

Recomendação: 12 anos

Estreia dia 14 de junho

Temporada: até 04 de agosto

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*