CRÍTICA: “ESTUDO PARA MISSA PARA CLARICE” E A FÉ NA ARTE

Fernando Pivotto, para o Aplauso Brasil (fernando@aplausobrasil.com.br)

SÃO PAULO – Partindo de textos escritos por Clarice Lispector e amparado por Cristina Rudolph e Natally do Ó, Eduardo Wotzik cria espetáculo ritualístico que propõe a poesia como forma de salvação. A peça fica em cartaz até 1º de fevereiro, no CCBB.

Uma das lembranças mais antigas que eu tenho de uma celebração religiosa é a de estar assistindo, feliz, a uma missa num sábado qualquer. Para além de qualquer afinidade religiosa, a alegria se dava porque, além de culto, aquele evento também era uma festa. Os fiéis cantavam, aplaudiam, abraçavam uns aos outros…havia um sentimento de comunhão, de pertencimento, e o entendimento de que a alegria também é divina. Deus, afinal de contas, também mora no riso.

Estudo Para Missa Para Clarice – Um Espetáculo Sobre o Homem e Seu Deus vai por esse mesmo caminho, de professar através do amor sua fé no amor. No espetáculo-ritual, Eduardo Wotzik, idealizador do projeto, conduz o público como numa celebração religiosa e entre rezas, sermões e testemunhos, prega a palavra de Clarice Lispector.

Potencializando o divino presente na palavra de Lispector e aproveitando o caráter ritualístico do teatro, Wotzik propõe a arte como alternativa à mecanização e brutificação dos tempos atuais. Assim como o padre que celebrou a missa da qual me lembro, Wotzik cria um ambiente onde o amor, mais do que louvado, deve ser vivido continuamente.

Claro que não é uma ideia original, muito pelo contrário: o teatro é ritual desde sua origem, e volta e meia encenadores apresentam suas obras como conexões diretas a este estado transcendental da nossa arte. Ainda assim, impressiona a leveza e a graça com que Wotzik constrói seu Estudo Para Missa. Há tanta entrega e, ao mesmo tempo, tanta consciência do que se faz e porque se faz, que o que poderia ser um formato vazio e repetitivo se torna uma experiência digna de nota.

Existem, naturalmente, uns escorregões aqui e ali, como no final que é tão dilatado que perde potência, mas são pecadilhos menores em comparação à beleza do todo. Há tanta singeleza em momentos como o das bolhas de sabão, ou da areia, e é tão orgânico o modo como se estabelece o jogo com a plateia, que os eventuais problemas de ritmo não impactam tanto.

E há, principalmente, o fato de que Wotzik parece acreditar no que fala, e parece gostar de estar onde está e com quem está. Não há ministrante melhor num ritual sobre amor, do que aquele que ama o que faz.

ESTUDO PARA MISSA PARA CLARICE – UM ESPETÁCULO SOBRE O HOMEM E SEU DEUS
Direção, concepção, edição e texto final – Eduardo Wotzik.
Elenco – Cristina Rudolph, Natally Do Ó e Eduardo Wotzik.
Direção de Arte – Analu Prestes.
Iluminação – Fernanda Mantovani e Tiago Mantovani.
Música – Henryk Gorécki.
Diretores Assistentes – Carla Ribas, Daniel Belmonte, Alexandre Varella.

Serviço
De 04 de janeiro a 1º de fevereiro. Quarta a sexta, às 20h.
Ingressos: R$20,00 ou R$10,00 (funcionários e clientes do BB, estudante, professores da rede pública, sênior acima de 60 anos)
Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Álvares Penteado, 112.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*