Comédia tem como destaque o elenco

Luís Francisco Wasilewski, (lfw@aplausobrasil.com)

"O Clã das Divorciadas", em cartaz no Teatro Gazeta

Alexandre Reinecke acaba de estrear seu novo espetáculo, O Clã das Divorciadas. Aliás, o encenador, já pode receber o título de “O Midas da Comédia Paulistana”, visto que são várias as comédias em cartaz que levam a sua assinatura.

O Clã das Divorciadas foi escrito pelo francês Alil Vardar e recebeu a tradução de Clara Carvalho. Não se trata de um texto cômico muito inspirado. A dramaturgia não transcende o banal ao falar de mulheres solitárias. Porém, Alexandre teve a sabedoria de chamar para o elenco duas boas comediantes, Paula Cohen e Maíra Charken, que conseguem executar bem os seus papéis.

Só que a ideia mais feliz da nova montagem de Reinecke foi chamar Luís Salém para interpretar uma das mulheres.

Comédia leva a assinatura de Alexandre Reinecke na direção

Salém cria cacos antológicos em cena, mostrando todo o seu domínio dos recursos da comédia. O espectador que o vê entrando de chambre cor de rosa e que assistiu a antológica encenação de As Sereias da Zona Sul, certamente se remeterá à triunfal entrada em cena de Miguel Falabella no referido espetáculo. Salém também demonstra ser um ator que tem “o Besteirol na Veia” e sua criação da divorciada interiorana lembra os seus grandes momentos em espetáculos como Algemas do Òdio e A Maracutaia, peças que por sinal tinham a marca de Miguel Falabella.

A cenografia de José de Anchieta apresenta um requinte necessário para a reprodução do apartamento de uma das personagens. E Renata Young cria figurinos muito inventivos para as três personagens.

Há outros momentos impagáveis em O Clã das Divorciadas. A referência a filmes como As Panteras e Tropa de Elite são uma comprovação de que um bom elenco pode transformar um texto de qualidade mediana em um ótimo divertimento.

O CLÃ DAS DIVORCIADAS

TEMPORADA ATÉ 21 DE NOVEMBRO DE 2010

TEATRO GAZETA

Av. Paulista, 900 – Térreo.

Telefone para contato: (11) 3253-4102

Sexta às 21h, Sábado às 20h e Domingo às 18h

Gênero: Comédia

Duração: 90 minutos

Lugares: 640 lugares

PREÇOS: sexta e domingo: R$ 60,00 / sábado: R$ 80,00;

50% estudantes, aposentados e idosos

Censura: 12 anos

ELENCO: Luiz Salem, Paula Cohen Maíra Charken

FICHA TÉCNICA: AUTOR – Alil Vardar / DIREÇÃO – Alexandre Reinecke / TRADUÇÃO /ADAPTAÇÃO– Clara Carvalho / CENÁRIO – José de Anchieta / FIGURINOS – Renata Young / LUZ -Lucia Chedieck/ TRILHA SONORA – Cleuber Rufino e Neulys Santos

Produção: Filmland Internacional (www.filmland.com.br)/ Produtor: LG Tubaldini Jr/Direção de Produção: Marcella Guttmann / /Assessoria de Imprensa: Marra Assessoria de Comunicação/ Patrocínio: CAIO INDUSCAR Apoio Institucional: Lei Rouanet e Lei Mendonça (Cidade de São Paulo)

Teatro Gazeta: Estacionamentoconvênio com MultiPark (Rua São Carlos do Pinhal, 303 – subsolo do teatro. de Sexta-feira a Domingo, R$ 12,00 – Até 3 horas.

Ou Av. Paulista, 867 (com selo do Teatro) de  Sexta-feira a Domingo. R$ 12,00 – Até 3 horas.

Ar condicionado e acesso para deficientes

init�� >s��H��=’font-family:Verdana;mso-bidi-font-family:Arial; color:black’>

Ar condicionado e acesso para deficientes

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*