Crítica: O ótimo espetáculo Contrações tem sessões extras no CCBB

 

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com)

"Contrações"
“Contrações”

SÃO PAULO – Contrações traz ao palco do Centro Cultural Banco do Brasil –  CCBB uma interessante crítica ao mundo corporativo. Débora Falabella e Yara de Novaes, do Grupo 3 de Teatro, protagonizam o espetáculo, que fica em cartaz até 21 de dezembro. A direção é de Grace Passô, atriz e diretora mineira que integra o grupo Espanca!. A temporada foi prorrogada devido à boa receptividade do público. Entre os dias 14 e 21 haverá sessões extras (quinta e sexta às 20h; sábados às 17h30 e 20h; domingo às 18h e segunda-feira às 20h).

 

O texto do dramaturgo inglês Mike Barlett conta com uma direção criativa e dinâmica assinada por Grace Passô, que mostra as conversas entre duas empregadas de uma grande corporação. A gerente (Yara de Novaes) pede para a sua funcionária Emma (Débora Falabella) explicações sobre um suposto romance que esta mantém com um colega de trabalho.

Como é proibido manter qualquer relação sentimental ou sexual com outro integrante da mesma empresa, a funcionária passa pela situação constrangedora de ler em voz alta a cláusula que proíbe as relações amorosas.

Para garantir o emprego, a moça promete respeitar as exigências do documento, mas o preço que paga é muito caro. Ela é uma peça importante para a empresa, mas os seus sentimentos não têm importância alguma, o que vale é o seu desempenho positivo.

Com um humor sarcástico, as conversas entre Emma e a sua gerente se tornam corriqueiras e cada vez mais absurdas. A pressão psicológica fica cada vez maior e a vida de Emma fica insuportável.

Num mundo cada vez competitivo, em que o mercado de trabalho está cada vez exigente para a contratação de profissionais, Contrações nos faz pensar sobre o quanto uma pessoa pode deixar de lado a sua vida pessoal para garantir o sucesso profissional.

A direção de Grace Passô ressalta com primor a frieza da relação no trabalho e o realismo fantástico do texto, através de cenas dinâmicas, que privilegiam o diálogo, pulsante, entre as atrizes.

Débora Falabella e Yara de Novaes já têm uma longa convivência nos palcos. Contracenaram no espetáculo O Continente Negro (direção de Aderbal Freire-Filho) e Débora já foi dirigida por Yara em A Serpente e O Amor e Outros Estranhos Rumores.

Essa parceria profissional com certeza possibilitou uma interação vigorosa entre as atrizes. Dão um show de interpretação.

Débora Falabella transmite com competência o desespero de sua personagem, que não pode perder o emprego, mas não quer deixar de lado a liberdade de escolher o que é melhor para a sua vida pessoal.

A gerente, por sua vez, transmite uma frieza que incomoda, numa interpretação irretocável de Yara de Novaes. Para ela, o trabalho está acima de todas as coisas e em nenhum momento tenta amenizar o sofrimento de Emma, pelo contrário: defende com furor que a vida pessoal não pode afetar o cotidiano profissional.

"Contrações"
“Contrações”

Emma não sai da sala da gerente. Sempre que está perto da porta é chamada de volta e a pressionada a contar com mais minúcia fatos do seu cotidiano fora do ambiente de trabalho.

Perde o controle. É forçada a se afastar do homem que ama e do filho, fruto desse amor. Não pode ter nenhuma atitude violenta com a sua gerente e desconta a sua raiva tocando bateria.

A trilha dá mais vigor ainda ao seu estado deplorável, tanto físico, quanto psicológico.

O uso de casacos, fumaça e pingos de água servem para ambientar a ação num lugar cada vez mais frio, sufocante e desumano.

A temperatura ambiente cai na mesma proporção em que Emma perde a força para lutar contra a dominação a que é submetida.

Sobre o Grupo 3 de Teatro

O grupo é composto por Débora Falabella, Gabriel Paiva e Yara de Novaes. Fundado em 2005, é o realizador das bem-sucedidas montagens teatrais A Serpente, de Nelson Rodrigues, O Amor e Outros Estranhos Rumores, dirigidas por Yara de Novaes e O Continente Negro, de Marco Antônio de La Parra, dirigido por Aderbal Freire Filho. Esses espetáculos integraram a Mostra Grupo 3 de Teatro, que ocorreu no segundo semestre deste ano.

Ficha Técnica:

Texto: Mike Bartlett

Tradução: Silvia Gomez.

Direção: Grace Passô

Elenco: Débora Falabella e Yara de Novaes.

Cenário e  Figurinos: André Cortez,

Iluminação: Alessandra Domingues

Direção Musical e Trilha Sonora: Morris Picciotto

Direção de Produção: Gabriel Paiva

Idealização: Grupo 3 de Teatro

 

Serviço:

Contrações

CCBB
Rua Álvares Penteado 112
Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô

Sábados às 17h30 e 20h, domingos às 18h e segundas às 20h.

Sessões Extras

O CCBB prorroga a temporada do espetáculo até 21 de dezembro, com horários alternativos. Segue cronograma a partir de 14 de dezembro:

14/dez – SÁBADO – 17h30 e 20h

15/dez – DOMINGO – 18h

16/dez – SEGUNDA-FEIRA – 20h

19/dez – QUINTA-FEIRA – 20h

20/dez – SEXTA-FEIRA – 20h

21/dez – SÁBADO – 17h30 e 20h

Ingressos: R$ 10.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado