Crítica: A Noite das Tríbades é imperdível

Maria Lúcia Candeias, doutora em teatro pela USP e Livre Docente pela UNICAMP – (redacao@aplausobrasil.com)

A NOITE DAS TRÍBADES
A NOITE DAS TRÍBADES

SÃO PAULO – A Noite das Tríbades é o espetáculo mais atual em cartaz na capital. Trata união hetero e homo sem o menor preconceito como acontece com as leis de hoje em nosso país. Escrita pelo sueco Per Olov Enquist, em 1975, a história é ficcional ainda que trate de um ensaio da peça do, também sueco, August Strindberg (falecido em 1912) de A Mais Forte.

O espectador, além de se interessar pelas novas situações casamenteiras da atualidade, se encanta com a competência do elenco – ninguém menos do que Norival Rizzo que é o grande protagonista e faz dupla com Clara Carvalho – e completam o elenco Nicole Cordery e Daniel Volpi. Impossível tirar o olho do palco.

A direção de Malú Bazan é impecável e essa peça já tinha sido montada pelo grupo TAPA com  direção de Eduardo Tolentino (que infelizmente não assisti), foi coordenada também por ele. É talvez a mais instigante em cartaz.

Está no teatro Eva Herz, na Livraria Cultua do conjunto nacional, leva 90 minutos e, infelizmente sai de cartaz dia 15/12. Sábados às18hs e domingos às 19.

Não perca.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.