“Corpos Opacos” estreia no Sesc Belenzinho com direção de Yara de Novaes

 

SÃO PAULO – As freiras coroadas da Colômbia, que até o século XIX experimentaram a clausura absoluta no mosteiro de Santa Clara, em Bogotá, inspiraram as atrizes Carolina Virgüez, colombiana que reside no Brasil há 38 anos, e Sara Antunes a idealizar e criar a peça Corpos Opacos. Para assinar a direção, convidaram a diretora Yara de Novaes. A montagem estreia em São Paulo, no Sesc Belenzinho, após a bem–sucedida temporada no Rio de Janeiro no fim do ano passado.

A peça investiga o repertório de retratos póstumos de las monjas coronadas que mantiveram em vida seus corpos velados ao olhar do mundo exterior para, depois de mortas, serem retratadas por pintores. As imagens destas mulheres religiosas exemplares podem ser vistas até hoje em diversos museus na Colômbia: corpos opacos, adornados com coroas de flores e vestidos com mortalhas bordadas desde muito jovens pelas próprias freiras para o grande dia da consumação do seu casamento místico com Cristo: o dia da morte.

Corpos jamais vistos em vida que, no dia da morte, são finalmente apreciados, observados e pintados por homens trazem alguns questionamentos. Qual é o sentido de só serem olhados quando mortos em uma espécie de nascimento às avessas? O que pensar da linguagem silenciosa (e silenciada) das visões, transes e êxtases místicos inscrita na matéria desses corpos?

A dramaturgia é assinada pelas próprias atrizes, cuja trajetória apoia-se na pesquisade uma linguagem cênica autoral.

A peça esteve em cartaz no período entre 10 de outubro a 4 de novembro de 2018 no Sesc Copacabana.

FICHA TÉCNICA

Idealização

Carolina Virgüez e Sara Antunes

Direção: Yara de Novaes

Dramaturgia

Carolina Virgüez e Sara Antunes

Equipe artística

Atrizes: Carolina Virgüez e Sara Antunes

Direção de arte: Márcio Medina

Luz: Wagner Antônio

Direção musical: Natalia Mallo

Assistente de Direção: Ana Paula Lopez

Direção de Movimento: Ana Paula Lopes e Yara de Novaes

Colaboração artística: Marco André Nunes e Pedro Kosovski

Preparação Corporal: Ana Paula Lopez e Mary Kunha

Técnico de Luz: Jimmy Wong

Produção: Gabi Gonçalves – Corpo Rastreado

Assistente de produção durante os ensaios: Ana Paula Rolon

O que disseram sobre o Corpos Opacos no Rio: Trechos de duas críticas

Folias Teatrais por Tania Brandão (publicada em 4 de novembro de 2018)

“…CORPOS OPACOS, ALMAS RELUZENTES

Mistérios femininos. Corpos Opacos, em final de temporada no Mezzanino do SESC Copacabana, traz para a cena teatral a delicadeza do olhar feminino e a aura radiosa dos mistérios. Abre uma fresta de seda, entre a onda engajada e os mantos de flores, para sugerir o pensamento a respeito deste abismo, interesse de todos. A pergunta antiga – o que é afinal a mulher? – desponta revisitada sob novas tonalidades surpreendentes…”

Blog de Lionel Fischer 

“…Esta bela montagem exibe mais uma vez a capacidade de Yara de Novaes de impor à cena uma dinâmica expressiva e jamais previsível, repleta de imagens poderosas e impecável no tocante aos tempos rítmicos. Afora isso, cabe ressaltar a altíssima qualidade das performances de Carolina Virgüez e Sara Antunes, tanto em termos vocais como corporais, afora a capacidade de ambas de se entregarem visceralmente a todas as emoções em jogo. Sob todos os aspectos, duas atuações que se inserem entre as melhores da atual temporada…”.

SERVIÇO:

CORPOS OPACOS
De 31 de maio a 30 de junho de 2019. Sexta e sábado, 21h30 e domingo, 18h30

Local: Sala de Espetáculos I (100 lugares)
Ingressos: R$ 30,00 (inteira); 15,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 9,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes. Ingressos disponíveis pelo portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) a partir de 21 de maio, às 12h e nas bilheterias das unidades do Sesc a partir de 22 de maio, às 17h30. Limitado a quatro ingressos por pessoa.
Recomendação etária: 12 anos
Duração: 50 minutos

Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP)
Telefone: (11) 2076-9700
www.sescsp.org.br/belenzinho
Bilheteria
De terça a sábado, das 9h às 21h30. Domingos e feriados, das 9h às 19h30.
Forma de Pagamento: Dinheiro, Débito, Crédito (à vista) e Voucher Cultura.

Estacionamento
De terça a sábado, das 9h às 22h. Domingos e feriados, das 9h às 20h.
Valores: Credenciados plenos do Sesc: R$ 5,50 a primeira hora e R$ 2,00 por hora adicional. Não credenciados no Sesc: R$ 12,00 a primeira hora e R$ 3,00 por hora adicional.
Para espetáculos pagos, após as 17h: R$ 7,50 (Credencial Plena do Sesc – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo). R$ 15,00 (não matriculado).

As freiras coroadas da Colômbia, que até o século XIX experimentaram a clausura absoluta no mosteiro de Santa Clara, em Bogotá, inspiraram as atrizes Carolina Virgüez, colombiana que reside no Brasil há 38 anos, e Sara Antunes a idealizar e criar a peça Corpos Opacos. Para assinar a direção, convidaram a diretora Yara de Novaes. A montagem estreia em São Paulo, no Sesc Belenzinho, após a bem–sucedida temporada no Rio de Janeiro no fim do ano passado.

