Crítica: G.A.L. apresenta performance na praça Santos Andrade

Michel Fernandes*, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

B
BLANCHE!

CURITIBA – Os rio-pretenses do Grupo de Apoio à Loucura (G.A.L.) trouxeram à 23ª edição do Festival de Teatro de Curitiba  (FTC), dentro da Mostra Ademar Guerra  (Fringe), a interessante performance BLANCHE! , ocupando as escadarias do prédio histórico da Universidade Federal do Paraná e pontos da praça Santos Andrade.

A protagonista do drama clássico-contemporâneo Um Bonde Chamado Desejo (Tennessee Williams), Blanche Dubois é matriz multiplicada para a execução da performance. São  diversas Blanches , em diferentes fases da vida da personagem, mesmo aquelas levantadas no estudo vertical para a criação do papel, dando conta da essência magnética dessa aristocrata decadente que prefere viver na ficção de um mundo criado em sua mente à dura e crua realidade, que não pode aceitar.

Murilo Gussi, que, além de dirigir, atua na performance acertou em cheio nas escolhas para a realização de BLANCHE!, o prédio histórico que faz fundo da cena em contraste com a contemporaneidade da praça com seus pontos de ônibus e o transito das avenidas XV de Novembro e Amintas de Barros são cenários perfeitos para emoldurar o embate entre o que se deseja ser e o que de fato é.

Com tal trabalho se torna evidente a preocupação do Projeto Ademar Guerra, cuja curadoria artística leva a assinatura de Sérgio Ferrara,em fomentar a pesquisa teatral em suas diversas possibilidades em favor do crescimento qualitativo das artes cênicas.

 

SAIBA MAIS DA MOSTRA ADEMAR GUERRA CLICANDO AQUI

*Michel Fernandes viajou a convite do Festival de Teatro de Curitiba

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*