Crítica: O ‘Era uma vez’ desencantado do Grupo Gattu

Afonso Gentil, para o Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com

 

REINO
REINO

SÃO PAULO – Em Reino, escrito e dirigido por Eloísa Vitz, que está no elenco com seu Grupo Gattu, no Teatro do Sol, nova sede da trupe, que fica em Santana, o mundo palaciano é pintado inicialmente como um conto infantil, lúdico e irreverente como se fosse para crianças e feito por crianças. Há nessa fase inicial até a intervenção bem coreografada de ritmos “pop” que fazem o delírio de uma Regina Casé em seu Esquenta.

A ideia, parece-nos, é mostrar a alienação do povo, enquanto a Rainha e seus 39 ministros engendram a sarabanda da luta pelo poder e da corrupção, com vários duelos de espada, danças à beira do ridículo e com a libido à solta, tudo sustentando e justificando as tramas homicidas.

Instala-se, pois, a irresistível teatralidade da tragicomédia, da farsa política.  A cena acabará “manchada de sangue”, como, na vida real, a população iria preferir. Revela-se, sem pudores, o desencanto da autora e de todos nós com a política. Apesar da leveza da encenação, fica o travo amargo da desesperança.

                             A DIREÇÃO E O ELENCO

Como diretora, Eloisa Vitz não perde tempo com o supérfluo.  As cenas se encadeiam com a velocidade dos conluios da Rainha e contra a Rainha. O comentário musical brega completa a condenação de um povo sempre distraído para os problemas.

REINO
REINO

Como atriz, Eloisa faz uma rainha ora enfadada, ora agarrada às benesses do Poder, do qual ninguém quer largar mão. É com pitadas e sutilezas do humor negro que Eloisa e seu grupo de atores deliciam a plateia. Miriam Jardim, Marília Góes, Mariana Fidelis, Daniel Gonzales  e a fiel “gattuana” Laura Vidoto, fazem inúmeros papeis caricatos, sem vulgarizar a ironia, mas, mantendo-a permanentemente elegante.

Oportunas e bem defendidas as intervenções da cantora lírica Gabriela Pastorin.A anotar também os figurinos, críticos quase sempre, a serviço do clima da galhofa das cenas

Você precisa conhecer Reino, o desencantado Era uma Vez do Gattu.

Serviço:

REINO – Teatro do Sol – Rua Damiana da Cunha, 413 – Santa Terezinha (Santana) – telefone 3791-2023 – 60 lugares -6ª.2lh30, Sab.21h e domingo às 2Oh. – 75 minutos – censura 14 anos –

Grátis – Ingressos a partir de 1 hora antes – em cartaz por tempo indeterminado.

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*