Fortemente marcada por imagens e pela performatividade, a peça investiga o repertório de retratos póstumos de las monjas coronadas que mantiveram em vida seus corpos velados ao olhar do mundo exterior para, depois de mortas, serem retratadas por pintores. As imagens destas mulheres religiosas exemplares podem ser vistas até hoje em diversos museus na Colômbia: corpos opacos, adornados com coroas de flores e vestidos com mortalhas bordadas desde muito jovens pelas próprias freiras para o grande dia da consumação do seu casamento místico com Cristo: o dia da morte.

Inspiradas por essa iconografia marcada pela prática da reclusão e da disciplina religiosa, as idealizadoras e criadoras querem desvelar poeticamente a “potência incendiária dessas carnes, dos segredos que guardam o erotismo e a transgressão de corpos vigiados e escondidos”, destaca Carolina Virgüez. ‘Trata-se de posicionar no teatro corpos que em vida não foram vistos, nem ouvidos e pesquisar de que modo é possível conceber práticas que restituam essas corporalidades”.

Corpos jamais vistos em vida que, no dia da morte, são finalmente apreciados, observados e pintados por homens trazem alguns questionamentos. Qual é o sentido de só serem olhados quando mortos em uma espécie de nascimento às avessas? O que pensar da linguagem silenciosa (e silenciada) das visões, transes e êxtases místicos inscrita na matéria desses corpos? “É no interior desta perturbada matéria opaca, entre a submissão da disciplina ascética e a transgressão erótica do êxtase religioso, que se situa esse trabalho: ecoando desejos inauditos e fabulando outras hipóteses, roteiros e trajetórias para eles”, observa Sara.

A dramaturgia é assinada pelas próprias atrizes, cuja trajetória apoia-se na pesquisade uma linguagem cênica autoral.

A peça esteve em cartaz no período entre 10 de outubro a 4 de novembro de 2018 no Sesc Copacabana.

FICHA TÉCNICA

Idealização

Carolina Virgüez e Sara Antunes

Direção: Yara de Novaes

Dramaturgia

Carolina Virgüez e Sara Antunes

Equipe artística

Atrizes: Carolina Virgüez e Sara Antunes

Direção de arte: Márcio Medina

Luz: Wagner Antônio

Direção musical: Natalia Mallo

Assistente de Direção: Ana Paula Lopez

Direção de Movimento: Ana Paula Lopes e Yara de Novaes

Colaboração artística: Marco André Nunes e Pedro Kosovski

Preparação Corporal: Ana Paula Lopez e Mary Kunha

Técnico de Luz: Jimmy Wong

Produção: Gabi Gonçalves – Corpo Rastreado

Assistente de produção durante os ensaios: Ana Paula Rolon

O que disseram sobre o Corpos Opacos no Rio: Trechos de duas críticas

Folias Teatrais por Tania Brandão (publicada em 4 de novembro de 2018)

“…CORPOS OPACOS, ALMAS RELUZENTES

Mistérios femininos. Corpos Opacos, em final de temporada no Mezzanino do SESC Copacabana, traz para a cena teatral a delicadeza do olhar feminino e a aura radiosa dos mistérios. Abre uma fresta de seda, entre a onda engajada e os mantos de flores, para sugerir o pensamento a respeito deste abismo, interesse de todos. A pergunta antiga – o que é afinal a mulher? – desponta revisitada sob novas tonalidades surpreendentes…”

Blog de Lionel Fischer 

“…Esta bela montagem exibe mais uma vez a capacidade de Yara de Novaes de impor à cena uma dinâmica expressiva e jamais previsível, repleta de imagens poderosas e impecável no tocante aos tempos rítmicos. Afora isso, cabe ressaltar a altíssima qualidade das performances de Carolina Virgüez e Sara Antunes, tanto em termos vocais como corporais, afora a capacidade de ambas de se entregarem visceralmente a todas as emoções em jogo. Sob todos os aspectos, duas atuações que se inserem entre as melhores da atual temporada…”.

SERVIÇO:

CORPOS OPACOS
De 31 de maio a 30 de junho de 2019. Sexta e sábado, 21h30 e domingo, 18h30

Local: Sala de Espetáculos I (100 lugares)
Ingressos: R$ 30,00 (inteira); 15,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 9,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes. Ingressos disponíveis pelo portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) a partir de 21 de maio, às 12h e nas bilheterias das unidades do Sesc a partir de 22 de maio, às 17h30. Limitado a quatro ingressos por pessoa.
Recomendação etária: 12 anos
Duração: 50 minutos

Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP)
Telefone: (11) 2076-9700
www.sescsp.org.br/belenzinho
Bilheteria
De terça a sábado, das 9h às 21h30. Domingos e feriados, das 9h às 19h30.
Forma de Pagamento: Dinheiro, Débito, Crédito (à vista) e Voucher Cultura.

Estacionamento
De terça a sábado, das 9h às 22h. Domingos e feriados, das 9h às 20h.
Valores: Credenciados plenos do Sesc: R$ 5,50 a primeira hora e R$ 2,00 por hora adicional. Não credenciados no Sesc: R$ 12,00 a primeira hora e R$ 3,00 por hora adicional.
Para espetáculos pagos, após as 17h: R$ 7,50 (Credencial Plena do Sesc – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo). R$ 15,00 (não matriculado).

Transporte Público
Metro Belém (550m) | Estação Tatuapé (1400m)

Sesc Belenzinho nas redes
Facebook | Twitter | Instagram: @sescbelenzinho

Informações à Imprensa: Assessoria do espetáculo

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*