Crítica: O Grupo Gattu continua jovem e muito criativo

Maria Lúcia Candeias, doutora em teatro pela USP e Livre Docente pela UNICAMP – (redacao@aplausobrasil.com)

REINO
REINO

SÃO PAULO – Como sempre, sob direção de Eloisa Vitz que está na profissão há quatorze anos. Formada pela EAD da USP e que durante bom tempo trabalhou com o grupo TAPA, teve um preparo de primeira linha, que aproveitou como poucos. Quem viu suas peças no teatro onde funcionava a UNIBAN, inclusive sua trilogia de Nelson Rodrigues com o seu grupo Gattu, sabe. Agora apresenta Reino, também como autora .que é excelente.

Trata de corrupção e disputa de poder de uma rainha com seu povo e chega a ser alegre e muito elegante. Não dá para ter certeza se o texto defende o anarquismo ou se nem isso, critica a humanidade como um todo, que se apresenta como pra lá  de egoísta, talvez pior que os macacos nossos ancestrais. Mesmo quem não concorda com essa irritação profunda que se percebe especialmente aqui no Brasil, certamente vai gostar e se divertir.

REINO
REINO

O elenco (Ela mesma,Daniel Gonzales, Marília Goes, Miriam Jardim, Mariana Fidelis e Laura Vidotto) está completamente integrado, dança, canta, e atua com muita eficiência de modo que encanta. Nos papéis principais brilham ela, que faz a rainha, e Miriam Jardim, na pele  de um espertalhão que arma tramas para envolver os outros, porque é aliado fiel da rainha.

Os cenários e figurinos de Ana Fernandes, assim como a iluminação de  Eliomar, são de extremo bom gosto e totalmente integrados e valorizando ainda mais a montagem.

Acho difícil alguém não gostar e não se divertir.

Reino

Com o Grupo Gattu

Texto e Direção: Eloísa Vitz

Temporada: sextas-feiras às 21:30, sábados às 21h e domingos às 20h.

Censura: 14 anos

Duração: 75 minutos

Entrada Franca

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado