SÃO PAULO – O que acontece quando um hospital é descoberto e explorado por palhaços? Com poesia e humor, o grupo Doutores da Alegria traz a resposta para tal questão com o espetáculo NUMVAIDUÊ, em cartaz no Teatro Eva Herz.

Levando ao palco um hospital dos sonhos, construído num universo de sons, canções e poesia conceituados, os Doutores da Alegria atuam com a cura que passa pela emoção. São gargalhadas misturadas com sorrisos, num encantamento de magia e busca por sentidos.

Independente da outra vertente dos Doutores da Alegria, que trabalham diretamente em hospitais como palhaços, o público comum vibra tanto como eu vibrei assistindo a esse espetáculo, bem construído e apresentado com alegria de sobra pelos palhaços.

Todo o talento do diretor Gustavo Kurlat é explorado. Idealizador da montagem, o artista é peça chave no espetáculo e se destaca por seu trabalho musical. Kurlat criou um roteiro delicado, com formato de pequenas cenas e intervenções que funcionam bem quando o assunto é encantar o público.

Entre os atores em cena há cumplicidade e conhecimento do ofício de envolver e encantar as crianças. Todos cantam bem e mostram poesia corporal no palco.

Figurinos simples funcionam nesse espetáculo criativo, marcado pelo cuidado na produção da montagem – fator que mostra a seriedade e o respeito que o grupo tem pelas crianças e pelo o público que segue a trajetória dos Doutores da Alegria.

Essa é a segunda temporada no espetáculo no Teatro Eva Herz da avenida Paulista. Assistir à montagem é uma ótima escolha para toda a família curar o mau humor e, como o próprio nome já diz, NUMVAIDUE.

 Teatro Eva Herz

 Livraria Cultura do Conjunto Nacional | Av. Paulista, 2073

Sábados e domingos, às 15h, até 8 de julho

 

  

Colunista e crítica de teatro infantil e juvenil.

Pamela Duncan, especial para o Aplauso Brasil (pameladuncandiretora@gmail.com)

Acesse:
www.pameladuncan.art.br