Conheça os finalistas do Prêmio Aplauso Brasil de Teatro do Primeiro semestre de 2018

 SÃO PAULO – No último final de semana, o Júri técnico do Prêmio Aplauso Brasil de Teatro se reuniu para decidir os finalistas para o primeiro semestre de 2018. A premiação que tem vocação popular em primeiro lugar caminha para a VII edição e tem entre os três finalistas um escolhido pelo público, o mais votado, e outros dois pelo Júri especializado formado por Carlos Colabone, Júlio Cesar Dória, Kyra Piscitelli, Nanda Rovere e Teca Spera.

Com uma temporada cheia de espetáculos em espaço curto de tempo, o Prêmio Aplauso Brasil mais uma vez celebra a diversidade das peças concorrentes. Os finalistas abaixo merecem todos os aplausos e representam as artes cênicas do país.

Em dezembro, o prêmio deve abrir voto para o segundo semestre de 2018, e os finalistas e vencedores, tanto do público como também do júri técnico, serão conhecidos em cerimônia, sem data definida, a ser realizada no ano que vem.

 

MELHOR ILUMINAÇÃO – 1º SEMESTRE VI PRÊMIO APLAUSO BRASIL DE TEATRO

 

Melhor iluminação:

  • Caetano Vilela por “O leão no inverno” e “A PROFISSÃO DA SRA. WARREN”
  • Paulo César Medeiros por “O JORNAL”
  • Thiago Capella por “O desmonte”

 

Melhor figurino:

  • Fabio Namatame por “A PROFISSÃO DA SRA. WARREN” e “LOVE, LOVE, LOVE”
  • Marcelo Olinto por “INSETOS”
  • Thanara Schönardie por “PETER PAN”

 

Melhor arquitetura cênica:

  • André Cortez por “Silêncio.doc”, “LOVE, LOVE, LOVE”, “JUSTA” e “A IRA DE NARCISO”
  • Beli Araújo e Cesar Augusto por “INSETOS”
  • Bia Lessa por “PI”

 

Melhor trilha sonora:

  • Ana Paula Villar e Vitor Rocha por “Cargas D’água – Um Musical de Bolso”
  • P. Daniel por “LOVE, LOVE, LOVE”
  • Márcio Guimarães por “Silêncio.doc”

 

Melhor dramaturgia:

  • Amarildo Félix por “O DESMONTE”
  • Jô Bilac por “INSETOS”
  • Murilo Dias César por “O LEGÍTIMO PAI DA BOMBA ATÔMICA”

 

Melhor direção:

  • Ana Teixeira e Stéphane Brodt por “OS CADERNOS DE KINDZU”
  • Eric Lenate por “LOVE, LOVE, LOVE”
  • Naruna Costa por “BURAQUINHOS OU O VENTO É INIMIGO DO PICUMÔ

 

Melhor elenco:

  • Ailton Barros, Clayton Nascimento e Jhonny Salaberg por “BURAQUINHOS OU O VENTO É INIMIGO DO PICUMÔ
  • Ailton Graça e Celso Frateschi por “DIÁLOGO NOTURNO COM UM HOMEM VIL”
  • Augusto Madeira, Débora Falabella, Mateus Monteiro, Alexandre Cioletti e Yara de Novaes por “LOVE, LOVE, LOVE”

 

Melhor ator:

  • Gilberto Gawronski por “A IRA DO NARCISO”
  • Marcos Caruso por “O ESCÂNDALO DE PHILIPPE DUSSAERT”
  • Vitor Placca por “O DESMONTE”

 

Melhor atriz:

  • Amanda Acosta por “BIBI, uma vida em musical”
  • Clara Carvalho por “A PROFISSÃO DA SRA. WARREN”
  • Guida Vianna por “AGOSTO”

 

Melhor ator coadjuvante:

  • Chris Penna por “BIBI, uma vida em musical”
  • Maurício de Barros por “Pousada Refúgio”
  • Nilton Bicudo por “MOLIÈRE”

 

Melhor atriz coadjuvante:

  • Jany Canela por “Política da Editora”
  • Letícia Isnard por “AGOSTO”
  • Tuna Dwek por “A noite de 16 de janeiro”

 

Melhor musical:

  • AMOR BARATO – O ROMEU E JULIETA DOS ESGOTOS (Canto Produções)
  • BIBI, UMA VIDA EM MUSICAL (Negri e Tinoco Produções Artísticas)
  • Cargas D’água – Um Musical de Bolso (Tamires Cândido)

Melhor espetáculo de produção particular ou independente:

  • O DESMONTE (Caboclas Produções)
  • O jornal (KM ProCult e BR Produtora)
  • PI (Morente Forte Produções Teatrais)

 

Melhor espetáculo de grupo:

  • EPIDEMIA PRATA – Cia. Mungunzá
  • INSETOS – Cia. dos Atores
  • LOVE, LOVE, LOVE – Grupo 3 de Teatro

 

Destaque:

  • Dedé Santana pelos mais de 80 anos dedicados a arte
  • Edições Sesc pelo constante trabalho dedicado às Artes Cênicas contemplando, valorizando e mantendo vivos espaços e artistas
  • Repertório da Velha Companhia no Sesc Pompéia

 

Melhor espetáculo infanto-juvenil:

  • ÁGUA DOCE – Direção: Milene Perez e Wanderley Piras
  • MARY E OS MONSTROS MARINHOS – Direção: Rhena de Faria
  • TELHADO DE NINGUÉM – Direção: Mark Bromilow
Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*