Copa do Mundo serve como pano de fundo para a trama do espetáculo As Horas Vivas

Redação do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com)

A montagem é livremente inspirada na obra do dramaturgo William Sarroyan e na poesia As Horas Vivas de Machado de Assis. Foto: divulgação
A montagem é livremente inspirada na obra do dramaturgo William Sarroyan e na poesia “As Horas Vivas” de Machado de Assis. Foto: divulgação

SÃO PAULO – As Horas Vivas reúne um elenco de 16 atores, recém-formados da Escola Superior de Artes Célia Helena, que interpretam diversos personagens solitários que se cruzam em um bar. O espetáculo, com direção de Pedro Granato, estreia no Teatro Pequeno Ato, sexta-feira (14), às 21h30.

A montagem, livremente inspirada na obra do dramaturgo William Sarroyan e na poesia As Horas Vivas, de Machado de Assis, apresenta o encontro de pessoas que falam de seus amores, sonhos e frustrações. A conversa é embalada por álcool e citações de Vinícius de Moraes, Nelson Rodrigues e Machado de Assis.

A encenação acontece em semi-arena, com o público envolvendo o balcão em octógono do bar, cujo ambiente lembra uma pintura de Edward Hopper, pintor, artista gráfico e ilustrador norte-americano conhecido pelas suas pinturas realistas que representam a solidão no mundo contemporâneo.

A trilha traz clássicos de Edith Piaf, Leonard Cohen, Johny Cash, Ella Fitzgerald, Nina Simone.

Ficha Técnica:
Direção: Pedro Granato
Cenário: Thiago Albanese
Trilha sonora: Priscila Requena
Figurino: O grupo
Preparação corporal: Sheila Areas
Preparação vocal: Sueli Oliveira
Iluminação: Gabriel Tavares
Fotos: Gustavo Flauzino
Elenco/Personagens:
Patrícia Borba – Narradora
Cláudio Henrique – Nick – Dono do bar, bravo e acolhedor
Rafael Carvalho – João – Um homem desocupado com dinheiro e bom coração

Thomas Marcondes – Tom – Seu admirador, discípulo, garoto de recados e amigo

Juliana Jurisberg – Árabe – Uma amarga mulher

Mayara Evans – A garota do jornal – humilde trabalhadora de entrega de jornais

Isabella Martino – Flávia – Uma viciada em videogame

Nicole D’ Fiori – Luiza Duval  – Uma jovem prostituta com muitas lembranças

Joana Tinelli – Duda – Uma mulher ansiosa e apaixonada

Andrea Lins – Elisa – Uma enfermeira, a garota que ela gosta

Patricia Junqueira – Beth – Uma humorista que deseja fazer as pessoas rirem, mas não consegue.

Priscila Requena – Nina – Uma dançarina cheia de boas músicas e ar melancólico.

Thiago Albanese – Bastos – Policial mau-caráter

Alex Percy – Cícero – Um velho contador de histórias vindo do interior

Thiago Albanese – Carlos – Um engenheiro muito inteligente e boa gente.

Alice Bresser – Rodrigues – Uma policial que odeia seu emprego, mas não sabe fazer outra coisa.

Andrea Lins – Lorena – Uma mulher pouco atraente

Fabíola Rocha – Maria L. – Uma mulher triste com qualidades e grande beleza

Serviço:
As Horas Vivas
Estreia dia 14 de junho, sexta-feira, as 21h30 no Pequeno Ato. Rua Doutor Teodoro Baima, 78- República – São Paulo. Telefone:  11 99642-8350. Ingresso: R$30,00 e 15,00 (estudantes, classe teatral, idosos e professores, com apresentação de comprovante). Ingressos à venda na bilheteria 1 hora antes do início das apresentações. Aceita reservas por telefone ou no e-mail pequenoato@gmail.com. Pagamento somente em dinheiro ou cheque. Não possui acesso para deficientes. Lotação: 40 lugares. Temporada: Sextas-feiras e sábados, às 21h30. De 13 a 28 de junho. Gênero: Comédia Dramática. Duração: 120 min. Recomendação etária: a partir de 16 anos.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*