Com direção de André Garolli,  “Sede” traz humanidade em versão online transmitida no Youtube do Centro Cultural de SP

 

EM REDE – A Cia Triptal avança para nova etapa com o texto SEDE, escrito em 1914 por Eugene O’Neill, propondo agora uma encenação gravada diretamente do palco do Teatro Gamaro. No elenco estão Camila dos Anjos e Fabrício Pietro, parceria bem realizada no trabalho mais recente da companhia Inferno, Um Interlúdio Expressionista, de Tennessee Williams. Soma-se no palco o jovem ator Diego Garcias, convidado após audição. O espetáculo estará em cartaz de 21 de maio a 06 de junho (sexta, sábado e domingo) às 20h, com acesso gratuito pelo Canal Youtube Centro Cultural São Paulo.

 O diretor André́ Garolli realizou uma investigação profunda sobre a obra de Eugene O’Neill. Dirigiu diversas peças do dramaturgo, entre elas, “Luar sobre o Caribe”, “Longa Viagem de volta para casa”, “Macaco Peludo”, Rumo a Cardiff (03 indicações ao Prêmio Shell, 2006) e Zona de guerra (Prêmio APCA – Melhor espetáculo teatral, 2006). Com 30 anos no comando das produções da Cia Triptal, Garolli retoma o caminho do mar que tanto inspirou a companhia.

Sede foi escrita apenas dois anos após o naufrágio do Titanic, o que pode ter influenciado O’Neill a escrever uma peça dessa natureza.

Um Cavalheiro, uma Bailarina e um Marinheiro estão à deriva em uma balsa sem comida e água, longe das rotas comuns de navegação, cercados por tubarões e progressivamente enlouquecendo. SEDE é uma peça sobre a luta por um sentido de humanidade em estruturas colapsadas.

A peça aborda em muitos aspectos a natureza humana e a filosofia dos comportamentos, e isto já́ seria material suficiente para discorrer em defesa da essencialidade deste texto, porém há́ analogias circunstanciais presentes nesta obra e que ampliam sua atualidade e as possibilidades de um amplo diálogo com o público.

 

O AUTOR

Eugene Gladstone O’Neill (Nova Iorque, 16 de outubro de 1888 – Boston, 27 de novembro de 1953) foi um dramaturgo anarquista e socialista estadunidense. Recebeu o Nobel de Literatura de 1936 e o Prêmio Pulitzer por várias vezes. Suas peças estão entre as primeiras a introduzir as técnicas do realismo influenciado principalmente por Anton Tchekhov, Henrik Ibsen e August Strindberg. Sua dramaturgia envolve personagens que habitam as margens da sociedade, com seu comportamento desregrado, tentando manter inalcançáveis aspirações e esperanças do ‘milagre norte-americano’. Tendo escrito apenas uma comédia, (Ah, Wilderness!), todas as suas peças, desenvolvem graus de tragédia pessoal e pessimismo. Sua dramaturgia influenciou reconhecidamente um importante dramaturgo brasileiro Nelson Rodrigues, além de uma de suas peças, O Imperador Jones (The Emperor Jones), ter sido o ponto de sua partida do Teatro Experimental do Negro de Abdias do Nascimento.

Ficha Técnica:

Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura e Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e Cia Triptal 30 anos apresentam:

SEDE (1914)

Autor – Eugene O’Neil

Direção Artística – André Garolli

Elenco – Camila dos Anjos – Fabrício Pietro – Diego Garcias

Voz off: Denise Weinberg

Cenografia: Julio Dojcsar

Figurino: Telumi Hellen Yamanaka

Assistente de figurino: Mariana Morais

Visagismo e maquiagem: Beto França

Desenho de Luz: André Garolli

Técnico de luz: Rodrigo Alves (Salsicha)

Técnico assistente de luz: Rafael Augusto Moreno Parra

Produção executiva: André Garolli e Fabrício Pietro

Assessoria administrativa e de produção: Maristela Bueno

Assessoria de Imprensa: Morente Forte

Gerenciamento de mídias online: Carol Rossi e Fabrício Pietro

Design gráfico: Nando Medeiros

Fotografia (steel): Carla Gobbi e Catherine Gobbi

Apoio Cultural – Kroon

Equipe Audiovisual 

 Kroon  – produção

Diretor de produção: Felipe Janowsky

Produtor executivo: Evandro Ragonha

Coordenadora sr. de produção: Mariana Milanez

Produtor: Bruno Sechini

Assistente de produção: Eloah Sat

Assistente de produção – Felipe Agresta (Milk)

Coordenadora de pós produção: Beatriz Hatori

Editor: Andreas Couto

Garagem filmes – suporte técnico

Diretor de fotografia: Tato Vilela

Desenho de luz: Sendi Morais

Operador de câmera: Felipe Agresta (Milk)

Operador de câmera: Arthur Machado

Técnico de som: Ivan Muniz

Greyhound media – transmissão

Diretor de transmissão: Mário Costa Junior

Equipe Teatro Gamaro:

Conservação: Dayane Louise Oliveira

Coordenadora: Monize Bueno

Analista de eventos PL: Thiago Cavalcante

Equipe protocolo Covid-19

Enfermeira: Majorie Santos

Consultoria Covid-19: BioSafe

Laboratório testes Covid-19: Mendelics

Comercial Mendelics: Aline Bastos

Comercial Mendelics: Kleber Silva

Serviço de catering: Food Film

Fiscal de set – protocolo Covid: Eloah Sat