CRÍTICA: O LADO MÍSTICO DE OSCAR WILDE ESTÁ NA PEÇA “IN EXTREMIS”

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (Nanda@aplausobrasil.com)

"In Extremis"
“In Extremis”

SÃO PAULO – In Extremis coloca o famoso escritor Oscar Wilde numa inusitada situação: dias antes dele ser preso, visita uma cartomante, Mrs. Robinson, para saber sobre o seu futuro. O escritor chegou a enviar um telegrama a uma amiga comunicando a visita, em 1895. O autor inglês Neil Barlett inspirou-se nesse fato para escrever a história, com diálogos fictícios. No elenco, estão Daniel Infantini (Mrs. Robinson) e Flavio Tolezani ( Wilde). A direção é de Bruno Guida. A montagem fica em cartaz até 30 de agosto, no Viga Espaço Cênico.

O espetáculo coloca em evidência a alma de um artista (Wilde) que está com medo porque pode ser punido severamente por estabelecer relacionamentos amorosos com rapazes, ato considerado criminoso e pecaminoso.

A peça não explicita o motivo de sua punição, mas em vários momentos há indícios no texto sobre a sua vida pessoal, até porque a vidente, ao ler a sua mão, expõe fatos da intimidade de Wilde.

Como a encenação é a continuação da pesquisa sobre o bufão, iniciada com o espetáculo The Pillowman – O Homem Travesseiro, o diretor Bruno Guida assina uma direção que mistura o grotesco com ares de misticismo e humor negro.

No palco, o que vemos é o trabalho de dois atores experientes, Daniel Infantini e Flavio Tolezani, que estão em plena sintonia e estabelecem diálogos interessantes.

Os atores trazem uma maquiagem exagerada, com expressões também exageradas, voz grave e postada. As movimentações são precisas e o jogo de cena entre os atores é instigante.

O Wilde de Tolezani é comedido, enigmático e está apreensivo. Já a vidente, interpretada por Infantini, é expansiva, fala sem parar, é direta e sarcástica.

O cenário é simples, com mesa, cadeiras e luminárias que possuem estrutura rebuscada.O figurino também é rebuscado.A luz destaca o caráter intimista da montagem, contribuindo para que o tom grotesco prevaleça em todas as cenas.

 

Ficha Técnica:

 

Texto: Neil Bartlett.

Tradução: Bruno Guida.

Direção: Bruno Guida.

Elenco: Daniel Infantini e Flavio Tolezani.

Assistente de direção: Mateus Monteiro.

Treinamento em Hipnose: Fabio Puentes.

Iluminação: Aline Santini
Cenário: Flavio Tolezani.

Figurinos: Daniel Infantini.

Adereços: Marcela Donato.

Maquiagem: Daniel Infantini.

Fotografia: Hemerson Celtic.

Designer Gráfico: Anna Turra. Lei: Sonia Odila.

Produção Executiva: Vanessa Campanari. Administração: Vanessa Campanari. Direção de produção: Pitaco Produções. Idealização: Bruno Guida. Realização: Pitaco Produções.

Serviço:

In Extremis

Gênero: Comédia Dramática

Serviço: Viga Espaço Cênico

  1. Capote Valente, 1323 – Pinheiros, São Paulo – SP, 05409-003

Telefone:(11) 3801-1843

Capacidade: 60 lugares.

De 3 de julho a 30 de agosto

Sexta, às 21h30 – R$ 30

Sábado, às 21h – R$ 40

Dom, às 19h – R$ 40

Censura: 14 anos

Duração: 60 minutos

 

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*